Institucional

Escolhi amar a Deus com todo o meu corpo

comshalom

natasha Aos 15 anos, tive minha primeira experiência com Deus e, de fato, experimentei um amor diferente de todos os outros amores, um amor autêntico, simples, generoso e misericordioso.

Tendo sido conquistada por este Amor, aos 18 anos ingressei na Comunidade Católica Shalom, como postulante da Comunidade de Vida em Palmas (TO), um lugar onde eu nunca pensei em morar. Depois fui morar no Discipulado de Pacajus (CE), em seguida vim para Maceió, missão que estava crescendo, bem jovem, com missionários com promessas definitivas no Carisma. Maceió foi a melhor missão que Deus poderia ter me dado no meu segundo ano de discipulado (D2).

Na Comunidade, o D2 é um tempo favorável para discernir o estado de vida, e eu estava muito disposta a descobrir se eu tinha sido criada por Deus para o celibato ou para o matrimônio. Iniciei esse processo de discernimento e o meu grande desejo era aderir à vontade de Deus, independente de qual fosse.

Não posso negar que sempre, desde que tive a minha experiência com Deus, senti-me atraída ao celibato. Sentia-me amada de uma forma diferente, especial. Sabia que Deus era apaixonado por mim e isso me fazia querer ser apaixonada por Ele também. E eu era…e sou! Nesse tempo de descoberta da vontade de Deus, muitos questionamentos foram surgindo dentro de mim: Será que eu vou ser capaz de abraçar o celibato por toda a minha vida? Será que é isso mesmo? Eu não estava ficando louca? Dentre outros questionamentos, a resposta para todos era sempre o amor de Deus que me conquistava cada vez mais e ia me dando a certeza de que confiar na voz e na vontade de Deus era sempre o melhor. O celibato, que sempre me atraiu, agora não só me atraía, mas completava a minha vida, dizia respeito à minha essência. Era isso! Foi para isso que eu nasci! Não foi apenas para ser Comunidade de Vida que Deus criou, mas também para ser celibatária pelo Reino dos Céus.natasha

Hoje, aos 22 anos, sou uma jovem encontrada, realizada, completa e plenamente feliz por escolher o que Deus quer para mim. Reconheço que a minha vida é um grito para o mundo de hoje, especialmente para os jovens que se perdem no prazer pelo prazer. Hoje, a minha vida testemunha que é possível amar a Deus com todo o ser, com todo o corpo. Isso se dá pela graça de Deus e pela minha escolha de amá-lo a cada dia da minha vida. Ah! E como o Belíssimo Esposo me ama muito, neste ano de 2014 fui enviada para a missão de Israel, para a terra por onde Ele mesmo passou. Não seria loucura ser missionária da Comunidade de Vida, ser celibatária e ainda ir morar em Israel? É o amor de Deus; o sentido, o motivo, a razão da minha alegria, da minha loucura.

“Pela Igreja, pelos jovens, pelos homens me consumirei”

        Natasha Ferreira de Castro


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *