Formação

Adote um padre

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:Arial; mso-fareast-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>Dom MuriloS.R. Krieger, scj

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:Arial; mso-fareast-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-font-family:"Times New Roman";}p.MsoBodyTextIndent, li.MsoBodyTextIndent, div.MsoBodyTextIndent {margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; text-align:justify; text-indent:36.0pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:Arial; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:21.0cm 842.0pt; margin:2.0cm 42.55pt 42.55pt 2.0cm; mso-header-margin:35.45pt; mso-footer-margin:35.45pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>     Graças às reflexões e textos do ConcílioEcumênico Vaticano II (1962-1965), houve uma reviravolta na maneira de seabordar a questão das vocações na vida da Igreja. Até então, falar de vocaçõesera referir-se particularmente às vocações sacerdotais. A partir do VaticanoII, os horizontes tornaram-se mais amplos: passou-se a insistir, primeiramente,na vocação de todos à santidade. Pelo batismo, Deus nos chama – chama cadabatizado – a ser santo. Num segundo momento é que se vai pensar nas vocaçõesespecíficas – isto é, na vocação dos cristãos leigos e leigas, na dosreligiosos e religiosas, e na vocação dos ministros ordenados (diáconos,presbíteros e bispos).

     Fiz essa introdução para deixar claro quenão ignoro a importância de todas as vocações. A partir de minha vivênciaepiscopal – vinte e dois anos como bispo, em três dioceses diferentes –convenci-me profundamente de quanto é importante, para nossas comunidades, apresença e a atuação do sacerdote. Não há novidade nisso. O próprio Vaticano IIjá havia afirmado que “os presbíteros, quer se entreguem à oração e à adoração,quer preguem a palavra de Deus, quer ofereçam o sacrifício eucarístico eadministrem os demais sacramentos, quer exerçam outros ministérios a favor doshomens, concorrem não só para aumentar a glória de Deus, mas também para fazerprogredir os homens na vida divina” (PO, 2).

     A vida dos sacerdotes sempre foi exigente. E nempoderia ser diferente, já que são chamados a continuar a missão de Cristo, oBom Pastor. Em nossos tempos, porém, os desafios se multiplicam e exigemrespostas sábias, decisões imediatas e constantes posicionamentos sobre os maisdiversos temas. Portanto, quanto mais santo e sábio for o presbítero, mais emelhor servirá a Igreja. Além disso, como a vocação sacerdotal é um dom de Deusnão só para aquele que é seu primeiro destinatário, mas para a Igreja inteira,um bem para sua vida e missão, toda a Igreja é chamada a proteger esse dom, aestimá-lo e a amá-lo. Dito isso com palavras do saudoso Papa João Paulo II:“Todos os membros da Igreja, sem exceção, têm a graça e a responsabilidade docuidado pelas vocações” (PDV, 41). Essa responsabilidade sempre foi cultivadana Igreja. Prova disso é, entre outras coisas, o apelo constante para que todosrezem não só pelo aumento das vocações, mas também para a santificação daquelesque já são padres. Sempre houve na Igreja grupos, comunidades e associações como propósito principal de rezar pelos sacerdotes.

     É nessa linha que se entende a sugestão queagora apresento: adote um padre!Dentre os sacerdotes que você conhece ou que atuam na Igreja, escolha um deles,e passe a rezar diariamente por sua santificação. Ofereça sacrifícios para queele exerça bem seu ministério. Se for o caso, ofereça por ele até sua vida. Depreferência, nunca lhe fale sobre isso, nem faça comentários a esse respeitocom outras pessoas. Os detalhes dessa “adoção” sejam conhecidos somente porvocê e pelo Bom Pastor. Guarde esse segredo cuidadosamente em seu coração, masseja fiel a ele, dia por dia. Fazendo isso, você estará respondendo a um apeloda Igreja, que constantemente nos recorda: “Todo o Povo de Deus deveincansavelmente rezar e trabalhar pelas vocações sacerdotais” (PDV, 82). Suaresposta ao apelo de adotar um padre determinado terá uma particularidade: vocênão estará rezando somente pelo clero em geral, mas por um padre com um nome eum rosto, o que, certamente, motivará ainda mais suas orações, jejuns e sacrifícios.E, tenha certeza: com a santificação de seu “adotado”, todo o clero sesantificará. Deus, então, será mais glorificado. E o Povo de Deus, mais e maisse enriquecerá.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *