Institucional

Eucaristia: fonte de conversão em minha vida

comshalom

IMG-20150610-WA0003Shalom, irmãos! Para que minha partilha fique mais compreensível, vou lhes contar um pouco a respeito da minha vida em Deus.

Há quatro anos, fui enviado como ministro extraordinário da comunhão eucarística.  Ao final da missa de envio, meu amigo Thiago se aproximou de mim e disse: “Posso te fazer um pedido sobre como proceder com Jesus?” Eu permiti. Ele me pediu: “Tenha muito respeito e cuidado, Jesus se faz muito pequeno, simples e frágil na Eucaristia. A Hóstia se fragmenta com facilidade, o que faz com que partículas fiquem em suas mãos. Portanto, cuide para comungar até os fragmentos, pois eles são Jesus por completo, e purifique bem as mãos após distribuir a Eucaristia, para que os fragmentos não caiam no chão ou sejam esfregados na roupa.” Eu agradeci o pedido e busquei cumpri-lo enquanto exerci meu ministério. Sempre me mantive atento aos fragmentos e no cuidado de recolher os que ficavam no chão com um sanguíneo (pequena toalha destinada a recolher os fragmentos).

Passados dois anos, comecei uma nova fase em minha vida: a preparação para o vestibular de medicina. Durante esse período, consagrei-me a Nossa Senhora por meio do Tratado da Verdadeira Consagração, escrita por São Luís de Montfort. Entretanto, foi um tempo de luta nos estudos, emocional e espiritual. Uma das cicatrizes desse tempo foi um coração frio e angustiado, que não conseguia mais amar. Contudo, sempre pedi a Maria que me desse o Coração Dela durante a Comunhão, para que pudesse amar Jesus como Ela O ama. Ainda assim, meus erros, pecados e frieza contínuos, apesar das confissões e orações, convenceram-me de que eu era indigno e, portanto, deveria me afastar da Comunhão, e assim fiz. Logo perdi o gosto por viver, preferia morrer.

Entretanto, há um mês (dois anos desde o início daquela fase), ingressei no grupo de oração do Shalom, a convite de amigos que fazem parte da Comunidade. Orando e partilhando com os irmãos, eles me aconselharam a me confessar e retornar a comungar. Para tanto, aproveitei o encontro de carnaval da Renovação Carismática da minha cidade ─ Ipatinga/MG, o “Anunciai”, para procurar um padre e me confessar.

Tendo me confessado e retornado à comunhão, fui à fila de comunhão no terceiro dia de encontro. Após receber a Eucaristia, fui retornar ao meu lugar, mas me deparei com uma outra ministra, que ao tentar segurar uma hóstia, deixou-a cair no chão, à minha frente. Quando a hóstia caiu no chão, bateu algo dentro de mim como uma explosão e fiquei extasiado olhando a hóstia no chão do hall do estádio onde estávamos. A ministra pegou a hóstia e se retirou sem ter coletado os fragmentos com o sanguíneo. Vendo o acontecido, meu corpo foi movido a prostrar-se e pôr a mão sobre o local da queda.

Com isso, moveu-se uma oração dentro de mim: “Senhor, permita que pisem em minha mão, mas não no Senhor. O Senhor nos ama e se sacrificou por nós, não merece ficar aqui caído nesse chão sujo. Sou eu, Senhor, que estive na lama, na sujeira do pecado, perdido no vale sombrio e, ainda assim, o Senhor me levantou, fez respirar teus ares, quem já estava morto.” Com isso, do fundo do meu coração senti uma onda vir de dentro para fora até minha cabeça e ao chegar a meus olhos fizeram jorrarem lágrimas de paz, de onde só estavam saindo lágrimas de angústia.

O Senhor tocava-me. “Sinto que me tocas onde doí no meu coração. E dizes à minha porta fechada ‘Efatá’ (Abra-te), como disseste ao surdo-mudo, me restauras e me inundas com Tua Paz. Senhor, agora Te adoro, Te louvo e Te amo, com o amor primordial.”

As palavras de Thiago me vieram à memória. Esse é o meu amor primordial, amar a Deus como quem cuida e respeita. O Senhor fez-me Seu sanguíneo.

Então, toquei o chão com as mãos, a fim de tentar coletar os fragmentos no chão. Em meio à sujeira, vi um, o qual guardei em minhas mãos. Na impossibilidade de poder purificar minhas mãos, pedi a Deus que permitisse adorá-lo. Enquanto adorava-o, o fragmento se desfez.

Irmãos, Deus tocou-me e pude ter essa experiência pessoal. Portanto, estou me curando e buscando manter-me no caminho Dele. Que o Senhor nos permita experimentar intimamente o Amor e curar as feridas e a rigidez que trazemos nos nossos corações.

Fiquem com Deus.

Carlos Vinícius Maria

Difusão da Obra Shalom em Betim/MG


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *