Formação

A vida batismal

comshalom

Com a festa do Batismo de Jesus concluímos o tempo do Natal. A reflexãosobre o Mistério da Encarnação continua. É uma ótima oportunidade paraexaminarmos a nossa própria vida batismal hoje, e a ação eclesial parao trabalho de iniciação cristã pedida pela Igreja para educar eevangelizar os novos cristãos.

O batismo de Jesus por João norio Jordão é um evento que nos mostra com intensidade como o Salvadorquis solidarizar-se com o gênero humano imerso no pecado. João chamavaà penitência e administrava um batismo de conversão. No entanto, Jesus,o Cordeiro sem mancha que veio tirar o pecado do mundo submete-se aobatismo de João. É um momento de Epifania, quando a Trindade semanifesta e aparece claramente a missão do Filho que deve ser escutado.

Podemoscontemplar, pois, no episódio do batismo do Senhor, aquelacondescendência divina que faz com que Deus assuma tudo o que é próprioda nossa frágil condição humana. Jesus não teve pecado, mas, num gestode solidariedade para com toda a humanidade, assumiu o que decorre donosso pecado, desde o batismo dos pecadores até a morte ignominiosa dacruz.

A condescendência divina, manifestada de forma tãopungente na vida, atitudes e palavras de Jesus, nos estimula a amar comtodas as nossas forças a Deus que tanto nos ama, e nos tornar maiscompassivos e condescendentes para com todos aqueles que, de uma ou deoutra maneira, sofrem e precisam de nossa solidariedade. A contemplaçãoda caridade divina deve encher nosso coração de caridade. São Pauloensinou-nos, entre outras coisas, que a caridade é prestativa, não éorgulhosa, alegra se com o bem, tudo crê, tudo espera, tudo desculpa.

Estesdias de tantas catástrofes em nossa região sudeste demonstram como éimportante o compartilhar as dores e sofrimentos das pessoas.

Obatismo que recebemos foi o batismo instituído por Jesus, o batismo daNova Aliança. O batismo de João era apenas um sinal de conversão. Obatismo que Jesus confiou à sua Igreja é um sinal eficaz, pois não sósignifica, mas realiza a libertação e a renovação de nosso ser,tornando-nos filhos de Deus à semelhança do único Filho. Os Padres daIgreja chegaram a dizer que Jesus desceu às águas justamente parasantificá-las e transmitir-lhes aquele poder de purificação erenovação, que é exercido toda vez que a Igreja batiza em nome do Pai edo Filho e do Espírito Santo.

Ao celebrarmos a festa dobatismo do Senhor Jesus, temos diante de nós uma ocasião propícia pararenovar nossas promessas batismais. Viver intensamente os compromissosde nosso batismo é o grande convite que Deus faz a cada um de nós. Agraça divina jamais falta àquele que, com sinceridade de coração,procura viver segundo o “homem novo”, nascido da água e do Espírito. Osinúmeros santos e santas canonizados pela Igreja são um eloquentetestemunho de que a força do batismo pode fazer maravilhas na pessoa ena sociedade que ajudaram a transformar segundo o desígnio de Deus.

Quea graça do batismo nos torne, na Igreja e através da Igreja, o Corpomístico do Senhor, verdadeiros discípulos-missionários de Jesus! Obatismo liga-nos também à Igreja, à qual Cristo uniu-se de maneirairrevogável. Não podemos querer Cristo sem sua Igreja. O “Cristo total”é a Cabeça e o Corpo. Contemplando, assim, o mistério de Cristo queresplandece na face da Igreja e vivendo a graça do nosso batismo,anunciemos com humildade e caridade a fé que nos salva e enche dealegria a nossa vida!

E isso nós poderemos fazer e viverintensamente, começando a celebrar agora, logo após o tempo natalino,as festividades de São Sebastião, que com a réplica da imagem históricatrazida por Estácio de Sá percorrerá a nossa Arquidiocesepreparando-nos a viver com fidelidade a nossa missão, à semelhança denosso padroeiro que nos ensina a fortaleza na fé mesmo em meio aambiente contrário e vicissitudes da vida, perseguições e torturas.Para o aprofundamento do tema “Fé e desafios do nosso tempo” e do lema“São Sebastião, invencível atleta da fé” teremos um tríduo em todas asParóquias como sinal de nossa comunhão e unidade. Que a vida cristãdesse seguidor de Cristo nos inspire a viver com entusiasmo em nossosmudados tempos a alegria do seguimento de Jesus, mesmo com asdificuldades hodiernas.

+ Orani João Tempesta, O. Cist.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *