Formação

Como fazer a comunhão espiritual e qual o valor dessa forma de receber Jesus?

A comunhão espiritual, segundo Santo Afonso Maria de Ligório, consiste no “desejo de receber a Jesus Sacramentado e em dar-Lhe um amoroso abraço, como se já O tivéssemos recebido”.

comshalom

“Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28,20). Com essa promessa, Jesus fala de Sua Divina presença em nosso meio, pela Eucaristia. No entanto, vivemos um tempo em que não podemos recebê-Lo sacramentalmente, nem participar presencialmente de Seu Sacrifício redentor, que se realiza na Santa Missa, mas podemos fazer nossa comunhão espiritual.

Teria Ele falhado em Sua promessa? Como Ele pode se fazer verdadeiramente presente entre nós nesse momento? O Concílio de Trento ensina que há três maneiras de receber Jesus no Santíssimo Sacramento: sacramentalmente, espiritualmente e ambos ao mesmo tempo. Trataremos do valor desse segundo modo e de como realizá-lo.

A comunhão espiritual, segundo Santo Afonso Maria de Ligório, consiste no “desejo de receber a Jesus Sacramentado e em dar-Lhe um amoroso abraço, como se já O tivéssemos recebido”. Santo Tomás ensina que é possível receber o Sacramento antes mesmo de recebê-lo dentro de seu ritual, tão somente pelo fato de haver o desejo por parte do fiel.

Logo, podemos perceber que a comunhão espiritual não se trata apenas de uma espécie de consolo pela impossibilidade de comungar sacramentalmente, mas essa inflama a alma no Amor de Deus, aproxima-a e une-a verdadeiramente ao mesmo Jesus que está presente no Santíssimo Sacramento.

O recolhimento de coração

Para realizar bem essa prática bendita, faz-se necessário o recolhimento de coração e uma postura coerente ao mistério que será vivenciado. Assim, antes de participar da Santa Missa pelos diversos meios de comunicação disponíveis, é preciso transformar o ambiente – externo e interno – em um lugar propício para se receber Jesus: desligar outras fontes de ruídos, encerrar as atividades e as conversas paralelas; esse é o momento de voltar toda a nossa atenção a Ele.

Durante a celebração, comportemo-nos como nos comportaríamos dentro da Igreja, no que diz respeito às posições corporais em cada momento da Missa e a todas as respostas que competem à assembleia; essa postura guiará a alma para melhor viver o momento da comunhão espiritual.

Chegado o momento em que o sacerdote inicia o rito da comunhão, faz-se mister buscar ainda maior recolhimento, reconhecer humildemente a nossa pequenez diante da grandeza de Deus, nossa miséria e indignidade diante do grande mistério que se apresenta aos nossos olhos e, nesse reconhecimento, suplicar de Deus o perdão.

Recomenda-se ainda, para que a comunhão espiritual seja bem realizada, que se faça um ato de fé na Eucaristia (professando a certeza de que Jesus se faz presente na Santíssima Eucaristia), um ato de amor (dizendo a Jesus que O amamos sobre todas as coisas), um ato de desejo (expressando o forte e sincero desejo de recebê-Lo na alma) e um pedido de que Jesus se dê espiritualmente naquele momento e que permaneça para sempre, nunca nos abandonando.

Uma belíssima oração para Comunhão Espiritual

Santo Afonso ensina a seus filhos espirituais uma belíssima oração para esse momento:

“Oh Jesus meu, creio que estais presente no Santíssimo Sacramento, te amo sobre todas as coisas e desejo receber-Te em minha alma. Já que agora não posso fazê-lo sacramentalmente, venha ao menos espiritualmente a meu coração. Como se já tivesse recebido, te abraço e me uno todo a Ti, não permitais, Senhor, que volte jamais a abandonar-Te. Amém”.

Nesses dias tão difíceis, cheios de medos e incertezas, aproximemo-nos ainda mais de Jesus sacramentado, façamos a comunhão espiritual diariamente, durante a Santa Missa que acompanhamos em nossas casas, mas não somente nesse momento: imitando o exemplo dos santos, realizemos esse ato de profunda união com Jesus várias vezes em nosso dia, no silêncio da manhã, no decorrer do dia, antes de nos recolhermos em nossos leitos, enfim, sempre que nos for possível.

Jesus quer se dar a nós espiritualmente de maneira tão real e verdadeira quanto o faz sacramentalmente; uma comunhão espiritual feita com devoção é capaz de nos fornecer graças e méritos, tal como nos obtém a comunhão sacramental. Jesus está conosco todos os dias, estejamos nós também com Ele, até o fim do mundo!

Flávia Novais
Comunidade Católica Shalom – Missão Goiânia/GO

Leia também

10 conselhos para participar da missa transmitida pela TV ou pela Internet

Confira os horários da Santa Missa na TV aberta

Ladainha da Humildade cantada


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *