Shalom

Advento: Tempo de Espera!

comshalom

Maranathá! Eis o grito do tempo do Advento! Um grito que é, ao mesmo tempo, súplica – “Vem, Senhor!” – e afirmação – “O Senhor vem!”. Grito que ecoa nas quatro semanas que antecedem o Natal do Senhor, mas que demonstra a sede de todos os dias de nossa vida, porque o nosso coração tem uma sede infinita deste Deus que vem.

Este tempo da Igreja que, por assim dizer, inicia o novo ano litúrgico, traz, nas suas quatro semanas, leituras, motivações, personagens bíblicos que evocam a segunda vinda de Cristo e, também, a celebração de Seu Natal em Sua primeira vinda. Também a cor roxa, que predomina nos ambientes, vai trazendo aquela expectativa cotidiana deste Rei que está para chegar.

Mas então nos vem aquela pergunta: “e eu, como estou me preparando para acolher este Rei?”, por isso, o tempo do Advento é, também, um grande chamado À conversão, conversão às virtudes deste Menino que está para nascer, conversão à beleza deste justo Juiz que está para voltar.

Tempo de renovar o dom do amor, da humildade e, por isso, também da unidade. Unidade interior em um amor e submissão a Deus, unidade entre os povos, unidade entre os cristãos, povo que espera Este mesmo Cristo. É tempo de rever, à Luz do Espírito, os nossos atos e de suplicar esta grande luz que nos ilumina e esclarece sobre o primeiro povo escolhido por Deus para que compreendam que este Messias que estão a esperar já veio e deseja encontrá-los. É ainda tempo de, ao reconhecer as nossas faltas, olhar com misericórdia e caridade para aqueles que, como nós, precisam voltar, pecadores como nós, mas que ainda não encontraram a Misericórdia que encontramos.

Entretanto, diante de tantos chamados e tantas graças, diria que a oração é a coluna deste tempo, pois nela nos encontraremos como Isaías e João Batista, como Maria e José, como os pastores e os reis magos, dóceis para receber o Amor que se encarna, dóceis para desejar o Amor que regressa e, com o desejo mais profundo do nosso coração, cantarmos: “Oh, vinde, enfim, Eterno Deus! Descei, descei dos altos dos céus!” Maranathá!

Texto: Thalita Oliveira – CV SSA


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *