Institucional

De grande empresário ao sacerdócio

roberto

Este é o testemunho do Roberto Martínez Jiménez, nascido na Toluca, Estado do México:

“Sou o mais novo de três irmãos, tenho 32 anos de idade; meus pais: Álvaro Martínez Monroy e María do Carmen Jiménez García.

Durante os primeiros anos de minha vida, estive muito afastado das coisas de Deus, pois para minha família Ele não importava tanto. A única coisa que tínhamos que dar importância era ao trabalho, para poder seguir adiante.

Desde pequeno trabalhava em uma mercearia para ajudar com os gastos da casa e para poder ir à escola. Nunca imaginei que existisse uma vocação na vida e que a felicidade estivesse no serviço a Deus! Ao completar 22 anos, os projetos que tinha planejado foram acontecendo: de empregado passei a ser dono do meu próprio negócio, meu desejo era criar uma cadeia de lojas.

Ao longo de um ano já tinha o dinheiro suficiente para poder abrir outras sucursais. O desejo de me superar e a vontade de trabalhar me impulsionaram a seguir adiante. A empresa CERGEO me abriu as portas para ter um campo de trabalho mais amplo. Tinha uma vida planejada e estava disposto a formar uma família.

Lembro que em um dia 18 de dezembro, justo nas estalagens, um amigo me convidou para um retiro, mas a princípio me neguei a participar. Conversamos um pouco e terminou por me convencer. Aquele retiro mudou minha vida, tanto que me aproximei do pároco Daniel Millán e lhe contei o que me passava. Comentei que tinha tanto desejo de ser como ele e perguntei o que era necessário para ser feliz, pois ele sempre se mostrava dessa maneira.

Durante cinco meses, surgiu uma confusão em minha vida, tanto que alguns amigos que administravam propriedades nos Estados Unidos me ofereceram trabalho; as propostas e os lucros eram muito bons. Faltando três dias para a experiência vocacional, meu desejo de ser como o Pe. Daniel Millán parecia uma confusão, aproximei-me do padre e comentei que preferia ir para os Estados Unidos, já que não tinha conhecimento da vida sacerdotal, muito menos o que era o seminário.

Convenceu-me a viver uma experiência vocacional, depois dessa experiência, apoiaria a decisão que tomasse. Foi uma semana que mudou meus projetos e me dava conta de que Deus me chamava.

Os bens que durante minha vida tinha administrado, comecei a reparti-los com as pessoas que tinham necessidade; os negócios, dei de presente e comecei do zero. Foram momentos difíceis, momentos de dificuldade onde quis responder a esta vocação e poder fazer a vontade de Deus.

Quero responder fielmente a este chamado pelo meu bem e da Igreja. Por isso, digo a Deus: “Senhor, em suas mãos ponho minha vida e, se me chama a ser sacerdote, dê-me a fortaleza para te amar com todo meu coração”.

Fonte: Acidigital


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *