Institucional

Cristo me conquistou com sua misericórdia e alegria

rafael-oliveira_1

Por muito tempo fiquei a me perguntar até onde o bom humor poderia chegar quando o assunto é  religião e Deus. Perguntava-me se o meu bom humor atrapalhava de alguma forma a minha intimidade com Deus, minha oração pessoal e minha vida comunitária. Durante muito tempo achei que a resposta era sim, que “não se brinca com as coisas de Deus”, que Cristo é justo, e justiça não combina com bom humor… Eu estava enganado. Quando pensava em justiça sempre me vinha à mente um tribunal, um júri, um réu, e  que o bom humor de alguma forma nunca se encaixaria nesse cenário, como já disse, eu estava enganado. Não era o bom humor que não se encaixava, era o cenário que não estava compatível com o bom humor. Sim, Deus é verdade e  justiça, mas acima disso, Deus é alegria, é a “Alegria que nunca acaba”. Cristo não é um carrasco que veio nos condenar, pelo contrário, ele veio nos libertar e essa liberdade é que nos torna cada vez mais felizes.

Cheguei certo dia no Centro de Evangelização, era uma noite de quinta e a casa estava cheia de jovens, estavam todos espalhados pela casa.  Sentei na lanchonete com três irmãos e começamos a conversar, uma conversa comum, como na maioria das vezes com brincadeiras e risadas. Propositalmente comecei a brincar e rir mais alto, as risadas tomaram conta da casa, não pude deixar de notar que a medida que riamos mais alto, mais jovens vinham se aproximando de nós, a medida que íamos nos sentindo mais felizes, mais jovens se sentiam atraídos por essa felicidade, de modo que quando me dei conta, praticamente todos os jovens estavam sentados à nossa volta partilhando da mesma alegria.

É certo que Cristo se utiliza de metodologias diferentes para se relacionar com cada pessoa, pois ele sabe em que ponto cada pessoa é mais atraído ao seu chamado. Conversando com alguns irmãos outro dia, notei que antes de suas experiências pessoais com Deus, cada um foi se sentindo tocado/atraído por coisas diferentes, alguns pela música, outros por uma pregação, e outrosrafael-oliveira_2 ainda por um(a) paquera que frequentava a Comunidade. Mas de formas distintas, Deus havia nos reunido e nos introduzido ao caminho de e para a felicidade. Apesar de ter nos conquistado de formas diferentes, Ele nos apresentou a mesma felicidade e nos convidou a trilhar o mesmo caminho, o caminho de santidade, que embora duro e com muitas renúncias, um caminho alegre, simples e com um ganho incalculável para a eternidade.

Minha vida de oração pessoal e comunitária, minha intimidade com Deus melhorou depois que olhei para Cristo como meu amigo verdadeiro, aquele com quem posso rir e chorar quando for preciso, aquele quem posso partilhar minhas tristezas e minhas alegrias, aquele que vai rir quando eu contar algo engraçado, e que vai me aconselhar quando não souber o que fazer. É aquele amigo que também brinca comigo… Meu intimo com Deus é vivido nas pequenas coisas do dia a dia, quando perco as chaves de casa, por exemplo, e olho para cima e penso “tá bom Deus, pode devolvê-las porque estou atrasado” e quase que instantaneamente as acho, ou quando estou chateado com algo e bato com o dedo mindinho no centro da sala, como se ele quisesse me dizer “acorde que você está errado dessa vez “ e logo penso “tudo bem, Pai, eu estou errado”.

Cristo me conquistou com sua misericórdia e alegria, e essa alegria que devo viver e levar para meus amigos, a alegria que eles também precisam conhecer e  viver, que é gratuita e que é a verdadeira.

Rafael Oliveira

Obra Shalom.

Arapiraca-Alagoas


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *