Shalom

A linha mestra do amor

É Outubro. Outra vez. De novo. Sempre novo. De um ano atípico, com ares justiceiros e gritos de indignação. É tempo. Um tempo meio fechado, nublado, não pelas nuvens costumeiras que desfilam pelos céus da nossa região.

Suas palavras nunca saem de moda, pois não são proferidas para o agrado. Suas palavras apresentam a Verdade, o que é fiel e fato, o que tem pura e reta intenção. Suas palavras e vida nos são referência, modelo, uma reta segura onde podemos caminhar com liberdade. Uma linha que norteia e sustenta, uma linha mestra, que é Amor, traçada pelo Amor para a Mestra do Amor.

A vida e o Fruto vindo de Maria, nos ensinam a amar. E o Amor pressupõe a verdade, a alegria, a segurança. Por ter uma Linha Mestra, Maria foi capaz de guardar a vida e defendê-la, foi capaz de proteger a inocência e a pureza. Em meio as incertezas, quando chegou o medo do futuro, ela acreditou.

Maria, eleita de Deus, por isso soberana entre os homens. Sem culpa, sem manchas, tão diferente de nós. Criada pela Perfeição para ser colaboradora da graça, nos convida a ser colaboradores da mesma graça, empenhados em fazer escolhas acertadas, responsáveis, sóbrias e empenhadas em cooperar, coadjuvar, somar: Abraçar o diferente, o que não pensa exatamente como a gente, mas que traz em si o mesmo desejo de trilhar a Linha Mestra de Amor. Maria é uma agregadora, uma Mãe de muitos filhos. Em seu abraço, acolheu João e nele toda a humanidade, de maneira individual, única, no universo que é cada coração, de todo homem, de cada homem.

Linha Mestra… Modelo de Amor. Que tudo ampara e socorre.

Se andamos por ela, amamos.

Se confiamos nela, ganhamos.

Se desejamos multiplicá-la, nos responsabilizamos.

Se a defendemos, nos unimos.

Se pedimos tolerância, paz, aceitação, damos exemplo.

Se protegemos seus valores, guardamos sua integridade.

Se guardamos sua integridade, preservamos sua pureza.

Se protegemos sua pureza, conservamos sua direção.

E nessa direção caminharemos. E em alguns ou muitos momentos, vamos divergir, dialogar, ponderar. Porém, conservada e protegida a Linha Mestra, nos uniremos em propósitos e ideais de justiça, bem comum, respeito e auxílio mútuo.

Uma Linha Mestra une propósitos, sustenta sonhos, muda o coração do homem e o coração do mundo. Não busca ou fomenta cisão.

Se desejamos vida plena, verdade, a realidade dos fatos, o confronto de nós mesmos na busca decidida pelo conhecimento interior que transborda em bem genuíno, nós estamos do mesmo lado.

Sim, existem lados! Não sabia? Em nossa Linha Mestra o lado de cá é esta vida e o de lá a eternidade. Aqui escolhemos, lá desfrutamos. O que te fará ganhar o eterno? Merecimento? Misericórdia! Podemos colaborar com ela “andando na linha”, aprendendo com a Mestra.

A maior satisfação de uma mãe é saber seu filho amado. Neste Círio, apenas ame. O amor se encarrega de tudo o mais, inclusive e principalmente das nossas mais sagradas escolhas.

 

 

Texto por

Fabielle Gomes 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *