Formação

Carnaval, quaresma e fraternidade

comshalom

Padre Sandro Rogério dos Santos
Adm Paroquial de Caiuá e de Piquerobi / SP

O ritmo anual de festejos marca para esses dias pelo menos doisgrandes momentos: o carnaval (festa popular cheia de fantasias e demúsica) e a quaresma (tempo litúrgico em preparação à páscoa do Senhormarcado pela penitência e a conversão).

Visto que temos ocasião e tempo para falar do convite à conversão eda necessidade de sermos fraternos, hoje, investirei tempo e energiasno carnaval.

Seria bastante deselegante apenas declinar uma porção de impropérioscontrários à maior festa popular brasileira com direito a arregimentarturistas do mundo inteiro para as terras morenas onde tudo acaba empizza e samba (sem descuidar da caipirinha!).

Tentando ser elegante, seria de bom alvitre destacar a capacidade dopovo brasileiro de se reinventar constantemente. Hélcio Ribeiroescreveu um estudo sobre o brasileiro sub-intitulado “povo capado,sangrado e festeiro”. Pena não dispor desta obra para citar-lhes ospensamentos principais do seu autor. Mas não seria errôneo tratar esse“refrão” tão cheio de verdade.

A nossa marca é festeira, sim! O nosso povo é sofredor, mastransforma o pranto em risos e em samba sem muita dificuldade. Osnossos trabalhadores braçais se transformam em reis e patrõesrecobertos de muita pluma, paetês e outros sei-lá-o-que.

A festa não é proibida. O que nos parece deveria ser proibido ecoibido é a venda de bebida alcoólica para menores de idade e para osde idade maior que não tem controle sobre o próprio organismo, vistoque podem ainda estar na direção de um veículo automotor.

Proibido devia ser agir como se não houvesse consequencias aos atosvividos tresloucadamente. Vale outra vez dizer que tudo nos épermitido, mas nem tudo nos convém. Dizer aos cristãos que sigam ospassos do seu mestre e não os do mundo.

Na quarta, é preciso revestir-se das cinzas da humildade e daverdade. Viemos do pó e ao pó voltaremos. Enquanto flui a vida, é bomacreditar no evangelho e converter-se. Neste dia a Igreja também lançaoficialmente a Campanha da Fraternidade 2009 (CF-2009) cujo tema é aFraternidade e Segurança Pública e o lema “A paz é fruto da justiça!(Is 32,17)”.

Ao promover a Campanha da Fraternidade 2009 a Igreja Católica seengaja e trabalha para convencer a sociedade inteira acerca daconvicção de que a cultura da paz é o maior patrimônio de uma sociedadee que sua conquista não depende apenas e não se resume em discursos oumesmo só em conjunto de propostas. Na verdade, é um investimento maciçonuma mentalidade que determine e modifique o modo de pensar e agir daspessoas. Na verdade, é uma cultura. Este é o compromisso de uma Igrejaperita em humanidade!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *