Institucional

A cruz quando se abraça é um leito e a dor nunca se separa da alegria

comshalom

Encontrei um caminho estreito, iluminado, seguro e feliz para chegar até o céu, que é a nossa meta, uma vocação, um sinal de paz para o mundo: a Comunidade Católica Shalom.

Neste caminho, muitas vezes caio, perco-me tentando procurar atalhos, prendo-me a galhos que já deveriam ter sido podados, mas Deus sempre espera e luta para que eu o retome. Descobri que neste caminho, quando me sentir cansada ou ferida, basta que me ajoelhe ou até me prostre para assim, usando da minha vontade e inteligência, fazendo memória do chamado que Deus me fez à santidade, possa com todo o meu ser, afetos e desejo recomeçar.

Neste caminho, também encontro irmãos (na noite escura da nossa vida gosto de chamá-los: sinais luminosos do Sol que se esconde) que lutam comigo como um povo compacto e em movimento. Junto a eles e às provas da vida espiritual, levanto-me, e travamos uma batalha espiritual contra o mundo, aliado do homem velho que há em nós. Nosso alimento nesta batalha é a oração e, às vezes, a oferta de vida no jejum e penitência. Como disse Jesus aos discípulos depois do encontro com a samaritana, posso repetir que “meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e consumar a sua obra (Jo 4,34b)”.

Neste combate espiritual, além dos irmãos, temos os santos, os arcanjos e a Virgem Maria. Juntos, também a estes, avançamos na oração, na santidade e no jejum que nos conduz à missão.

Temos um segredo que nos sustenta: a esperança da vitória e uma fé, tantas vezes fraca, mas inabalável, pois é fincada na rocha. Por amor prosseguimos, fortes e fracos, valentes e covardes, juntos. Carregamos em nossos corpos, vasos de argila, o precioso tesouro que nos foi confiado e dilaceramos o nosso corpo, se preciso for, para que este perfume seja exalado à humanidade que geme e sofre esperando a nossa manifestação, como resposta de amor.

Muitos são atraídos por esta unidade e chegam para se unir ao combate. Através da vida contemplativa, somos iluminados pelo Sol de justiça que vence toda noite e apaga toda treva porque nos torna tochas de amor à humanidade.
Prosseguimos obedecendo ao grande Capitão que nos guia, nos enchendo de coragem, renúncia e disposição. Sabemos que não é fácil, mas se Ele quer é possível. Ao nosso Clamor, Ele sempre nos responde, nos enviando uma Força do alto que nos reveste de dons e nos faz gritar como valentes guerreiros em resposta ao Seu chamado: Sim, Pai, não é fácil, mas eu desejo, eu quero e eu vou. Nesta hora, tenho certeza que todo o Céu responde: Amém. Responde confirmando a missão. Vale a pena! Eles já fizeram este caminho e nos dão a certeza da vitória.

Ainda neste caminho, há algo bastante necessário: a pobreza. Não é preciso levar muita coisa, pois quanto mais nos dispomos de nós mesmos, mais somos livres para correr, ou melhor, sermos arrastados, atraídos por este imenso amor.

Quantas vezes pensamos em desistir, mas mesmo em meio ao desânimo, a fadiga, aos que desistem, Ele nos ensina algo que é de grande valia: basta lembrar de onde fomos resgatados e nossas forças se recompõem, podemos assim recomeçar e deixar que Ele realize uma obra nova. 

Somos todos muito diferentes, mas falamos uma única linguagem, a das almas esposas, a gratidão.

Queremos corresponder com as nossas vidas a este chamado autêntico, feliz e santo. Temos um caminho seguro atestado por Pedro, que de Jesus recebeu a missão de guardar a Igreja e a promessa de que as forças do mal nunca, nunca, nunca prevalecerão sobre nós.

Temos a vitória, temos o céu, mas antes de chegarmos lá precisamos anunciá-lo, dando de graça o que de graça recebemos, e recebendo por misericórdia, desde já, a felicidade. Afinal, como diz o poeta, inspirado pelo salmista: “que mais teria eu no céu, se já não for feliz com Deus e os irmãos já aqui nesta terra?”.

VALE A PENA!!!

Por isso, devemos responder ao Senhor com as nossas vidas, como comunidade, mas de maneira pessoal: eis-me aqui, envia-me a mim. Avancemos na oração, avancemos na santidade, avancemos na missão.

Pelo poder do Espírito, a intercessão de Maria e o sustento da Eucaristia podemos dizer sem medo: somos mais que vencedores. VALE A PENA!
Feliz 35 anos de alegria e paz para o mundo!!!

Enne Venancio


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *