Institucional

Encontrei a felicidade aqui

comshalom

Alguém já disse que “as palavras convencem, mas o testemunho arrasta”. Ao expressar o crédito a esta expressão, e mais ainda, a Deus que tudo realiza nos corações, membros da Obra Shalom de Niteroi coletaram testemunhos de participantes do retiro de carnaval Reviver, realizado na cidade de 15 a 17 de fevereiro. Confira:

P1015661Helena Maria Santana Ferreira, 16 anos. Paróquia Nossa Senhora do Pilar

Eu não conhecia a Comunidade Shalom muito bem, e o Reviver foi meu primeiro contato.

Ao vir, eu não sabia que haveria o Seminário de Vida no Espírito Santo, eu queria fazer há muito tempo, mas não havia conseguido ainda. As palavras do consagrado me fizeram voltar no segundo dia. Vim, literalmente, pela providencia de Deus, pois meus pais não estavam em casa, estavam viajando.

Durante a efusão do Espírito Santo, tive um contato muito grande com Deus.  Pude sentir como nunca o amor de Deus. Eu tinha um bloqueio com a Comunidade, mas ao vir ao Reviver, compreendi que eu estava equivocada. Pude ver que aqui vocês são instrumentos de Deus, pude perceber que vocês são verdadeiramente uma família. Pude notar através do Rômulo que, verdadeiramente, a Comunidade Católica Shalom é um caminho de santidade. Ronaldo Pereira era escravo de Nossa Senhora. Ao ouvir a história dele, sinto um grande desejo de me consagrar. Assim como ele, eu também posso trilhar esse caminho de oferta total. ‘Tu serás, ó Mãe, minha rainha, e o teu Filho, o meu rei. Essa vida não será mais minha, um livre escravo teu serei”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADanilo Almeida Costa, 30 anos. Seminarista do Seminário São José – Niterói.

Eu venho, cada vez mais, me aproximando da Comunidade Shalom. Há um tempo, eu sabia que iria acontecer o Reviver, então decidi vir. E vim nos três dias. Para mim, foi uma grande intimidade com o Espírito Santo nesse caminho de seminário e da Comunidade. Esse Reviver foi um momento de entrega, de decisão para que o Espírito Santo mantenha-me sempre aberto a esse amor. Eu busquei o Reviver para que eu pudesse aprender mais uma vez o que Ele já me ensina, ou seja, levar a paz, esse amor que é o próprio Deus.

Ruan Fernandes de Oliveira Dias, 15 anos. Igreja Matriz de São Gonçalo

A união das pessoas me cativou, elas me acolheram muito bem. Pude ver a união no trabalho das equipes, coisa que é difícil de se ver. A animação de todos da Comunidade Shalom é contagiante. Colocaram-me na equipe de acolhimento, e eu tive uma experiência muito forte. Um senhor, ao passar, perguntou-me se eu era Comunidade Shalom e eu disse que sim. Ele falou que participava em Minas Gerais, e pediu uma oração a mim e aos meus irmãos. Ao término da oração, ele contou a história de vida dele. Ao contar, pude ver que o testemunho dele era a história de Caim, que o padre contou na Missa do dia anterior. Eu me arrepiei. A experiência que o Shalom me proporcionou foi incrível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFelipe Pena Menezes Mendonça, 20 anos. Vocacionado à Comunidade Shalom

Minha experiência foi de encontrar a felicidade na oferta de meu tempo, de minha saúde, por conta do cansaço e do sono. Eu tinha outros planos para o carnaval, já tinha falado para os meus amigos que não iria vir para o Reviver. E mesmo assim, eles me chamaram.

Ao rezar em casa, Deus me dava a passagem dos talentos que Deus deu aos três servos, e então eu pensei: “Onde estou querendo colocar os meus talentos? Estou tentando escondê-los?” Foi quando no domingo, eu percebi que devia estar aqui, e não mais preso às minhas certezas e convicções. Por Deus, por mim e por essa felicidade que posso sentir.

Leandro Pereira Pimentel, 24 anos. Nossa Senhora Auxiliadora, Laranjal.

Eu vim pelo convite do ministério da Obra Shalom e, assim que foi anunciado, para mim, foi uma grande alegria. Recebi a notícia de que eu iria trabalhar todos os dias. Eu estava entre a comunidade Dom de Deus e o Shalom. Mas então decidi vim para o Reviver.

Domingo foi dia de muita tribulação para mim, tive que largar meu lar, e eu trabalho de madrugada. Encontrei uma grande barreira no meu trabalho. Se solicito uma folga e digo que é para a Igreja, não liberam. Muitos do meu trabalho conseguiram a folga, mas eu não. Percebi que o maligno estava agindo. Meu ministério Amós meu deu forças para vir. E eu vim. Na missa de domingo, as palavras do padre Cadu me tocaram. Sou escravo de Nossa Senhora Auxiliadora. Minha vocação é o amor.

Na segunda-feira, houve um momento muito lindo para mim. Tudo o que a palestrante Lucília falou é o que quero vivenciar. Neste ano de desapego, tudo o que ela palestrou foi nítido para mim. Quero consagrar a minha vida. A missa celebrada pelo padre André, a oferta, o dízimo… A música do Shalom, tudo isso faz parte de mim. Quero doar a vida pelos jovens, quero ir em busca das crianças que são o futuro da Igreja, quero me consumir pela Igreja.

P1015881A história de Caim e Abel que a gente aprende não é tão detalhada, mas eu consegui aprender bastante em apenas uma homilia. A história deles nos ensina que devemos amar todos, os amáveis e, principalmente, os não amáveis. Quero amar meus familiares também, minha irmã que não é de Igreja.

No caminho para o Reviver, eu chorei. Abri meu facebook e vi jovens da Arquidiocese vivendo como eu vivi, com máscaras, e Deus fez brotar no meu coração o desejo rezar por esses jovens. A adoração ao Santíssimo Sacramento para mim foi inesperada, foi um repouso no choro. Jesus não parava de falar: “Você está vivenciando o que vivenciou no ano passado. Você está vendo sua história. Então, que você possa se abandonar, viver esse retiro na inteireza e ir ao encontro dos meus filhos que precisam encontrar essa felicidade que você está vivenciando aqui”.

Ana Beatriz do Nascimento Souza, 17anos. São José.

Fui convidada pelo Nunes, que participa do meu grupo de jovens e também do grupo de oração do Shalom.

Fui convidada para ir a muitos lugares, mas bateu aquela dúvida, e, na hora, decidi vir para o Reviver. Essa alegria de vocês, a gente não encontra em nenhum lugar. Eu já havia feito o Seminário de Vida no Espírito Santo, mas fiz novamente neste retiro de carnaval. Carnaval nenhum do mundo vai ter essa alegria que o do Shalom tem.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *