Formação

Amai os vossos inimigos e rezai pelos que vos perseguem!

comshalom
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 43“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!
45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está noscéus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuvasobre justos e injustos.
46
Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa?
47E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.  (Mt 5,43-48)

Nós todos somos filhos de Deus, e filhos muito amados, nós todos fomos por Ele queridos, e assim criados em vista da felicidade. Infelizmente a opção pelo pecado trouxe toda a desordem para o mundo, apodreceu o coração do homem com as concupiscências, os amores desordenados. O pecado,a maldição, o mau, as  tragédias passaram a assolar a humanidade. Do coração do homem passou a sair más intenções, imoralidades, roubos, ambições desmedidas, e toda sorte de males. E tantos foram afetados em grande medida por tais mazelas. A verdade é que por uma graça de Deus alguns ainda são corretos, justos, direitos, mas o mundo ferido pelo pecado não só não é, como busca corromper a todo instante todas as pessoas.

Diante de tudo isto, muitos poderão nos fazer mal, caluniar, injustiçar. É uma realidade própria da caminhada humana, encontrar pessoas que até por bons motivos querem nos prejudicar. E cada pessoa em menor ou maior quantidade e grau terá consciência que existem outros que podem estar tramando, desejando ou agindo contra nós. Seja ladrões, que não podemos descuidar, sejam opositores políticos, religiosos, profissionais. Sejam pessoas de nosso passado em retaliação ou ostensividade. E pior ainda, pessoas que no nosso passado, ou até atualmente tenham feito grande mal à nossa vida ou a de nossos queridos.

Diante desta realidade porém, nós cristãos agimos diferentes do mundo para com os que lhes são opositores. Nós procuramos ser e agir iguais a um Deus que perdoou destes, toda a dívida, e que nos ensinou uma justiça totalmente diferente. Um Deus que é pai daqueles que agem mal, e os ama, os ama imensamente, e não cessa de querer que voltem para o caminho do bem. Sabemos que Deus não aprova as obras que estes fazem, mas que porém ama eles assim mesmo, e os quer de volta, e quer lhes dar o melhor, e quer lhe dá vida eternam, divina, santa. Assim como aos que são santos, Deus quer dar a aqueles que fazem o mal, vida em abundância, e tenta de todas as maneiras lhes alcançar.

Precisamos amar também estes que nos querem maus, por que Deus os ama, Deus os quer imensamente pra si. Talvez devamos ter isto em mente sempre, devamos cultivar isto em nosso coração. Deus age, pode agir e quer agir na vida destes que ao ver do mundo não deveriam ser amados. Em vez de deixarmos de lado e buscar-lhes fazer vingança, busquemos fazer-lhes o bem. Diante da realidade de más atitudes daqueles que nos comentem injustiças ou prejuízos, busqemos maduramente nos livrar desta linha de fogo, e corrigir isto, sendo, se for o caso até de punir a culpa quando diante de Deus virmos que preciso é, mas amarmos imensamente estes. Queramos lhes dar o melhor, sabendo serem amados por Deus, querendo lhes fazer pessoas melhores, fazendo o que estiver a nossa disposição de pensamentos, palavras,  atitudes e esforços para que estes alcancem o que todo homem desde o início do mundo verdadeiramente quis, a felicidade de Deus. E isto nós podemos e devemos fazer, se eu só tiver ao meu alcance desejar e orar por aqueles que nos fazem mal, então seja este meu empenho.

E se muitas vezes eu não consigo nem pensar naquele que me foi um algoz, eu  sei que posso contar com a graça de Deus para ir mudando, com a minha abertura, o meu coração. Eu pequei e feri muito a Deus , e Deus me perdoou. Minha dívida era imensamente grande diante de Deus, e Deus a redimiu; a  sentença pros meus pecados era muito grave, e Deus a liberou. Perdoar alguém que na verdade fez bem menos do que eu, que sou fortemente culpado, é diante de Deus o mais justo, correto, e sincero que eu possa fazer. 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *