Formação

A origem dos espaços sagrados

“O Espírito do Senhor enche o universo, dá consistência a todas as coisas” (Sb 1,7).

comshalom
Igreja Ressuscitado que passou pela cruz, um espaço sagrado para a Comunidade Shalom (Imagem/Comshalom)

Para compreendermos um pouco mais sobre a origem dos espaços sagrados na espiritualidade cristã, voltaremos o nosso olhar para o culto hebraico, recordando os relatos a partir do livro de Gênesis até a reconstrução do Templo duas décadas antes de Cristo. Por fim, contemplaremos a Jesus como o verdadeiro templo, reerguido três dias após a sua destruição.   

Leia também| Por que existem espaços sagrados?

O relato bíblico nos diz que, no princípio, Deus criou o homem por e para o amor e lhe deu um mandamento de não provar do fruto da árvore da ciência do bem e do mal. Seduzido pela serpente e movido pelo orgulho, o homem desobedeceu a Deus, pecando originalmente. A partir daí, os frutos do pecado passaram de geração em geração (cf.  Gn 3).

Forte era a percepção do homem primitivo de que a amizade com Deus fora rompida e que só à custa do derramamento de sangue é que essa unidade podia ser reparada. Daí o surgimento dos altares, onde se ofereciam sacrifícios para reparar as ofensas cometidas contra Deus. Tais altares eram os pontos centrais dos templos.

Deus assim, escolheu Abraão (cf. Gn 12) e fez uma aliança com ele e sua descendência. Desde então os patriarcas levantam monólitos, pelos quais recordavam suas experiências sobrenaturais extraordinárias. Jacó, neto de Abraão, por exemplo, ergueu uma pedra como uma estela e a ungiu, como que para localizar a presença divina no lugar onde havia sonhado com uma escada que ia da terra ao céu. Os anjos desciam e subiam por essa escada e em seu cume ele viu a Deus. Por isso, Jacó deu àquele lugar um novo nome: “casa de Deus”, Betel (cf. Gn 28,18-22).

A Tenda da reunião

Depois, o Senhor se manifestou a Moysés e aos profetas na montanha, no fogo, nas nuvens e se dignou a permanecer com o povo eleito na Arca da Aliança, caminhando de tenda em tenda, desde o deserto até o reinado de Davi (Ex 25,22).

A Tenda da reunião

O Templo

Por fim, o re Salomão, filho de Davi, construiu um templo de pedra sobre o monte Sião para abrigar a Arca da Aliança (cf. 1Rs 6), em 970 a.C.. No entanto, os israelitas apegaram-se à terra e ao templo mais que a Deus, por isso, o Senhor permitiu que Nabucodonosor destruísse o templo e que o povo fosse exilado. A glória de Deus sairia do templo e se dirigiria aos exilados na Babilônia (cf. Ez 10-11). Do resto de Israel, Deus formou um povo pobre e pequenino que pôs no Senhor sua confiança e esperança: os Anawins (Sf 3,12-13). O templo, então, foi reconstruído por Herodes em 19 a. C..

Templo

Jesus é o Templo de Deus

Na plenitude dos tempos, “o Verbo se fez carne e armou sua tenda no meio de nós” (Jo 1,14). 

No início do Evangelho segundo João, Jesus foi ao Templo e expulsou os vendilhões que desejavam fazer um comércio naquele lugar santo. Quando perguntado sobre qual seria o sinal de sua autoridade, disse aos judeus: “Destruís vós este templo e eu o reconstruirei em três dias” (cf. Jo 2,19). O povo, no entanto, não compreendia que Ele não estava falando sobre edifícios construídos por mãos humanas, mas falava Dele mesmo, que é o verdadeiro Templo: “Mas ele falava do templo do seu corpo” (cf. Jo 2,21). 

Ícone Jesus Cristo

As seguintes passagens bíblicas também se conectam diretamente com a relação Jesus x Templo: no capítulo 4 do Evangelho segundo João, Jesus disse à samaritana que o Pai busca adoradores não simplesmente em Jerusalém ou na Samaria, mas adoradores em Espírito e verdade (cf. Jo 4,23); depois, deu sua carne como comida, o seu sangue como bebida (cf. Jo 6) e o seu corpo como sacrifício oferecido na cruz em humilde obediência ao Pai (cf. 19). O Pai, por sua vez, o ressuscitou ao 3º dia, como o Filho havia profetizado em Jo 2,19; Jesus subiu aos céus e derramou o seu Espírito sobre os discípulos, reunidos com a Virgem Maria no cenáculo, instituindo a Igreja (cf. At 2).

Cassiano Azevedo
Consagrado Comunidade de Vida
Arquiteto  com especialização em Arte Sacra

Você pode ajudar a construir um Espaço Sagrado, contribuindo na construção da Igreja do Ressucistado que passou pela Cruz. Saiba como:

Serviço

Jantar Beneficente
Quando: 29 de novembro às 19h com a Santa Missa
Local: Igreja do Ressuscitado, Aquiraz – CE
Contato: (85) 99268-0930 – Gleyse

Convites*
Individual – R$300

Duas pessoas – R$500
*Os convites dão direito a buffet completo e bebidas (água, suco e refrigerante)
Clique e adquira seu convite

Confira: 

Jantar Beneficente retorna à Igreja do Ressuscitado que passou pela Cruz


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado.