Mundo

AIDS: não deveria haver enfermos de “primeira” ou “segunda” categoria

comshalom

aids

Por meio de uma carta, o cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, presidente da Cáritas Internacional, afirmou que a Igreja “não espera a comemoração do Dia Mundial de Combate à AIDS (1º de dezembro) para cumprir seu mandato de serviço aos portadores do HIV“, e recordou que a Cáritas tem manifestado aos enfermos a ternura e proximidade da Igreja há 25 anos.

O HIV causa incertezas e insegurança, tanto com relação ao próprio futuro quanto pela respectiva família, e pode provocar sérias doenças, inclusive a morte, afirmou o cardeal.

Ele explicou que, para combater eficazmente o HIV, é preciso cuidar das relações interpessoais e viver a sexualidade dentro de “um casamento permanente e fiel, entre um homem e uma mulher, e evitando o uso de drogas injetáveis que não foram receitadas por profissionais de saúde”.

O cardeal também recordou que é possível eliminar o número de mortes relacionadas à AIDS com “um diagnóstico precoce e o tratamento da infecção pelo HIV“.

Nos últimos anos, foram feitos muitos progressos, graças à solidariedade internacional, para ampliar este tratamento a cerca de 10 milhões de pessoas que vivem em países de baixa renda, explicou Maradiaga, destacando que isso ainda não é suficiente.

Por isso, o cardeal pediu uma maior responsabilidade aos governos nacionais e recordou como, “infelizmente, as pessoas afetadas pelo HIVcontinuam sendo objeto de discriminação, estigmas e violência”.

“Não existe uma vida humana mais sagrada que outra, assim como não existe uma vida humana qualitativamente mais significativa que outra”, concluiu o presidente da Cáritas Internacional.

 

Fonte: Aleteia

Conheça a Pastoral da Aids: pastoralaisd.org.br


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *