Formação

Alcançar os confins da Terra

Somos para o mundo! O mundo é minha responsabilidade!

Foto: Wallace Freitas

É certo que vivemos tempos desafiantes. Apesar de termos uma grande liberdade para ser e falar do ser cristão no Brasil, isso não acontece em todos os lugares. Aliás, poderíamos considerar que mesmo aqui, estamos sofrendo algumas afrontas que não eram tão comuns há algum tempo atrás. Nosso mundo tem, de fato, muitas necessidades. São crises econômicas, humanitárias, climáticas e de todo tipo.

E diante de tudo isso, nós Igreja, nós Shalom, somos chamados a dar uma resposta de esperança e paz, porque acreditamos que a raiz de todas as crises é a crise da evangelização, e essa, Deus nos deu as armas certas para combater.

Na Convenção Shalom 35 anos que vivemos no mês passado ouvimos muito sobre a urgência missionária, sobre a importância de fugir da autorreferencialidade e de ser Igreja em saída. Porém, mais do que ouvir sobre esses assuntos, tocamos na realidade em ebulição da expansão do Carisma Shalom no mundo. Na Convenção estavam presentes representantes de vinte e seis países, e tocar na sede de Deus dessas pessoas, que encontrou uma via para ser saciada dentro da Comunidade, foi uma das experiências mais ricas da Convenção. Somos para o mundo! O mundo é minha responsabilidade! Deus nos interpela nesse tempo de grandes crises a ir ao encontro do homem, aquele que é o maior prejudicado por tanta confusão, e que deseja no mais íntimo de seu coração, a resposta que Deus nos deu como dom a ser compartilhado.

Lembramos aqui de um jovem de Varsóvia na Polônia, que entrevistado por um de nossos veículos de comunicação, disse que o que ele mais esperava da Comunidade é que enviassem missionários para ter um grupo de oração na sua cidade, um grupo de oração Shalom. Ele dizia que já tinham pessoas lá esperando pela chegada desses missionários. Já pensou? Só o que ele queria era um grupo, desses que nós temos aos montes por aqui e, às vezes, nem valorizamos. A sede de Deus pelo homem e a sede do homem por Deus não tem fronteiras e nem barreiras culturais intransponíveis. Somos para o mundo!

No último dia de Convenção, o Padre Alexandre Awi – Secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida e Diretor Nacional do Movimento de Schönstatt no Brasil – nos falou sobre a presença missionária no mundo. Nessa ocasião ele mencionou duas frases do fundador do movimento de Schönstatt. A primeira diz que “muitas vezes, na história da Igreja, acontecimentos pequenos foram origem de grandes transformações” e que “uma obra só se mantém no tempo se permanece fiel às forças que lhe deram origem”. A presença do extraordinário nas pequenas coisas e a fidelidade ao que Deus nos deu como inspiração inicial. Não seria exatamente isso que responde ao apelo da humanidade? Não foi isso o apelo daquele jovem de Varsóvia? Somente um grupo de oração, para ele e seus amigos que estão esperando!

O dom da evangelização é um compromisso que deve ser assumido por cada um, crendo que essa resposta e essa atitude de Igreja em saída alcança muito mais do que nossos olhos podem ver, isso alcança o mundo! Mas o compromisso com a evangelização do mundo inteiro não deve soar como um peso, ou uma responsabilidade que não podemos comportar isso seria duvidar da graça de Deus! Comprometer-se com o mundo todo deve gerar em nós um sentimento de profunda liberdade e alegria. Somos livres porque temos a resposta pela qual o mundo anseia e somos felizes porque convidados a partilhar essa boa nova com todos os homens. Mas você poderia pensar que não é possível para você hoje, ir para a Varsóvia e coordenar um grupo de oração. Mesmo assim, a graça do Carisma e da complementariedade, de sermos um corpo, faz com que o sentimento de compromisso gerado no seu coração, que encarnado na intercessão e na dedicação ao que Deus te confia hoje, alcance onde você nem imagina.

Somos um povo que fez uma experiência com Deus, que recebeu o Shalom. E viver o que recebemos fortalece uns aos outros, nessa linda comunhão que Deus criou entre nós. Minha oferta, meu serviço, minha intercessão onde estou hoje, fortalece a oferta dos meus irmãos espalhados pelo mundo. Que esse compromisso faça com que nosso coração se mova, cada vez mais, de compaixão por tantas necessidades do mundo, e quem sabe, nos motive a partir em missão! Somente com o coração, ou de malas prontas de fato, o que importa é estarmos dispostos a alcançar os confins da terra.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *