Shalom

Encontro Geral da Obra: Ir para águas mais profundas na vida de oração

comshalom

Evento realizado neste domingo, 3, reúne membros da Comunidade Católica Shalom e participantes de grupo de oração

O chamado a uma vida de oração autêntica e à vivência da contemplação, unidade e evangelização foi o ponto central da pregação no Encontro Geral da Obra Shalom neste domingo, 3. O evento, que reúne membros da Comunidade Católica Shalom e participantes de grupo de oração, tem como tema central “Ir para águas mais profundas” e está sendo realizado no Colégio Coração de Jesus (Av. da Universidade, 49 – Betania, Sobral). A programação gratuita contempla momentos de louvor, oração, adoração, santa missa e a encenação do musical Filho de Deus, Menino Meu.

“Precisamos ir para águas mais profundas na dimensão da oração. No tripé da vocação, no que é essencial na nossa vida e sustento do nosso carisma: contemplação, unidade e evangelização”, destacou a missionária da Comunidade de Vida Shalom, Aline Barbosa. A mineira, que ingressou na Comunidade Shalom em 1999, já morou em casas de missão em São Paulo, Fortaleza, Sobral, Salvador e Aquiraz. Atualmente está na assistência apostólica da Comunidade e tem a missão de acompanhar as ações de Sobral.

Aline lembra que de 2006 a 2009 foi responsável local de Sobral. “Pude ouvir muitas promessas de Deus com os irmãos e esperávamos um dia a concretização dessas promessas. Deus nos dizia que daria uma pesca milagrosa e que as redes quase se romperiam”, lembra. De acordo com a missionária, a profecia se cumpriu e Sobral vive um tempo de grande expansão na ação evangelizadora. “Deus quer levar a missão de Sobral a ir para águas mais profundas a partir do tripé da nossa vocação. Mas toda a nossa ação será infrutífera e infecunda se não for baseada na oração; nos desafios precisamos correr para Ele”, acrescenta.

Partindo da passagem de Lc 5, 1-5, Aline desenvolveu o tema “Ir para águas mais profundas”. Ela lembra que Pedro havia trabalhado a noite inteira, mas porque ouviu a palavra de Deus, lançou as redes. “Só temos capacidade de ouvir a palavra se estivermos nos relacionando com Ele. Paramos para ouvir onde Deus quer que lancemos as redes nas coisas mais simples e nas grandes decisões? O cultivo da amizade com Deus cotidianamente que vai nos sustentar”, garante.

A missionária disse ainda que é preciso avançar a partir da vida de oração. “Adentrarmos e descermos nesse trato de amizade com Jesus. Será que estamos nos relacionando com Jesus como amigo ou como implacável juiz? Será que vou pra oração achando que Deus vai me julgar? Preferimos permanecer na periferia como alguns discípulos que não adentravam, não encostavam a cabeça no coração de Jesus”, explica.

Jesus é aquele capaz de acolher-nos como somos nos momentos mais difíceis. A experiência com Ele que dará força para a evangelização. “Não existe outra forma de anunciarmos a misericórdia divina do que experimentá-la, tocá-la para testemunhar o que Deus fez na minha vida. Só escutamos a palavra de Deus na oração, se somos amigos deles”, disse.

Amizade

O chamado de Deus para todos é principalmente um “trato de amizade”. “Jesus não te chamou para servi-lo, mas para ser amigo. O servo não sabe o que faz seu Senhor, não experimenta a misericórdia e vive se comportamentos. O amigo sabe o que faz o Senhor, experimenta do amor e da misericórdia que o levanta, consola e envia”, explica Aline.

A decisão pela oração é uma decisão de amor que não é sentimento, mas atos e palavras. “Amor provado e comprovado no dia a dia. Não se concebe termos amizade com Deus sem temos um tempo para o cultivo dessa amizade. Precisamos clamar a Deus a graça da oração”, ensina. Aline disse ainda, lembrando Santa Teresa D’Ávila, que a oração sincera não é a que se pensa muito, mas a que se ama muito e se deixa ser amada pelo Senhor.

A oração para nós precisa ser um momento de experiência de encontro, de céu, ainda que Jesus não diga o que queremos ouvir. “Jesus não é apenas um justo juiz ou um implacável Senhor, mas um amigo com o qual me relaciono na verdade de quem eu sou, acolhendo a verdade de quem Ele é. Isso é sair das periferias das margens e ir para águas mais profundas”.

Para o cultivo da amizade com Deus é necessária a confiança. “Preciso confiar e acreditar que Deus cuida. A cada dia basta o seu cuidado”. Também é necessário viver uma vida eucarística. “Estar diante do Santíssimo é mergulhar no coração transpassado de Jesus onde encontraremos a paz”.

Outro ponto essencial, segundo a missionária, é sair da autorreferencialidade. “O Papa nos disse para pararmos com a autorreferência. Precisamos sair de nós mesmos para ouvir a palavra de Deus e ir novamente para águas mais profundas”, destaca.

Teresa Fernandes


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *