Notícias

Comunidade Shalom em Varsóvia celebra o ingresso da primeira discípula polonesa na Comunidade de Aliança

Acolhida no discipulado da Comunidade Shalom, Magdalena Majek, como primeira nativa polonesa a ingressar na Comunidade de Aliança, recebeu seu Tau no Domingo da Misericórdia na capital do país.

comshalom

A Comunidade Shalom celebrou no último domingo, 11 de abril de 2021, o ingresso de Magdalena Majek no discipulado da Comunidade de Aliança. Este, que não foi um dia qualquer para a Comunidade e tampouco para a Igreja, carrega em si a maior e mais importante missão de Jesus: o anúncio e a encarnação da eterna misericórdia do Senhor.

A terra da misericórdia e o Carisma Shalom

Para aqueles que não sabem, a missão da Comunidade Shalom em Varsóvia foi fundada após o apelo e a espera de jovens poloneses que experimentaram da misericórdia e do amor de Deus por meio do Carisma Shalom durante os dias que antecederam a Jornada Mundial da Juventude de 2016 em Cracóvia.

A Comunidade Shalom viveu a Pré-Jornada naquele ano na capital da Polônia e foi recebida por jovens locais, que se aproximaram dos missionários e de milhares de outros jovens de diversos países, que haviam aderido ao pacote proposto pela mesma. Dentre esses jovens estava Magda, que, como voluntária, guiava os peregrinos na terra de São João Paulo II e Santa Faustina, na terra da misericórdia.

A jovem conta que teve uma experiência diferente e única com Deus por meio do Shalom: “Na JMJ, especificamente no festival Halleluya, eu pude experimentar da alegria de estar com Deus, experiência que na Polônia eu nunca havia tido. Por meio das pessoas da Comunidade eu pude perceber que ser um com Deus não significa ser triste todo o tempo, não é sobre cumprir regras, viver a tradição somente, mas é preciso simplesmente conhecer a Deus, encontrá-lo por si só, ter uma experiência pessoal com ele, e isso mudou toda a minha vida.”

Um itinerário silencioso e fecundo

Tão logo o Carisma chegou de maneira definitiva a Varsóvia em 2017, a jovem começou a se aproximar dos missionários, passou a frequentar a casa deles e passo a passo também o grupo de oração, se engajando nas atividades, nas saídas de evangelização e a ajudando a missão de diversas formas, até mesmo se dispondo a ensinar a língua local aos membros brasileiros recém-chegados à missão. Não muito tempo depois, já apaixonada pelo Carisma e atraída por Deus, Magda ingressou no Vocacional e em seguida no postulantado, tempo durante o qual se preparou para o que viveu no último domingo ao receber o Tau, sinal dos membros da Comunidade no mundo inteiro.

Um coração inflamado de amor

Aqui cabe-se dizer que realmente “um coração inflamado por este amor (o amor das Almas Esposas) tudo realiza, a tudo se dispõe” (Escritos – Amor Esponsal 11). A jovem pediu ingresso no postulantado da Comunidade de Aliança mesmo ao ver que a missão, ainda em fase de fundação, não tinha condições linguísticas de executar todas as coisas em polonês. Ela, ainda assim, disse que queria entrar e que aprenderia a língua portuguesa para viver melhor as formações, e assim o fez. A discípula agora carrega o sinal da eleição de Deus, que a encontrou da Polônia e hoje a envia para anunciar a Paz e a misericórdia de Deus ao homem.

A Liturgia que falou aos corações

Não por coincidência, toda a Liturgia celebrada no dia do ingresso da polonesa no discipulado expressa a misericórdia de Deus que se derrama sobre nós e por nós. A começar pela primeira leitura, na qual o apóstolo Paulo afirma que “com grande coragem os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus. Em todos eles era grande a graça” (Atos 4,33), e culminando no Evangelho que é fundamento do Carisma Shalom quando Jesus anuncia a paz, dizendo: “A paz esteja convosco!”, ou seja, “Shalom!”, o Senhor veio derramar aquela mesma graça primeira sobre Magdalena e sobre todos os que são alcançados pela sua oferta. Por meio também do Evangelho deste domingo, a jovem foi mais uma vez enviada e batizada no Espírito Santo: “Disse Jesus: ‘Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós’. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: ‘Recebei o Espírito Santo’”.

Testemunha da misericórdia

Após a missa de ingresso no discipulado, Magda Majek concedeu-nos uma entrevista, na qual relatou sua grande alegria pela misericórdia de Deus em sua vida. Disse a neodiscípula exclusivamente ao Portal comshalom:

“Um dia antes da Festa da Misericórdia, antes de receber o Tau, eu rezava e dizia: ‘Jesus, eu te peço para que Tu anuncies por meio da minha vida a verdade sobre Ti, porque eu sei que vou cair e não quero Te levar nessa queda comigo.’ Eu sentia que eu era a última pessoa no mundo que deveria receber aquele Tau, sinal da minha decisão no acolhimento da Cruz de Cristo e do seu amor, sinal da próxima etapa desse caminho, sinal de pertença à Comunidade, sinal de radicalidade e da presença de Deus na minha vida.

Eu tinha a impressão de que eu também devia dar algo a Ele. Com o passar do tempo, na oração mesmo me veio ao coração que Ele mesmo queria me dar a Cruz na forma de Tau e a misericórdia, como um dom, e esses presentes vão me ajudar a realizar tudo aquilo que enxergo como minha vocação, aquilo que faz parte do Carisma Shalom”, ressaltou a neodiscípula.

E concluiu:

“Eu estava esperando, mais uma vez, por um momento espetacular, que mudaria minha vida ainda mais, mas com o Tau pendurado no meu pescoço eu me senti estranhamente normal, não como eu acreditava que me sentiria. É como se ele sempre tivesse estado pendurado ali e era assim que era pra ser.

Percebi que Deus não quer me dar apenas um momento para que eu me sinta especial. Mais uma vez eu me peguei querendo fogos de artifício por parte de Deus, mas Ele continuou sendo o mesmo dos últimos 3 anos, me dando aquilo que queria me dar, e só conhecendo-o melhor eu pude ter essa consciência, que antes eu não tinha. Ele É, na vida cotidiana, tão sutil que sempre que presto mais atenção em mim mesmo, a outros deveres ou às tarefas cotidianas mais do que nEle, percebo que posso facilmente negligenciá-Lo. Ele é! E sei que Ele está me conduzindo a águas profundas, não apenas me jogando lá, mas passo a passo oferecendo Sua presença eterna, na qual me sinto segura. Este Tau, que recebi por Sua misericórdia, é para me lembrar de tudo isso.”

Felipe Mascarenhas


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *