Notícias

Dom Paulo Cezar Costa é nomeado novo arcebispo de Brasília

Dom Paulo Cezar da Costa deve assumir a Arquidiocese de Brasília em dezembro de 2020.

comshalom

Dom Paulo Cezar Costa é o escolhido do papa Francisco para assumir a arquidiocese de Brasília. O cargo estava vago desde março, quando Dom Sérgio da Rocha foi transferido para a arquidiocese de Salvador (BA), e era ocupado interinamente por Dom José Aparecido, administrador da arquidiocese. A previsão é de que a posse aconteça em dezembro de 2020.

A notícia foi divulgada por Dom Paulo Cezar em uma carta nesta quarta-feira (21/10). Na mensagem, ele diz ter acolhido o pedido do papa com filial obediência, comunhão e gratidão. Entro na vida desta Igreja Particular com muito respeito pela sua caminhada, pelo trabalho dos meus predecessores, principalmente o Cardeal Sérgio da Rocha, que doou a vida por vários anos nesta Igreja. Vou com a disposição de vos conhecer, amar e doar o melhor de minhas forças, escreveu.

Na carta, o novo arcebispo de Brasília também fala da cultura do encontro, do diálogo e da alegria da doação. A cultura do diálogo nos ajudará a continuarmos a construir uma sociedade mais humanizada, mais à altura da grandeza da dignidade humana, comentou.

Dom Paulo Cezar é natural de Valença, no Rio de Janeiro, e teve a oportunidade de conviver com o Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude de 2013, na capital carioca. Á época, ele era bispo-auxiliar e trabalhava na organização do evento. Em 2016, se tornou bispo de São Carlos (SP), quando administrou cerca de 120 paróquias, com 149 padres e aproximadamente 1 milhão de fiéis.

Leia a íntegra da mensagem

O Santo Padre, o Papa Francisco, pediu-me que partisse da Diocese de São Carlos para ser presença do Bom Pastor, como Arcebispo nessa jovem e grande Arquidiocese de Brasília. Disse sim ao Papa Francisco buscando vivenciar o que os patriarcas e profetas de nossa fé fizeram: partiram respondendo a um Chamado de Deus. Ao Papa Francisco, minha filial obediência, comunhão e gratidão pela confiança.

Entro na vida desta Igreja Particular com muito respeito pela sua caminhada, pelo trabalho dos meus predecessores, principalmente o Cardeal Sérgio da Rocha, que doou a vida por vários anos nesta Igreja. Vou com a disposição de vos conhecer, amar e doar o melhor de minhas forças para que o Evangelho de Jesus Cristo possa ser conhecido, amado e testemunhado.

Não vou de mãos vazias, levo minha experiência de Fé e Vida em Valença, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro e em São Carlos, mas principalmente, vou levando aquilo que de mais precioso possuo: Jesus Cristo. Ele é a grande riqueza na minha vida.

Acredito que uma Igreja se torna bonita, missionária e evangelizadora quando todos se doam com alegria: bispos, padres, religiosos e religiosas, diáconos, seminaristas, comunidades de vida e Aliança, leigos e leigas. É impossível pensar a missão hoje, sem que todas e todos se coloquem a caminho.

Nas palavras do Papa Francisco: “Em virtude do batismo recebido, cada membro do Povo de Deus tornou-se discípulo missionário (Cf. Mt 28,19). Cada um dos batizados, independentemente da própria função na Igreja e do grau de instrução da sua fé, é um sujeito ativo de evangelização, e seria inapropriado pensar no esquema de evangelização realizado por agentes qualificados enquanto o povo fiel seria apenas receptor de suas ações. A nova evangelização deve implicar um novo protagonismo de cada um dos batizados”1.

Espero estabelecer com os poderes da República e com a sociedade um diálogo profícuo e respeitoso. Neste caminho, o Papa Francisco, desde o início de seu pontificado, nos propõe a cultura do encontro. Diz ele: “Alguns tentam fugir da realidade, refugiando-se em mundos privados, enquanto outros a enfrentam com violência destrutiva, mas entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo.

O diálogo entre as gerações, o diálogo no povo, porque todos somos povo, a capacidade de dar e receber, permanecendo abertos à verdade. Um país cresce quando dialogam de modo construtivo as suas diversas riquezas culturais: a cultura popular, a cultura universitária, a cultura juvenil, a cultura artística e a cultura tecnológica, a cultura econômica e a cultura da família, e a cultura dos meios de comunicação”2.

A cultura do encontro se caracteriza pela capacidade de diálogo dos diversos atores da vida de uma sociedade para o seu bem. A cultura do Diálogo nos ajudará a continuarmos a construir uma sociedade mais humanizada, mais à altura da grandeza da dignidade humana.

Manifesto minha comunhão com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na pessoa de Dom Walmor Oliveira de Azevedo. Dirijo-me a Presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil, Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, expressando meu desejo de contar com os Religiosos e Religiosas na evangelização e missão nesta grande Arquidiocese. Entro no Regional Centro Oeste da CNBB com respeito e disposição de caminharmos juntos. Na pessoa de Dom Waldemar Passini Dalbello, Presidente do Regional, saúdo os demais irmãos. Aos irmãos Bispos, da Província Eclesiástica de Brasília, minha saudação e comunhão.

Vocês rezaram pedindo ao Senhor “um pastor que vos agrade pela virtude e vele solícito sobre nós”, e o Senhor, por misericórdia e amor para comigo, mandou-me a vós. Peço que me esperem numa atitude de oração. Rezem para que eu possa ser com vocês presença do Bom Pastor, Jesus Cristo. Com a oração tocamos o mistério amoroso de Deus. Quero, com vocês, fazer uma única coisa: a vontade de Deus.

Que Maria, invocada e venerada por nós como Nossa Senhora Aparecida, que nas bodas de Caná, apontou para a vontade do Filho, ajude-nos a realizar a vontade de Jesus Cristo para nossa Igreja de Brasília.

A todos e todas deixo minha Bênção Apostólica
Dom Paulo Cezar Costa, Arcebispo eleito da Arquidiocese de Brasília


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *