Sem Categoria

São Mateus: explorado ou explorador?

“Naquele tempo, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu Jesus.
Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos. Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?”
Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.”

(Mt 9,9-13)

 


Mateus fala do momento em que foi chamado por Jesus. Ele estava sentado na coletoria de impostos, quando Jesus passa e o chama pelo seu nome. Jesus chama na minha realidade pessoal, Jesus chama os seus eleitos pelo seu nome. Jesus chama no presente da vida. Jesus chama hoje! “Segue-me!”.

Jesus também tem me chamado, Jesus também passa hoje na minha vida. Jesus me chama pelo nome.

Com Mateus foi assim: Ele era cobrador de impostos, profissão muito mal vista. Os cobradores de impostos no tempo de Jesus eram considerados homens injustos, infiéis ao seu povo, defendiam os interesses do governo explorador e os seus próprios desejos por lucro e riqueza fáceis. Mateus era um explorador, mercenário e egoísta.

Estar na coletoria de impostos significa estar sentado no lugar da exploração desmedida, no lugar da indiferença com o sofrimento alheio, estar acomodado ao ganho fácil e explorador do trabalho e da boa vontade alheios.

Contudo, Mateus viu Jesus passar. O que demonstra que aspirava a algo mais. Tinha a oportunidade de ter tudo o que quisesse, ganhava fácil explorando e negligenciando o próximo, mas seu coração não estava satisfeito. Aquela vida não lhe realizava. Ele não se sentia pleno, feliz. Faltava algo. Na verdade, faltava alguém. Faltava Deus na vida de Mateus.

 E eu, o que tenho feito na vida, sou explorado ou explorador? Como estou aproveitando as oportunidades que a vida me oferece? Viso o meu próprio lucro e crescimento, o meu sucesso em detrimento de outras pessoas? Subo na vida explorando os outros? Tenho me sentido realizado com a vida que estou levando? Sinto que me falta algo?


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *