Institucional

“Jesus, acho que enfim encontrei o meu lugar”

comshalom

Me chamo Wanessa Portugal, tenho 23 anos e sou formada em Tecnólogo em Radiologia. Conheci a Comunidade Católica Shalom há alguns anos através da Ana Paula (hoje consagrada da Comunidade de Vida), mas nunca tive interesse em participar de algo da Comunidade.

Alguns anos depois, um jovem da obra me chamou pra participar do Pegando a Estrada, que seria o primeiro acampamento pra universitários na missão de Brasília. Mesmo participando de grupo de oração na paróquia, algo dentro de mim ainda não tinha sido saciado, eu ansiava mais do que eu conseguia ter e, por isso, aceitei o convite.

Vivia um carisma totalmente oposto ao que o Shalom oferecia, porém, de alguma forma Deus me conduzia até ali e, assim, no dia 31 de outubro de 2014 fui pro acampamento. Não precisei de muito: assim que cheguei na Barra do Dia, onde aconteceu o acampamento, olhava pra todos os lados e via jovens, não somente jovens, mas jovens FELIZES em se ofertarem em vista de outros jovens que também ansiavam ter aquela mesma experiência que eles tiveram com Deus.

Confesso, me senti um pouco descolada por já ter tido uma experiência com Deus e por não ver graça em todas aquelas coisas animadas, mas enquanto eu estava parada, ficava observando que não existia somente a forma “contemplativa e silenciosa” de amar a Deus: eu também poderia ama-Lo dançando, cantando, batendo palmas … e tudo aquilo foi me envolvendo, gerando em mim o desejo de ser também como aqueles jovens, onde a alegria deles me levavam a contemplar a face do próprio Deus.

Na tarde do segundo dia eu pedi pra uma jovem me acompanhar, a Pabline Coimbra (após o acampamento se tornou pastora do grupo, o Kadosh). O olhar daquela jovem me constrangia, porque eu pensava: “Como ela consegue ser tão feliz por estar pagando pra servir em um acampamento, em uma lanchonete, consumida e com um sorriso de canto a canto se fazendo disponível pra me ouvir e rezar por mim?”

Os meus santos de devoção sempre foram Santa Teresa de Calcutá e São João Paulo II. Pra mim, a grande marca deles sempre foi o olhar e o sorriso e, poder ver isso naqueles jovens me fazia pensar: “Jesus, acho que enfim encontrei o meu lugar”. E, de fato, encontrei. O desejo daqueles jovens que serviam no acampamento, se tornou o meu.

E, por esse anseio de que tantos outros jovens pudessem ter essa mesma experiência que eu tive com o amor de Deus, pedi para a Comunidade me enviar em missão. Hoje sou jovem em missão em Teresina (PI) e também vocacionada da Comunidade, onde trilho um caminho de discernimento pra me consagrar no carisma.

Trago desse acampamento a certeza de que não existe uma experiência com Deus que não possa ser renovada, e renovada de tal forma que em nós não existirá mais nada além do desejo de nos ofertarmos inteiramente para que outros jovens também experimentem desse mesmo Amor.

Wanessa Portugal

Vocacionada enviada como Jovem em Missão para Teresina (PI)


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *