Mundo

Exército sírio afirma ter retomado cidade de Aleppo

O Exército sírio informou nesta quinta-feira, 22, que retomou completamente o controle de Aleppo, depois que os últimos combatentes rebeldes foram retirados da cidade, o que deu ao presidente Bashar al-Assad sua maior vitória na guerra.

O Exército disse ter levado “segurança” de volta a Aleppo, encerrando quatro anos de resistência em partes da cidade do norte da Síria.

O último grupo de rebeldes e suas famílias escondidos em um pequeno enclave em Aleppo foram retirados na quinta-feira, sob um acordo que dá ao Exército e seus aliados o controle total da cidade, após anos de combates, disse a televisão estatal síria.

Pelo menos 34 mil pessoas, entre civis e combatentes, foram retiradas do leste de Aleppo em uma operação de uma semana, dificultada pelo clima rigoroso do inverno, segundo os últimos números da Organização das Nações Unidas. Mas a ONU calcula que ainda restam milhares de pessoas.

“O processo de retirada foi traumático, com aglomeração e pessoas vulneráveis esperando por horas e expostas a temperaturas abaixo de zero”, disse o porta-voz da ONU Farhan Haq a repórteres em Nova York.

Os últimos retirados deixaram um minúsculo bastião que era tudo o que restava de um setor rebelde que englobava quase metade da cidade, antes de ser sitiada no verão e atingida por intensos ataques aéreos que reduziram o local a escombros. À medida que os bombardeios aumentavam, os serviços de resgate e de saúde desmoronavam.

Um alto funcionário da ONU alertou que as pessoas que deixaram Aleppo após a esmagadora ofensiva do governo podem sofrer o mesmo destino em um novo local de refúgio fora da cidade.

“Muitos deles foram para Idlib, que poderia ser, em teoria, a próxima Aleppo”, disse o enviado especial da ONU, Staffan de Mistura, em Genebra, acrescentando que a interrupção das hostilidades em toda a Síria é vital para que se evite outra batalha como a luta sangrenta de Aleppo.

Milhares de refugiados de Aleppo foram levados para Idlib, despertando temores de que a cidade rebelde no noroeste da Síria poderia ser o próximo alvo. Assad tem declarado que a guerra está longe de terminar e que suas forças armadas marchariam em outras áreas mantidas pelos rebeldes.

Fonte: Canção Nova


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *