Formação

Dia do Senhor

comshalom

Dom Anuar Battisti


Todos sabemos que “dies dominica”significa “dia do Senhor”. Como na lei do Velho Testamento, havia, pordeterminação divina, o sétimo dia da semana – sábado – como dia dedescanso, dedicado à oração e ao culto de Javé, no Novo Testamentotemos o domingo, isto é, o dia especial para nos colocarmos diante denosso Deus, dedicando-nos ao culto divino.

Poristo o domingo é um dia de abstermo-nos dos trabalhos pesados ededicarmo-nos ao culto latreutico de Deus. Esta práxis é dos temposapostólicos, por ser o primeiro dia da semana – o domingo – o dia dagloriosa ressurreição de Jesus Cristo. Dia portanto santificado.

Avida moderna tem exigências que invadem o domingo, dia de descanso, eobriga muitos cristãos a trabalhar. Como por exemplo, tirar os meios detransporte no domingo? Fechar os hospitais e as farmácias? O mesmo sedá com as casas de lanche e os restaurantes.

Paraestes que, por dever de atendimento ao povo, não podem deixar otrabalho, que é necessário para grande número de cidadãos, a Igreja,compreensível como mãe, concedeu a permissão de celebração de missas depreceito também nas tardes dos sábados, o que antes não havia comosabemos todos os mais velhos.

Mas,ao lado destas exigências da vida moderna, há muitos, muitíssimos! –que mesmo com as facilidades religiosas atuais – desleixadamente nãocumprem seus deveres religiosos, sobretudo a participação na missa, semse lembrarem de nosso Deus, indiferentes e despreocupados. Muitos só selembram de Deus, criador e pai, nos momentos de provação e dedificuldades. Triste!

Convéminsistir com quem ainda guarda uma tênue lembrança de Deus e umabruxuleante chama de amor ao Criador, que Deus é amor e que, tendo-noscriado por imensa misericórdia, tem o direito de ser lembrado, amado ecultuado. Este direito de Deus gera no ser humano a obrigação indispensável de amá-lo e servir-lhe com filial amor.

O domingo é, sem dúvida, dia de descanso, de conveniência familiar, de relacionamentos amigos, mas é – antes de tudo – o Dia do Senhor.O sentimento mais grosseiro e brutal no coração humano é a ingratidão.Não sejamos assim com nosso Deus, que é pai e, por isto, merece nossoamor e nosso serviço. Amor, não de palavra, mas de ação e de verdade.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *