Formação

Amor, sabedoria e poder no ensino

comshalom

Emmir Nogueira

Estava em oração e o Senhor começou a falar para os pregadores do Shalom, os pregadores em geral e começou a dizer algumas coisas que eu achei que a gente devia partilhar.

Então, eu queria começar assim, fazendo um grande agradecimento a cada um, porque eu creio e eu posso falar isso de cátedra nos meus vinte dois anos de pregação que o ministério de pregação é um dos ministérios mais desgastantes que existem e ao mesmo tempo um dos mais gratificantes que existem e um pouco perigoso. Primeiro porque ele é muito desgastante e exige de nós uma locomoção, não só física porque nós saímos em missão a toda hora, nós temos que nos locomover para o Centro de Formação e tudo o mais; não só física mais uma constante locomoção psicológica e espiritual. Eu digo a vocês, semana passada eu estive em São Paulo e semana passada quando eu fui entrando no túnel do avião com a malinha na mão, estava só com aquela malinha porque eu não quero levar mais nada e parecia que o túnel me puxava para trás, como se algo dissesse assim: Não vai, fica! Outra viagem, outro avião, outro deslocamento, outra vez deixar tua família, outra vez deixar teus afazeres na Comunidade, outra vez sair, outra vez pregar a mesma coisa, outra vez encontrar um povo que você não conhece e eu acho que eu já estava pensando, já estava com essa coisa dos pregadores em meu coração e gostaria de partilhar isso com vocês, o quanto é duro deixar pai e mãe, mas o pregador ele tem que deixar: pai, mãe, filhos, casa, bens terrenos, os gostos e opiniões uma vez por semana. Então, é um ministério que é dado por Deus a pessoas em quem Deus confia muito, muito mesmo. Por que? Veja bem, quando eu estou orando pela cura de uma pessoa, eu estou ali exercendo o ministério de cura e libertação é desgastante, tudo bem, mas ali é Deus quem age sem interferência minha, estou usando ali palavra de ciência, palavra de sabedoria é revelação é palavra de cura, não é verdade? O que depende de mim numa oração de cura por exemplo é uma coisa pequena, eu preciso só colocar a mão na cabeça da criatura e abrir a boca, com o pregador não é assim. O pregador em primeiro lugar, muito da pregação depende dele, muito da pregação depende de você. Por um lado porque você tem que estudar, acho que todos vocês devem está fazendo FB sobre a Bíblia, não é FB é CB orando com a palavra, claro que nós todos estamos fazendo orando com a palavra, claro que nós todos conhecemos toda a bíblia de cabeça pra cima, de cabeça pra baixo, de dentro pra fora e de fora pra dentro, precisamos ter um preparo humano para sermos pregadores, precisamos ter! Mas eu não vou nem usar, muitas vezes não poderemos se quer citar as milhares passagens que nós sabemos de cor porque nós vamos está falando para gente simples porém o objetivo para uma intimidade com a palavra, para o conhecimento da palavra é para mim e não para os outros, é para mim em primeiro lugar. Então o pregador ele tem que ter uma pregação humana, nossa preparação é a oração e a palavra de Deus. Outra a coisa que o pregador deve lembrar é o seguinte, o que ele prega passa por ele, por sua humanidade, porém não lhe pertence.

Se eu fizer uma pergunta a cada um, a cada um, a cada um. O que você prega? Muito bem, o que é que você prega? Você prega o que? O amor de Deus, pecado e salvação, é muito mais que isso, você prega Jesus Cristo e é esse o ponto que nós temos que mergulhar, eu não estou pregando e é muito perigoso para o pregador, não estou pregando a mim mesmo, eu não estou pregando coisas que eu aprendi, mas as coisas que aprendi, na palavra de Deus devem fazer parte de mim até o ponto que na hora que eu pregue, eu pregue a pessoa de Jesus Cristo se eu não conheço essa pessoa no meu coração, eu preciso conhecer na minha cabeça, mas se eu não conheço Jesus na oração, na lectio, na oração com a palavra, se eu não oro com a palavra, se eu não oro com a palavra de Deus eu não tenho como pregar, se você não ora com a palavra de Deus, desculpe, você deveria ser proibido de pregar. A pessoa que não ora com a palavra de Deus deveria ser proibida de pregar, porque estará pregando a si própria, as suas próprias idéias, não estará percebendo o que o Espírito estará dizendo para aquele povo, então, vai fazer aquela pregação enlatada, que já está ali prontinha. E foi isso que eu acho que me moveu a vir até aqui, como é que está sendo a qualidade da pregação do Shalom e no caso das filiadas que estão aqui também. Então, o que está sendo a nossa pregação, quantas pessoas tem acorrido as nossas pregações? Quantas pessoas tem se convertido com as nossas pregações? Porque eu não preciso pregar grandes coisas, eu preciso somente pregar Jesus e para pregar Jesus eu tenho que tê-lo.

Abra em I Cor 2.

” Eu mesmo quando fui ter convosco irmãos, não foi com prestígio da palavra ou da sabedoria que vim anunciar o mistério de Deus.”

São Paulo sabia? Como era a vida de São Paulo? Era um pregador intinerante, mas antes o que ele era? Ele era discípulo de Gamaliel. Quem era Gamaliel, quem lembra? Ele era um dos mais famosos ou se não o mais famoso mestre Doutor da Lei em Israel. São Paulo não era alguém, as vezes o pessoal diz que São Paulo era poeta, eu fico um pouco chateada, porque eu não acho que ele era poeta, ele era um entusiasmado da palavra de Deus, mas ele sabia, ele tinha estudado, São Paulo era rico, era letrado, São Paulo antes de se converter São Paulo recebeu a educação grega, então, ele tinha toda educação helenista, ele era judeu, mas vocês sabem que ele morava em Tarso, ele tinha uma formação helenistica, ele tinha uma formação na filosofia grega, ele tinha uma formação na cultura grega embora sendo judeu e além disso ele era um judeu fariseu, assim no sentido de ser exemplar de cumprir toda lei, e além disso diz a história que quando ele tinha mais ou menos quinze anos o pai dele embarcou ele para casa do Gamaliel, então, desde novinho ele viveu aos pés de Gamaliel que era um doutor da lei, então, São Paulo era um profundo conhecedor da lei, nós diríamos hoje em dia que São Paulo era um profundo conhecedor da palavra e da doutrina, porque quem conhece a palavra conhece a doutrina, nem todos que conhecem a doutrina conhecem a palavra, mas quem conhece a palavra conhece a doutrina, digo isso por experiência própria. São. Paulo não era um bobinho qualquer, São Paulo tinha toda preparação humana e muito mais do que a maioria de nós, no entanto São Paulo começa esse capítulo dois dizendo assim: ” Eu mesmo quando fui ter convosco não foi com prestígio da palavra ou da sabedoria que vim anunciar-vos o mistério de Deus.” Ele em outras palavras diz assim: Olha, se eu quisesse eu podia, se eu quisesse vir aqui e anunciar a vocês com toda a minha sabedoria humana, com todo o meu preparo filosófico, humano, helenistico, da lei, da torá, da vivência da lei, eu podia, porém eu não vim porque estas coisas tem o seu valor, mas eu vim anunciar a vocês os mistérios de Deus, eu vim anunciar a vocês os mistérios de Deus, que coisa que São Paulo diz. Olha, eu podia ter vindo aqui com toda sabedoria do mundo, mas eu estou diante de vocês trêmulo. Porque? Ele está com medo dos Coríntios do que vão fazer dele, devia estar porque eles eram terríveis, será que ele estava com medo? Não, ele estava com Temor de Deus, de respeito. São Paulo tinha uma profunda consciência de ter sido escolhido, de ter sido retirado por Deus, foi pescado por Deus para ser colocado aonde ele foi, ele tinha uma profunda consciência disso, você não vê São Paulo se queixando; ah! meu Deus! Já vou novamente em missão… minha Nossa Senhora… Já pensou? Vocês já imaginaram São Paulo dizendo isso? Ai! Meu Deus aqueles Tessalonicenses outra vez me dando trabalho, será que eles não entendem que a Palavra de Deus não pode ter barreiras nem empecilhos. Vocês imaginam São Paulo dizendo isso? Vocês imaginam São Paulo dizendo: Ai! Novamente aqueles Gálatas, começaram no Espírito e vão terminar na carne. Vocês imaginam São Paulo dizendo isso? Não imaginam nem podem imaginar. Porque quando ele fala por exemplo lá em filipenses ele chama os filipenses os filhos do meu coração, filhinhos queridos, e esse mesmo São Paulo diz: Ai de mim se eu não evangelizar e muitas vezes no ministério da pregação porque ele é desgastante a gente comete essa grande falta de respeito a Deus em duas coisas, primeiro a pregação passa a mim se torna um fardo, segundo eu não estou consciente que estou diante de um grande mistério de Deus são os dois pecados que o professor/pregador pode cometer. A pregação para mim se torna um fardo uma obrigação. Por que? De onde vem tanta presunção? De onde vem este nosso orgulho que nos leva a ousar pensar que a pregação para mim é um fardo? Quem tem um segredo bem grande? Você tem? Você precisa contar este segredo para o Emílio, mas o Emílio mora em Belém do Para, você só tem eu que sou muito tua amiga, o que é que você vai fazer? Vou para Belém semana que vem, tu tens que contar este segredo para o Emílio, você me confiaria este segredo para eu contar para o Emílio? Não, né? Este segredo é grande demais. Você confiaria a alguém este segredo? A ninguém. Quem tem um segredo que confiaria a alguém num caso de necessidade? Você não é? Em caso de necessidade você confiaria a alguém? Sim, a minha esposa Zélia. Tu amas ela? É confiável? Você tem completa confiança na Zélia? E vocêr não pode ir para Belém não é? Agora Zélia vai para Belém depois de amanhã dá para você mandar a Zélia levar este segredo? Tu tem certeza? Por que tu não me mandas? Você confia mais na Zélia do que em mim? Por que? Convivência, você sabe o que ela pensa, você sabe o que ela acha, você convive com ela, você a ama não é verdade? Porque ele confia na Zélia? Porque eles convivem a muito tempo, ele sabe o que ela pensa, o que ela acha, porque ele a ama e a Zélia te ama? Sim. Cabra convencido! Então, ele vai confiar na Zélia, porque ele ama a Zélia e a Zélia o ama, porque ele conhece a Zélia e a Zélia o conhece. Mas meu irmão eu sou uma pessoa de tanta confiança também? Ainda é a Zélia? Quer dizer que tu ama mais a Zélia do que a mim? Ama não é? Quer dizer que tu confia mais na Zélia do em mim? Quer dizer que tu conhece mais a Zélia do que a mim? Com certeza não é?

Vocês estão entendendo? Deus tem a palavra Dele. Quem é a palavra de Deus? Quem é o Verbo Dele? Jesus Cristo. Ele vai mandar esta palavra, este segredo, esse mistério pra ser comunicado ao Emílio, Ele só manda gente em quem Ele confia, porque você não confia os seus segredos, está aqui os mistérios de Deus, você não confia os mistérios da sua vida, você não confia os seus segredos a qualquer um. Não tem gente que fica falando para um e para outro e em cinco minutos todo mundo sabe da vida do miserável, não é assim? Então, é preciso ter cuidado e se você está aqui, você é alguém em quem Deus confiou.

Agora eu sou a Zélia. Vai, me pede para ir lá para Belém, me explica que tu não pode ir. Zélia eu preciso falar com o Emílio lá em Belém, e eu não poderei ir, preciso que você vá no meu lugar. Olhe Júnior, tá certo que tu confia em mim, mas a semana passada eu já saí, semana passada você já me mandou para São Paulo, você tá me querendo mandar para Belém? Você não tá pensando em mim, nos nossos filhos, na nossa cadelinha, no nosso cachorrinho, no nosso gatinho, no nosso amor, no nosso casamento que tem que ser preservado acima de tudo. Eu estou com muita dor nos pés, rouca, rouca, acho que o Emílio não vai nem entender . Junior, pode ser na semana que vem? Não? Por que? É urgente o recado? Rapaz, internet! Ele não tem internet? O telefone?

Tá bloqueado pela chuva? Carta, anjo da guarda, Espírito Santo, não tem outro jeito? Ó Jesus, não tem outro jeito de você mandar sua palavra para o mundo? Não tem tanto anjo da guarda? Não tem aí o Espírito Santo? Porque eu? Porque Deus escolheu você, confia em você. Jesus Cristo foi feito homem; Jesus Cristo foi feito anjo, por acaso? Cadeira, cachorro, gato, não! Jesus Cristo foi feito homem e ele precisa de você, em quem ele Vê a imagem do seu filho e em quem ele confia. Ele precisa de mim que sou a Zélia a quem ele conhece e em quem ele confia. É difícil pra Zélia se despencar pra Belém? É, mas a Zélia vai. Vai ou não vai, Junior? Você acha que ela iria? Iria, né? Então, a pregação é isso. Deus escolhe você e dar a você os dons necessários para que você compreenda as coisas de Deus; pra que você compreenda os mistérios de Deus, não tanto com a cabeça, mas com o coração; para que você compreenda os mistérios de Deus e ele confia em você e o que ele entrega na sua mão não é um abacaxi podre, o que ele entrega na sua mão não é uma coisa qualquer; o que ele entrega na sua mão é o filho dele. E a gente sabe que a Palavra precisa ser pregada. A gente conhece também São Paulo, né? Se não houver quem pregue como é que o pessoal vai se converter? Então, é preciso eu me lembrar desse privilégio. Se Deus me chama para a pregação , ele confia em mim; talvez ele nem devesse, mas ele confia. Se Deus me chama para a pregação, ele vai me dar junto todos os carismas necessários para a pregação. Mas o carisma mais necessário par pregação é o amor à Palavra de Deus, a oração com a palavra de Deus, o resto sai, o resto sai. Então nós vemos que São Paulo vai com tremor diante dos Coríntios, não porque os Coríntios sejam trabalhosos, porque eles são, mas São Paulo vai com tremor por causa daquilo que ele vai anunciar. São Paulo ia dizer muita coisa dura, ia falar naquelas coisas lá que ele fala para os Coríntios, então ele estava com medo do que ele ia anunciar, é isso, gente? Não, São Paulo não tinha medo de nada. São Paulo é o pregador! Vocês deviam estudar bem a figura de São Paulo. Então, São Paulo que é o pregador ,a figura do pregador no Novo Testamento, como Elias é no Antigo, mas Paulo é no Novo Testamento, então Paulo sabe primeiro que ele foi escolhido; segundo que ele é um privilegiado e ele diz com muita tranqüilidade; eu, apóstolo, eu, o abortivo fui feito apóstolo. Eu, abortivo, aquele que não foi um dos doze, mas, eu, um abortivo, porque Deus quis eu fui feito apóstolo. Ele tinha muita consciência da eleição dele e tinha uma grande responsabilidade; ai de mim se eu não evangelizar! Eu era abortivo, mas Deus me escolheu, Deus me deu todos os dons que eu precisava, Deus me fez apóstolo e, ai de mim se eu não cumprir a minha missão, ai de mim se eu não evangelizar! Então, vamos as duas coisas aqui para a gente passar para outro ponto. Primeiro, vocês imaginam São Paulo gemendo, reclamando de dor nas costas. Ai, aquela pedrada pegou bem na minha espinha; quando eu fui apedrejado lá por aquele povo lá no areópago, ai meu Deus do céu, pegou aqui naquele ossinho, sabe, aqui do meio, pronto, eu acho que nunca mais vou pregar. Foi isso o que ele fez? Não! Ai, as minhas pernas estão doídas, desci naquela cesta apertada, menina, não tinha um elevador social, tinha que vir naquela cesta? Estou com as pernas todas doídas, vou passar três anos sem pregar; aliás, ele passou, depois da cesta ele passou três anos sem pregar, mas foi por outra coisa, não foi por dor nas pernas, não. Então, a primeira coisa que a gente vê , é a consciência da escolha. Eu sou um privilegiado, se eu fui escolhido por Deus pra pregar a Palavra dele. E isso me dá uma grande responsabilidade. E eu preciso ter muito respeito por Deus. Preciso ter muito respeito pela palavra que Deus me confiou. Imagina a Zélia, sai de casa, antes de Belém dá uma passadinha em Teresina pra comer um bolo de goma, e diz pra todo mundo o segredo do Junior. Daí ela dá uma passada em São Luís e diz pra todo mundo o segredo do Junior; daí ela resolve dar uma quebradinha pra Santarém. Santarém, com aquela comida gostosa, aquela farinha, enquanto come a farinha espalha o segredo do Junior pra todo mundo; quando chega lá em Belém o Emílio diz: não precisa mais não, já sei, porque já se espalhou, já se espalhou. Então, a palavra de Deus ela exige respeito. Por isso é que eu devo pregar a Palavra, tremendo, como São Paulo. Tremendo de respeito, não é tremendo de medo. É tremendo de respeito. Deu para pegar estas duas coisas? Qual é a primeira? Eu fui escolhido; eu tenho consciência dessa escolha e tenho responsabilidade sobre esta escolha. Qual a segunda coisa? Eu tenho respeito a Palavra de Deus, que é o próprio Deus. Gente, quando a gente tá pregando a palavra de Deus, a gente tem consciência que é o próprio Deus? Quando eu vou pregar eu digo assim , sei lá, é: bem aventurados os pobres, porque deles é o reino dos céus; eu estou sabendo que o que eu estou pregando é Deus , é o Verbo de Deus, ou eu acho que o que eu estou pregando é uma palavra que não é uma pessoa? Quando eu prego a Palavra, eu estou pregando uma Pessoa, e essa Pessoa é a Salvação, e essa Pessoa é Deus, e essa Pessoa não me pertence. Nós estamos passando uma crise enorme na Renovação, ao meu ver, isso reflete no meio de nós, claro. É a crise de baratear Deus. Então, para que Deus se torne acessível pra todos, em vez de levantar as pessoas, a gente abaixa Deus. Dá pra entender? O que o pregador tem que fazer, gente, é levantar o povo pra Deus com o poder do Espírito Santo e não abaixar Deus e vender Deus barato. É uma coisa que a gente tem que refletir, não quer dizer que a pregação tenha que ser séria e chata, pregação não tem que ser séria e chata, pregação tem que ser sempre no mais possível, alegre, interessante, participativa como São Paulo fazia, como Jesus fazia, tranqüilamente o pessoal levantava a mão e perguntava a Jesus como os Saduceus, então é tranqüilo que a pregação é participativa, é alegre porém, eu não estou pregando a mim mesmo, eu estou pregando o próprio Deus, então eu não posso fazer Deus mais barato, eu não tenho este direito, principalmente porque comigo está o Paráclito, o que segura, o que dá testemunho de Jesus e este testemunho que é dado ao coração das pessoas, é neste testemunho que nós confiamos. Então, é elevar as pessoas e não abaixar a Deus e o que nós vemos hoje é um abaixamento de Deus para vender Deus barato para as pessoas. Os professores de FB devem sentir muito isso, quando vocês pregam uma coisa mais dificilzinha, quando está pregando sobre moral que começa a tocar, que começa a tocar no casamento, que começa a tocar nos negócios, que começa a tocar no dinheiro, que começa a tocar no comportamento moral das pessoas é um horror. É a aula do mais… Naquela época quando eu ensinava eu dizia chegou hoje a aula do mas e se… Entendeu? É a aula do mas e se, mas se por acaso, mas e o meu caso, mas e eu, mas se for pagar todos os meus impostos? Mas e se fazer tudo o que se tem para fazer? Não é difícil pregar a palavra de Deus, então não abaixe Deus, Não venda barato Deus, apresente de Deus como Deus é. Como você vai apresentar a Deus como Ele é, como é? Vem cá apaixonado, eu tô louca para conhecer a Zélia. Diz pra gente como é a Zélia. Ela é mais baixa do que eu, cabelos pretos, olhos pretos, é gordinha é bem inteligente, como mãe ela é muito cheirosa, as vezes ela não é compreensiva, mas a culpa não é dela, é minha porque eu sou muito insistente. Vocês acham que ele tem razão para amar a Zélia? Vamos ver se ele fala mais um pouquinho. Ela é uma boa mãe, ela me tirou de 38 kg, me formou em 59, ela me compreende, as vezes eu não sou muito compreensivo com ela, mas ela me compreende muito, procuro ver exemplos nela principalmente depois do congresso como ela cresceu, ela sempre me deixou livre para servir a Deus, ela é uma pessoa que sempre me estimula a servir. Vocês acham que a Zélia é jóia? Vocês estão conhecendo um pouquinho a Zélia? Gostaria de conhecê-la melhor é só mandar ele falar mais, porque ele é apaixonado pela Zélia. A Zélia que ele está apresentando para nós é a Zélia que ele ama. Agora eu vou fazer uma descrição da Zélia: Moreninha, baixinha, gordinha, perna fina, barriguda, cozinha bem cuida bem dos filhos tem uma anatomia mais ou menos perfeita, tem tendências a ter algumas doenças de coração quando ficar bem mais velha, eu estou dando a vocês uma descrição da Zélia? Estou! Mas eu estou dando uma descrição de quem não ama a Zélia, de quem não conhece a Zélia, enquanto o Junior está dando uma descrição de quem ama a Zélia e conhece a Zélia. Qual a Zélia mais real a minha ou a dele? A dele, porque nós só conhecemos alguém de fato quando nós o amamos, quando nós não amamos uma pessoa não temos como conhecê-la, não há confiança entre nós, então do mesmo jeito que ele apresenta a Zélia porque ama a Zélia e Zélia dele é mais real do que a minha Zélia mesmo que eu diga que a cintura da Zélia é 52, que a altura da Zélia é 1,40cm não interessa mesmo que eu diga isso ele dá uma figura da Zélia mais perfeita, então muitas vezes nós por falta de conhecimento.

Nós não temos este tremor diante da palavra de Deus, nós não temos este respeito diante da pessoa de Deus e não percebemos que só vamos convencer os outros se nós amarmos a Deus e se nós nos deixarmos amar por ele. Como diz São Paulo, São Paulo era sabidíssimo, já viu o homem era formado por todas as universidades da época. “Eu mesmo quando fui ter convosco irmãos, não foi com prestígio da palavra ou da sabedoria que vim anunciar-vos o mistério de Deus, pois resolvi nada saber entre vós a não ser Jesus Cristo”. Mas Paulo não estudou tanto? Paulo não conhecia a Lei de cima pra baixo, de baixo pra cima? Paulo não conhecia toda cultura da época? Conhecia, mas ele por amor a Jesus Cristo apresenta-se trêmulo e pequeno diante do povo. Como você sabe que São Paulo era culto? Como você sabe que São Paulo sabia a Lei? Basta você abrir qualquer epístola de São Paulo, volta e meia ele cita o Antigo Testamento as vezes até cansa não é? Volta e meia ele cita o antigo Testamento, volta e meia ele coloca algumas coisas, por exemplo: a comparação com os corredores gregos, com os atletas gregos, ele tinha essa experiência, ele coloca, porém ele coloca isso com humildade, com temor e com tremor, porque ele não está falando de si, ele está falando de Deus, então, ele não se atreve a pregar no meio dos Coríntios a não ser Jesus Cristo. Gente, a nossa pregação pouco a pouco se nós não orarmos com a palavra de Deus, se nós não buscarmos uma vida de acordo com ela e se nós não tivermos, fé a nossa pregação vai ficando cada vez mais vazia, porque a nossa fé e o nosso amor a Deus não convence a ninguém. Eu contei no congresso da família e vou contar uma coisa que me aconteceu que eu fiquei boba! Eu estava aqui dando um curso para o pessoal de promoção humana e nesse curso eu dei um testemunho breve da minha vida, porque eu achei que era necessário para eles saberem um pouco da história da promoção humana e do Shalom, eu devo ter acabado assim às 18:30, fui para casa tomar banho e minha menina chegou e disse: Mamãe! Uma pessoa quer falar com você! E era uma pessoa muito importante e eu saí correndo para o telefone e a pessoa disse: Como é que você tem coragem de falar e de propor uma coisa tão difícil para as pessoas? E eu disse: Mas essa é a palavra de Deus. Não mais não é assim não. Quando você coloca o seu testemunho para as pessoas elas ficam achando que elas tem que fazer aquilo. Eu disse: E não tem? Porque eu fiz achando que eu tinha que fazer, porque eu fiz o que a palavra mandava. Entende gente, ainda existe esta mentalidade, se você tem fé, porque foi que eu dei o testemunho, porque eu quis mostrar o que a fé faz e o que a falta de fé faz. A fé ela levanta as pessoas, ela leva as pessoas, o amor a Deus leva as pessoas, a sabedoria puramente humana ou sem oração, acaba com as pessoas. Nosso seminário para os seminários e é uma pena porque eu não estou vendo os pregadores de seminário. Quem é que prega em seminário aqui levanta o braço. Onde é que estão os pregadores de seminário? Ana, vem cá. A Ana fez seminário na minha época, eu vou fazer com a Ana um diálogo típico da nossa época:

– Paz de Cristo!

– A paz esteja convosco.

– Ana, estou vendo que você está com a bíblia na mão, qual é a sua tradução?

– Jerusalém.

– A minha é TEB. Você leu a Jerusalém quantas vezes?

– Uma vez.

– Uma vez só! E quando foi que você fez seminário?

– Estou fazendo com você.

– Pois é, você já foi batizada no Espírito?

– É eu fui, não orei em línguas, mas fui.

– Agora que tu leu uma vez a bíblia? Pois olha, eu já li cinco.

– E tem um tal de Moysés que já leu a bíblia umas cinco vezes até hoje e a gente agora e que fez seminário.

– E vem cá, Ana tu estás orando em línguas já?

– Não.

Meu Deus do céu, todo mundo sai entusiasmado deste seminário, o nosso assunto é Deus. Quando a gente se encontrava, a noite do batismo no Espírito Santo era o que vocês podem imaginar, era gente saindo louco, desvairado por Jesus e querendo trazer todo mundo. Era disputa de quem tinha lido mais a bíblia, a bíblia era riscada de vermelho, amarelo, roxo, azul, quanto mais cores tivesse a sua bíblia melhor. Era um entusiasmo, era um fogo!

– Tu tá acordando que horas para rezar?

– Bem cedinho agora já que eu vou trabalhar.

– Que horas?

– 5:30.

– Eu tô acordando às 5:00. Às 5:00 mulher porque eu não consigo mais ficar sem rezar, eu não consigo, eu não consigo mais dormir. E teu estudo bíblico? Que horas tu tá fazendo?

– Ah, antes de dormir porque meu tempo não dá, mas eu durmo antes de fazer meu estudo bíblico.

– Pois é, eu não, estou fazendo às 6:00 da manhã. Rezo de 5:00 às 6:00, de 6:00 às 7:00 faço estudo bíblico, às 7:00 eu vou dá aula na faculdade.

Gente era assim, era um papo, na verdade era um pouco ridículo, porque a gente ficava disputando quem tinha lido mais a bíblia, quem tinha rezado mais, quem tinha acordado mais cedo pra rezar, a moda era acordar cinco horas pra rezar, era a moda. Então a gente fazia até uma campanha na Renovação nesta época de acordar cinco horas pra rezar, a Renovação inteira durante uma certa época em Fortaleza acordou às cinco horas pra rezar, pra poder todo mundo ir pra missa cinco e meia. Era o entusiasmo que eu não vejo mais hoje, hoje você entra num seminário, pra começar não tem ninguém ou então tem uma Bíblia tão pequenininha que ganhou aquela gincana ano passado, de arranjar a bíblia menorzinha, basta o evangelho e o Salmo, pra que essa história de Bíblia toda, ler a bíblia inteira? Que loucura! Sabe por que gente? Porque nós pregadores não estamos pregando com poder e autoridade. Nós não estamos pregando com fé suficiente, amor suficiente pra inflamar este povo e fazer com que este povo deseje o Espírito. O que acontece os grupos de oração começam a se esvaziar. Quais são as características de uma pessoa batizada pelo Espírito Santo? Amor a palavra, amor aos sacramentos, amor a oração, o Senhorio de Jesus. O Senhorio de Jesus que não se prega mais hoje! Hoje em dia os nossos seminários viraram uma aulas de chatice, onde nós nem atingimos ninguém, nós somos iguais aos fariseus, nem vamos para o céu e impedimos que os outros vá. Porque nossa pregação não tem mais fervor, não tem mais fé, não tem mais amor. Um pregador de seminário não precisa saber nada a não ser Jesus Cristo. Estou falando especificamente para o seminário agora, um pregador de seminário não precisa saber nada a não ser Jesus Cristo. Tem que ser humilde o suficiente, inteligente o suficiente pra saber que ele tem que se ater ao kerigma e que o kerigma para nós está colocado daquele jeitinho no enchei-vos e o kerigma é aquilo e tudo que passa daquilo não é kerigma e tudo que não é kerigma não é seminário de vida no Espírito Santo. Ah! Mas vamos colocar uma palestra sobre Nossa senhora e a Igreja. Não! Mas você não ama Maria? Loucamente. E você deve falar nela, mas colocar uma palestra sobre Maria, sobre a Igreja num seminário de vida no Espírito Santo. Qual é o kerigma? Amor de Deus, pecado e salvação, estas são as palestras, mas o que é o kerigma? Jesus Cristo encarnado, morto e ressuscitado. Na nossa época não existia bíblia não, a minha conversa com a Ana é porque nós mandamos buscar nossa bíblia lá no Rio, chiquérrima, porque aqui não vendia. Na nossa época não existia kerigma com estudo bíblico pra gente seguir cada um não, sabe o que a gente fazia? Lia quatro capítulos da bíblia por dia, na doida assim traaaaa…. Sem ninguém para orientar. Tinha um livrinho que era muito bom: A bíblia foi escrita para você. Simplérrimo, mas era o que nós tínhamos, aí nós não fomos educados em sabedorias humanas, nós fomos descobrindo a palavra de Deus por ela mesma, porque o Espírito santo estava em nós. Quando uma pessoa é batizada no Espírito, ela não tem problema em ler a palavra, não tem problema em rezar, não tem problema, ela sai entusiasmada. Como é que estão saindo as pessoas dos nossos seminários? Cadê o entusiasmo? Cadê o entusiasmo dos grupos de oração? Cadê o entusiasmo das pessoas que estão pregando aqui na Mãe de Deus? Como é que tá? Aqui nos nossos cursos da Mãe de Deus, nós estamos pregando com tanta fé, com tanto entusiasmo, com tanta intimidade com Deus que as pessoas estão saindo da sala loucas por Jesus Cristo e vão do FB1 ao FB 100000, quanto mais de Jesus melhor ou elas estão desistindo no FB2, FB3 porque não aguentam a chatice daquela aula, eu oro antes de dar minha aula, eu fico íntima da palavra de Deus que eu vou pregar? Entende gente? São responsabilidades que nós temos, nós pregadores que vamos em missão, quais são os frutos da nossa missão? Nós usamos os dons na nossa pregação ou nós estamos ainda naquela tatatatata…. Fui lá dá um recado, se a minha pregação não converte ninguém é melhor não fazer perder tempo das pessoas e eu estou pregando errado, não estou pregando Jesus Cristo, porque Jesus Cristo chega e converte, não é assim. Onde Jesus Cristo passava, não precisava falar nada, Jesus Cristo não fez grandes pregações não, Jesus não fez grandes discursos não. Quais foram os grandes discursos de Jesus: Sermão da montanha, algumas parábolas, o discurso apostólico quando Ele disse: Vão de dois em dois. O que mais? Mas, três anos? Será que a Bíblia não deveria ser dessa grossura, do chão até aqui? Com as diversas palestras que Jesus deu? Jesus pregou muito pouco. Então quando Jesus chega, Jesus age, age! Nas nossas palestras Jesus está agindo? Eu estou aberto para palavra de Sabedoria, para palavra de Ciência, para palavra de Profecia nas minhas palestras? Ah, Emmir, mas a aula não dá tempo nem de dar a matéria que tem lá. Eu sei que não dá, porém é melhor você cobrir o material todo e você sair de lá convertida por falta de uma palavra de sabedoria, dois segundos que você deu do que outra. O Júnior acabou de dizer que a Zélia saiu do congresso da família outra vez. Por que? Com muita possibilidade o congresso da família foi pregado com poder de Deus e houve no congresso, palavra de sabedoria e houve cura e houve libertação, para haver cura e libertação gente não precisa dizer: Agora vamos orar por cura, passa quinze minutos, vem aquelas palavras de ciência, não é isso!

Se a sua pregação for a pessoa de Jesus Cristo você vai pregar a pessoa de Jesus Cristo que cura. Talvez você nunca anuncie aquela cura. Outro dia aconteceu uma coisa muito engraçada comigo. Primeiro, posso contar uma coisa que aconteceu comigo e contigo surfista? Eu estava pregando, todo mundo conhece a história dele; eu estava pregando no Paulo Sarasate e me veio a imagem de um surfista, numa prancha. E essa peça rara ia fugir do Renascer. A imagem me veio e eu disse: Meu Deus, não sei nem sobre o que é a palestra. Eu sei que me veio a imagem e me veio a palavra: tu, surfista, pega essa onda, não deixa ela passar. Eu orei pelo Delci? Eu fiz mil orações de libertação nele? Não, apenas, humildemente, que eu não sou humilde mas devo ter tido uma crise naquele dia, disse, uma coisa que Deus tinha me dito. Veio uma imagem dum surfista no meio de uma palestra do Renascer. Você já pode imaginar que amor louco Deus tem por esse menino? E já podem imaginar se eu não disser? Outro dia eu estava no Pirambú e chegou uma senhora para mim e disse assim: Emmir, olha eu era louca para me encontrar com você, porque eu fui curada numa palestra sua. E eu olhava a mulher e não fazia a menor idéia de quem era. Aí ela disse: tu te lembras no Renascer de 1993? Aí ela disse assim: Emmir eu estava tonta da cabeça. Eu não conseguia enxergar nada na minha frente. E você disse assim: Jesus vai transformar toda nossa confusão em segurança e eu fiquei boa até hoje. Entende, gente? E eu precisei entrar em êxtase para fazer isso? Não. Abre para palavra de Sabedoria. Sabe aquela pessoa do Congresso de Casais do Zaire? Aquele senhor do Zaire? Aquele senhor tem uma história para contar que eu não posso contar porque pertence a ele, até ele dar o testemunho, é impressionante. Tinha 3.000 pessoas, eu tinha que falar logo com aquela pessoa ali? Ele depois me escreveu, eu estou com a carta dele guardada, porque eu sei que ele é um escolhido igual a você, ele é pescado do meio do povo. Porque eu disse assim: você aí, você quer ir para Zaire comigo? Aí eu disse: no Zaire não tem escola, no Zaire tem mais aids do que qualquer outra doença, não tem hospital, as tribos vivem brigando, até nem se chama mais Zaire, mas você quer ir para o Zaire comigo? Ele levantou e disse: Eu quero. E seus filhos? Também. E a sua mulher? Também. A vida desse homem mudou. Completamente! Era a primeira vez que ele botava o pé dele lá, ele não tinha ido antes. Isso eu sei que acontece com vocês também. Mas essas coisas, gente ajudam a gente a medir se minha pregação está sendo feita com sabedoria humana ou com sabedoria divina. Se estou tendo intimidade com Deus e com a palavra de Deus e se estou tendo fé e amor a Deus. Então, gente eu acho que vocês estão entendendo; nós precisamos pedir a Deus um novo fervor, um novo ardor na pregação, uma nova oportunidade para pregar com poder, com fé e com amor. Acho que são estas três coisas. Vamos ver as passagens até o fim porque é um desaforo a gente não vê. Mas nós temos que pregar com poder, com fé e com amor. Eu só vou pregar com poder, com fé e com amor se eu for tão íntima de Jesus ou mais íntima do que o João é da Zélia. Porque eu vou saber que ele me ama, eu vou amá-lo, eu vou conhecê-lo e vou pregar sobre quem ele é, não sobre quem eu imagino que ele seja.

Então, vamos ler o resto aqui que São Paulo diz: “resolvi nada saber (versículo 2) dentre vós, a não ser Jesus Cristo e Jesus Cristo crucificado, ou seja, eu fui para vocês, para dar a vocês Deus, não a minha palavra, não a minha sabedoria, um Deus crucificado; eu vou pedir a vocês sacrifício, meu povo, não se vocês percebem, mas quanto mais Deus exige das pessoas e Deus exige, a palavra de Deus é exigente; ai de vocês se pregarem a Palavra de Deus e hen, hen…, então você vai pregar outra coisa porque a Palavra de Deus é profundamente exigente, mas quanto mais exigente é a Palavra de Deus, o que você prega na verdade, mais as pessoas amam a Deus, mais as pessoas se convertem, mais as pessoas querem, especialmente os jovens. Quem prega para jovem aqui? Hoje em dia tem uma coisa estranha. Você acha que pregar para jovem sendo igual a eles ficou ridículo, a não ser que você esteja fazendo uma brincadeira, né. Ó vai nessa onda cara, aí todo mundo começa a rir né? Mas o jovem é atraído pela verdade, o jovem é atraído pela radicalidade, porque jovem não é bobo não, e jovem não é contaminado pelas nossas preguicinhas que nós adultos vamos adquirindo, não. O adulto que é jovem, que vai permanecer sempre jovem, é aquele adulto que segue o Evangelho na sua radicalidade que não sinta cansado e não volta atrás. O Evangelho é radical e São Paulo diz: eu vim pregar para vocês Jesus Cristo, eu só sei, no meio de vocês, eu só sei Jesus Cristo e Jesus Cristo crucificado, ou seja o Evangelho integral, o Evangelho nas suas exigências e prá isso eu preciso conhecer a Bíblia. Desculpem, eu estava rezando lá atrás e disse: Jesus, esse pessoal todo já leu a Bíblia pelo menos uma vez? Ele disse: não. Nem vou perguntar a vocês que ele já me disse. Ó Deus, ó meu Deus e aí? Esse ano agora eu pedi licença a minha formadora para ler a Bíblia de capa a capa outra vez. Fazer a liturgia, mas ler de capa a capa porque? Porque mesmo que eu manuseie a Palavra de Deus todo dia, todo dia, fazendo isso, fazendo aquilo, escrevendo e orando e tá, tá, tá, eu preciso ler, de vez em quando ler de capa a capa. Para que ela entre na minha cabeça e no meu coração para que eu possa orar. Alguém aqui é professor? De quê que você é professor de matemática? Quem é professor de matemática? Qual o herói? Qual é o teorema de Pitágoras? 1,2,3, meio e já! Como é que tu sabes disso? Quem te garante que isso aí existe? Tu estudastes ou tu estás inventando? Prá que se serve isso, hein, que eu não sei! Ela sabe o que é, ela sabe para que serve e ela sabe até a origem do teorema do Pitágoras, entendeu? Eu não fazia a menor idéia, pelo nome deve ser egípcio, pelo que ela disse. Mas ela estudou, ela sabe, ela deve saber desenrolar o teorema aí o que ela disse, para, mim é impossível, mas para ela deve ser fácil. Como é? O quadrado da hipotenusa… eu não faço idéia do que é hipotenusa, não faço idéia do que é teorema, não faço, sou burra, imbecil, idiota, mas me pergunte sobre a Bíblia que talvez te saiba responder alguma coisinha, porque nós nunca vamos abranger a Palavra de Deus totalmente. Então, se ela for uma professora de matemática irresponsável que não saiba nem o que é uma hipotenusa como eu, não tem muito problema não. Sabe porque? Porque os alunos dela não vão aprender com ela, vão aprender num livro, mas as vezes, a pessoa que está diante de você, só está diante de você aquela vez. E se você não tiver fé, amor e poder de Deus para ministrar aquela pessoa ela talvez nunca mais tenha outra oportunidade.

Pois bem, a minha pregação nada tinha dos discursos persuasivos da sabedoria, mas era uma demonstração feita pelo poder do Espírito, a fim de que a vossa fé não se fundasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus”. Eu queria ler este versículo com vocês outra vez, vamos lá? A minha palavra e a minha pregação nada tinha dos discursos persuasivos da sabedoria mas era uma demonstração feita pelo poder do Espírito, a fim de que a vossa fé não se fundasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Lembra o que que houve na comunidade, acho que de Coríntios mesmo, disse: eu sou de Paulo, outros disse eu sou de Cefas, outro disse eu sou de Apolo. Porque isso aconteceu? Porque eles estavam apegados e baseados numa sabedoria humana. A fé dos miseráveis lá dos Coríntios não se baseava na sabedoria de Deus, mas numa sabedoria humana. Aí o que acontece? Divisão, raiva, rixas, partido, discórdias, frutos da carne vão todos porque? Porque quem confia em homens se perde. E então, eu prefiro parecer uma idiota, um, um tolo no meio de vocês do que chegar aqui arrotando sabedoria humana e vocês começarem a me idolatrar. Então eu fiquei fraco, trêmulo, cheio de temor, eu cheguei assim no meio de vocês porque eu quero que a fé de vocês se baseie em Jesus Cristo e não em mim. Você ama Jesus? Você ama Jesus a ponto de que ele apareça no coração das pessoas? Como diz São Paulo eu vim pregar a vocês pelo poder do Espírito. Eu tenho uma experiência muito interessante. Desculpem, mas eu acho que o testemunho fala mais que outra coisa. Eu tenho uma experiência muito interessante. Muitas e muitas vezes, e quase sempre. Vamos supor que eu esteja pregando sobre os carros do engarrafamento da Beira-mar. A pessoa chega para mim e diz assim: Emmir, olha naquela que você contou a cura do câncer do seu marido, eu fui profundamente tocada. Mas, eu não falei, eu não, falei, eu não falei, eu não falei disso; eu estava falando dos carros da Beira-mar. Gente a coisa começou a acontecer tão freqüentemente que uma vez eu peguei uma fita e disse: eu vou ouvir, eu quero ver se eu estou ficando doida ou se a pessoa tá porque eu estava me sentindo meio louca porque as pessoas ouviram uma coisa que eu não tinha dito. E aí peguei uma fita e não achei, nada do que a mulher disse que eu tinha dito. Aí depois aconteceu outra vez e outra vez, aí uma dessas vezes aí, eu nunca tenho tempo de ouvir fita, mas eu peguei e ouvi outra vez a fita, nada; e eu perguntava as pessoas, vem cá, eu disse não sei o que? Não, disse não. O quê que é? É uma prova que me alegra profundamente, eu sou grata a Deus, sabia? Eu sou muito grata a Deus por isso. Porque é uma prova de que o Espírito Santo está agindo nas pessoas, independentemente de mim, gente, e isso quando a gente vai na fé e no amor e no poder de Deus, isso acontece. Pessoas que dizem mas você leu a minha vida. Eu disse: foi mesmo? Pois é, quando você falou aquilo, meu Deus, tudo se transformou. Olha é muito comum as pessoas dizerem isso. Quando você disse aquilo, que eu não disse, tudo se transformou. Aí a frase mais comum é: eu nem ouvi o que você disse no resto da palestra.

É a frase mais comum que acompanha essa graça de Deus, é essa: aquilo me tocou tanto (que eu não disse, tenho certeza, mas agora a pessoa vem e eu digo: ah! foi, que bom, Deus seja louvado, louvado seja Deus, e vou deixando. Deixa ela pensar que eu disse que eu não vou complicar a cabeça da criatura, né? Então, é comum, eu tenho certeza que eu não disse quando a pessoa chega e diz: depois eu nem prestei atenção ao resto da palestra. Aí eu tenho certeza que foi o Espírito Santo que disse. Porque? Porque a pessoa saiu de si pelo poder de Deus. Ou então outra frase comum: depois que você disse aquilo, a minha vida passou todinha na minha cabeça. Muito comum. O que é isso? Foi uma palavra, que eu não disse, que o Espírito Santo disse no coração dela e uma cura interior onde a vida dela todinha passou na cabeça. Gente, isso é o poder de Deus. Porque, meu, garanto que não é. Vamos lá. Se eu conseguir ler até o fim, sem comentar, vocês vão dizer já…

Vamos lá, versículo 6. “No entanto, é realmente uma sabedoria que nós ensinamos aos cristãos adultos; sabedoria que não é desse mundo, nem dos príncipes desse mundo votados a destruição. Nós ensinamos a sabedoria de Deus (agora estas duas palavras) misteriosas e ocultas (misteriosa e secreta, misteriosa e escondida). Aonde está? Vamos para o Profeta Elias: aí vem a tempestade, não acha; vem a chuva, terremoto, não acha, não acha Deus onde é que ele vai encontrar Deus? na brisa, não é? Ele vai encontrar Deus? é na brisa, não é? Ele vai encontrar Deus na brisa porque ele vai encontrar essa sabedoria misteriosa e secreta, escondida, escondida. A sabedoria de Deus não está a venda no camelô. A sabedoria de Deus está escondida. Aliás, eu escondi aqui nesse pátio, antes de vocês virem, eu escondi uma moeda nova de 0,50 centavos . Será que vocês poderiam achar para mim? Meu povo, eu não vou para casa sem estes 0,50 centavos. É aquela nova, douradinha e… Vamos ver quem acha? Quem sabe tem um prêmio para quem achar. Vamos lá, eu sei onde está mas eu não quero olhar para não dar nenhuma deixa. Onde será que está essa moeda? Quando uma coisa é misteriosa e escondida, para você ver, você precisa procurar. Se você vai pregar a sabedoria eu vou ensinar mais uma vez (vocês vão dizer que eu estou chata, mas não tem problema, é normal) quanto mais você procurar a sabedoria de Deus, quanto mais você tiver certeza que você não tem a menor dignidade para estar se aproximando do Deus misterioso, do Deus grande, quanto mais você buscar, mais você vai encontrar essa sabedoria escondida. Que só é revelada, diz o resto das Palavra, ela só é revelada pelo Espírito de Deus. Porque só o Espírito sonda as profundezas (taí na Palavra de vocês v. 10) com efeito, a nós que Deus o revelou pelo Espírito, pois o Espírito tudo sonda, até as profundezas de Deus”. Interessante, a sabedoria de Deus é misteriosa e está escondida. Jesus vai dizer; Jesus exulta de alegria no Espírito e vai dizer: Pai, eu te dou graças, porque você revelou os seus segredos, as suas coisas, esses entendimentos aos pequenos, aos que vão com temor e tremor, sem querer pregar a sabedoria humana. Você revelou isso aos pequeninos, porém você escondeu dos grandes, dos orgulhosos, dos que se acham o máximo. Então veja bem, Deus não apenas, não revelou, Ele escondeu, é diferente (não tenho tempo de falar sobre isso, mas vocês já ouviram falar várias vezes) Então, Deus não apenas decidiu não revelar Deus também escondeu. E para eu esconder uma coisa eu tenho que fazer um ato da minha vontade. Deus fez inacessível aos sábios desse mundo os mistérios escondidos em Deus. E só o Espírito Santo pode revelar. E o Espírito Santo vai me revelar na medida em que eu buscar e buscar, viver e conhecer de tal forma que haja entre mim e Deus amor, amor meu por ele, dele por mim, aliás, primeiro dele por mim e depois meu por Ele; confiança dele em mim e minha nEle. A fé, a certeza de que aquilo que estou pregando, as pessoas… gente, vem cá, quem tem o coração doído pelas pessoas que não conhecem Deus no mundo? Quem tem essa dor? Quem sempre reza porque diz: meu Deus, tanta gente não te conhece, quem reza assim sempre? O teu coração se desmancha e se aperta quando você pensa em mim? Então você está no caminho certo. Porque tem gente que tem a fé tão pequena que não se importa. Oh! que vá outro pregar. Você pode pregar para mim hoje? Ah! que vá outro, eu não posso, eu desci do certo lá da muralha, estou com minhas pernas doendo. Que vá outro, que outro vá. Você não entende ainda, você não entendeu. As vezes, para uma pessoa que está lá é preciso que você esteja lá, para que Deus use a sua humanidade e inspire pelo Espírito Santo.

Amor – fé e poder. Especialmente os senhores e senhoras pregadoras dos Seminários (que não estão aqui mas na semana que vem eu vou pegar vocês). Quem conhece gente que prega nos seminários além dos que estão aqui. Então, pode dizer: a Emmir disse que ia pegar vocês na semana que vem, na Quinta-feira. Porque eu preciso. É uma necessidade de Obra, é uma necessidade do Reino de Deus. Pegar fogo nos seminários. Pegar fogo no Centro de Formação. Pegar fogo. A doutrina de Deus não é uma coisa chata, é uma coisa maravilhosa com a qual eu posso rezar pega fogo. A moral não é um fardo sobre mim, que fica me impedindo de fazer o que eu gosto. Não, a moral é uma prova de amor a Deus, é uma prova do amor de Deus, da preservação de Deus por mim; faz parte do ser preservativo de Deus, do ser que faz com que a vida continue e que preserva minha vida. É uma grande graça, a moral é uma grande graça, não é um fardo, não é um peso. Então fazer com que a Palavra de Deus tenha sentido na vida das pessoas. E fazer com que, pelo poder do Espírito Santo você sonde os mistérios da Sabedoria de Deus, primeiro. E os mistérios escondidos, que é dos pequenos. E que você leve as pessoas a dizerem: Eu quero ser como este pregador aí. Porque ele ama Jesus. Eu quero conhecer a Jesus esse pecador aí conhece Jesus. É a primeira reação das pessoas. Elas as vezes vão por nós, mas elas vão para Jesus. Se nós tivermos pregando com a sabedoria de Deus elas vão para Jesus. Mas há uma identificação, uma identificação humana: eu quero ser como essa pessoa aí, eu quero ter o que essa pessoa aí tem. Meu Deus, dá-me a graça você deu a essa pessoa aí porque é isso que eu preciso. Amém?


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *