Formação

Estudo Bíblico: Não deixemos que as trevas ganhem força dentro do nosso coração

Não percamos a fé! Não deixemos que as trevas tomem conta do nosso coração! Não deixemos que a noite seja maior!

Foto: Unsplash

Olá! Bom dia! Tudo bem? Você acabou de ter um momento de pregação e agora vamos para o nosso momento de estudo bíblico! Vamos rezar com o Evangelho do dia de hoje, nesta quarta-feira. Sou o Diácono Neilson, moro na Diaconia.

Vamos clamar ao Espírito que venha sobre nós, que Ele possa abrir o nosso entendimento, que Ele possa nos abrir àquilo que Deus quer realizar através da Sua palavra para hoje. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai, Senhor, o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3,16-21 – Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus. Palavra da Salvação.

O Evangelho de João tem como objetivo nos fazer crer

Estamos aqui no Evangelho de João, no contexto de estarmos vivendo essa 2ª semana da Páscoa, pós Domingo da Misericórdia. Na segunda e na terça vimos Nicodemos, que veio visitar Jesus durante a noite. Esse detalhe é muito importante! O Evangelho de João tem como objetivo nos fazer crer, confessar no final do Evangelho, que Jesus é o Filho de Deus, que Jesus Cristo é nosso Senhor, nosso Salvador.

Se pegarmos o início do Evangelho de João, vemos Jesus chamando os primeiros discípulos, vemos Natanael que pergunta: “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?”[1]. Então, existem questionamentos. Quando chegamos ao final do Evangelho de João, vemos Tomé, que diz: “Meu Senhor e meu Deus!”[2], e essa é a confissão do Evangelho de João. Nós começamos nos questionando: “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?”[3], e terminamos com Tomé: “Meu Senhor e meu Deus!”, mas agora estamos aqui no contexto da conversa de Jesus com Nicodemos.

Esse trecho é um discurso da conversa de Jesus com Nicodemos. Nicodemos vem buscar Jesus durante a noite. Por que ele vem buscar Jesus durante a noite? Porque ele ainda está cheio de questionamentos. Ele quer ter uma experiência com Deus, quer encontrar uma resposta. Ele vem à noite porque tem medo, vergonha, porque Nicodemos também é fariseu.

No final do Evangelho vemos que Nicodemos é um dos que vai ajudar a tirar o corpo de Jesus da cruz[4]. Ele já está sem medo. Ele tem certeza de que Jesus é o Filho de Deus. Ele não tem mais medo. Ele começa em meio às trevas, e no final não tem vergonha de ir lá e tirar o corpo de Jesus.

Deus amou tanto o mundo

Vamos prestar atenção ao que Jesus diz para Nicodemos. Isso é muito importante! Jesus começa dizendo: “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer”. Agora, à luz da Ressurreição, à luz da vitória de Cristo sobre a morte, podemos ver todo o sentido que essas palavras de Jesus têm. No início do Evangelho essas palavras para Nicodemos pareciam não fazer muito sentido de quem ele está falando. Ele fala Dele mesmo. Essa frase tem força agora na nossa vida. Ela tem força! “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer!”. Nós podemos louvar e bendizer a Deus porque Ele nos amou, e nos amou primeiro, Ele se entregou por nós!

Deus amou tanto o mundo, que dá o Seu Filho. Aqueles que Nele creem tem acesso à vida eterna. Ele não veio condenar o mundo, mas veio salvar o mundo! É interessante que Jesus vai argumentando, vai criando ali argumentos. Existe uma lógica ali no pensamento de Jesus, que vai seguindo. Ele não veio condenar o mundo. Jesus, o Filho de Deus, ele não veio com um cetro na mão, com poder, julgando e condenando quem vai ou não para o céu. Não! Ele veio salvar! Ele veio se dar. Ele veio mostrar o que é verdadeiramente amar. Ele não veio condenar o mundo. Não existe julgamento.

“De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado”. O que João vai mostrar aqui, é que não existe um julgamento, não existe uma condenação. Existe uma decisão por Deus. Existe uma decisão pela vontade de Deus.

Nós temos de pedir a graça de nos decidirmos por Deus, de em meio às dúvidas, as incertezas desse tempo, nós nos decidirmos por Deus. Eu me decido pela vontade de Deus. Eu me decido por encontrar o Ressuscitado.

A experiência da misericórdia

No Domingo tivemos a experiência de Tomé, a experiência da misericórdia, e essa semana nós podemos pedir a Deus essa graça desse encontro que nos dá uma vida nova, que nos faz decidir por Deus, por Aquele que pode nos dar verdadeiramente a paz. Ele é o Senhor. Ele é o Rei. Ele é nosso Salvador. Nós vemos que o texto vai mostrar que não existe condenação. Existe uma decisão por Deus.

À luz desse texto podemos nos perguntar: “O que esse texto me diz?”. Quando fazemos o estudo bíblico, sabemos que primeiro nos perguntamos: “O que o texto diz?”. Em seguida, nós podemos nos perguntar: “O que o texto diz para mim hoje? Como está o meu caminho de conversão? Como está o meu caminho de decisão por Deus?”.

No início é dito que Nicodemos procura Jesus à noite, justamente para que ele não fosse descoberto. Nicodemos estava cheio de questionamentos, mas ele procura a luz. Jesus é a luz que brilha na noite. Jesus é a luz que brilha hoje nas trevas do nosso coração. Nas dúvidas, nas incertezas deste tempo é para Ele que nós nos voltamos.

Temos de pedir muito a Deus a graça de nos voltarmos para Ele, nos darmos, nos consumirmos, nos entregarmos. Pedir a Deus a graça de nesse tempo não tirar o nosso olhar Dele, que é a luz, que nos tira das trevas. É Ele que é esta luz que nos salva, que nos redime, liberta, que tira o medo do nosso coração.

E nós podemos nos perguntar: “Onde ainda há trevas no nosso coração?”. Ele é a luz!  É interessante que esse diálogo de Jesus que fala sobre a luz, a luz que se manifestou, mas os homens não reconheceram, nos remete imediatamente ali ao iniciozinho do Evangelho de João, o prólogo, que vai mostrando esse conflito entre a luz e as trevas, a luz que revela a verdade e deixa claro o caminho a ser trilhado, e as trevas.

Que o Senhor revele o que ainda é trevas

No dia de hoje peça ao Senhor na sua oração que Ele revele o que ainda é trevas, que Ele te tire das trevas, do medo. São tantas trevas que podemos estar vivendo neste tempo, nesse tempo de isolamento, de quarentena. Nós podemos estar tendo as trevas da ansiedade, da insegurança, da desconfiança da voz de Deus. Nós podemos estar no desespero, mas nós temos de pedir a Deus uma graça de buscarmos a Deus! É Ele a nossa luz!

Eu te convido a verdadeiramente neste dia parar e pedir a Deus a graça do olhar da fé, a graça da confiança, a graça de poder dizer: “Meu Senhor e meu Deus! Eu creio, mas aumenta a minha fé! Eu creio, mas eu preciso de Ti, preciso da Tua luz! Aumenta a minha fé! Tira as trevas que estão ao meu redor, que estão dentro do meu coração. Senhor, fortalece-me, porque Tu és a luz! Tu és aquela luz, Senhor, que transforma o nosso ser!”. Nós podemos nos perguntar ainda como este caminho vai se formando em nossa vida, quantas lutas ainda temos para travar.

“Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus”. Que nós não tenhamos medo da luz. A luz revela a verdade do nosso coração. Quem pratica o mal se afasta da luz. Quem pratica o mal não “quer conversa” com a luz. Quantas vezes em nossos pecados, em nossas fraquezas, nós fomos nos afastando de Deus? Isso é uma verdade no nosso coração.

Nós, quando pecamos, nós esfriamos na vida de oração, perdemos o contato com Deus. Quando pecamos, nós vamos perdendo a intimidade. Quando pecamos, nós vamos endurecendo o nosso coração, perdendo a fé. Quando pecamos, nós deixamos que as trevas ganhem força dentro de nós.

O nosso coração

Neste tempo, não vamos deixar que as trevas ganhem força dentro do nosso coração, não vamos deixar que as trevas dominem a nossa mente, dominem o nosso entendimento, o nosso coração. Nós podemos deixar as trevas irem tomando conta da nossa inteligência, da nossa memória, da nossa castidade, da nossa sexualidade.

As trevas tomam conta da nossa inteligência quando dizemos: “Ah não, mas está difícil, as coisas não vão melhorar”. Nós começamos a pensar racionalmente de forma ruim. As trevas tomam conta da nossa memória quando não conseguimos mais enxergar os grandes feitos que Deus fez em nossa vida, que Deus tem feito.

As trevas tomam conta da nossa sexualidade quando acabamos nos perdendo em vícios, seja compensações, como a bebida, a comida, seja em vícios na internet, em jogos, na pornografia. Nós vamos nos perdendo. As trevas vão tomando conta e nós começamos a pensar que aquilo ali é o que vai preencher o nosso coração.

As trevas vão tomando conta do nosso coração e vamos ficando com a visão turva, porque na escuridão não tem como enxergar. Na escuridão não tem como ver a beleza de Deus, não tem como ver a verdade de Deus. As trevas vão tomando conta do nosso ser e quando menos esperarmos vamos dizer como Tomé: “Eu só acredito quando vir”, e na verdade você já viu tanto, nós já vimos tanto Deus realizar! Nós já vimos tantas obras de Deus na nossa vida!

Não percamos a fé! Não deixemos que as trevas tomem conta do nosso coração! Não deixemos que a noite seja maior!

Nós vivemos um tempo de noite, de trevas. Nós vivemos num tempo difícil. Não deixemos que esse tempo se alongue dentro do nosso coração. Esse tempo vai passar. Temos visto muitas hashtags #vaipassar, #ascoisasvaopassar, aquela mensagem positiva, mas nós temos de trazer isso dentro do nosso coração, porque podemos passar por esse momento e dizermos: “Ah, foi mais um momento ruim, e outros virão”, não! Deus nos dá a força para persistir, para prosseguir. Deus nos dá a força para irmos além, para caminharmos na fé.

O Senhor esteja convosco

Por isso, eu quero te convidar nesse momento a fechar os teus olhos. Vamos fazer um rápido momento de oração. Quando esse momento acabar, eu te peço, se for possível, continue rezando. Pegue essa passagem e leia mais uma vez em sua casa. Pegue o versículo que lhe chamou mais a atenção. Mergulhe no sentido desse versículo. Mergulhe naquilo que Jesus diz.

Nicodemos foi visitar Jesus, mas neste dia imagine: Você que está visitando Jesus! E que você vai escutar de Jesus hoje que as trevas não tem força, mas é a luz que tem força. Imagine que é você que vai escutar de Jesus: “Deus não veio para condenar o mundo, mas veio para salvar”. É você que está escutando de Jesus quando você lê a palavra de Deus. É o próprio Cristo que te fala.

Por isso, feche os teus olhos e vamos juntos fazer esta oração final, pedindo a Deus que Ele possa renovar em nós a fé, o desejo de buscarmos a luz, renovar em nós o desejo de sermos Dele, de querer encontrá-lo e experimentar deste amor, desta misericórdia, da certeza de que Ele é o nosso Senhor.

Senhor, nós te apresentamos o coração de todos aqueles que estão aqui. Te apresentamos, Senhor, as suas dores, os seus medos, as sua alegrias. Pedimos-te, Senhor, que Tu venhas ser a nossa luz, a nossa salvação. Renova, Senhor, em nós a fé, o amor a Ti. Renova, Senhor, em nós, a certeza de que Tu és a nossa luz e a nossa salvação.

O Senhor esteja convosco, Ele está no meio de nós! Pela intercessão de Nossa Senhora, abençoe-vos Deus Todo Poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Tenha uma boa oração! Contem com a minha intercessão por cada um de vocês! Shalom!

[1] João 1, 46.
[2] João 20, 28.
[3] João 1, 46.
[4] João 19, 38-40.

Formação: Diácono Neilson Alves

Transcrição: Irlanda Aguiar


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Glória a Deus, hj eu fiz a oração mais linda da minha vida, hj no dia mais frio do ano, meu coração se abrasou no amor misericordioso de Deus. Ó Divina consolação ó amor insondável de Deus. Obg comshalom!