Institucional

A experiência do Renascer que me levou à confirmação da minha fé

Aos meus 16 anos, como todo jovem, eu procurava razão e sentido para viver. Sentia que o mundo não se resumia ao que eu conhecia, que havia algo mais, e eu queria conhecer esse algo a mais. Sentia que precisava ser útil a esse mundo tão sedento de paz, mas como ser útil ao mundo sem conhecer antes a verdade dele?

Nunca desacreditei em Deus. Para mim, ele sempre esteve ali, no céu, pronto a ajudar quando precisássemos. E foi assim que recorri a ele quando meus questionamentos, minhas dúvidas e meus anseios foram se tornando como um vazio, que quanto mais eu tentava preencher, maior ficava.

Nesse momento, algo inesperado aconteceu: descobri que Deus não estava só no céu, mas estava no mundo também, estava em mim! Mas como e onde? “Deus, onde está você? Onde está sua verdade? Ela é uma só?’’ Foram as palavras que eu disse a Deus antes que meu celular tocasse. Era uma amiga, que me fez um convite: ”Você gostaria de ir ao Shalom comigo?” Olhei para o céu e disse sim.

Ao chegar para a confissão, na fila, eu observava aquelas pessoas tão felizes em sua simplicidade, tão plenas, até que chegou minha vez. Ao sentar, pedi a bênção ao padre. Prontamente, ao olhar em meus olhos, antes que eu pudesse sequer dizer meu nome, ele disparou: “Sabe o que você precisa, minha filha? Sabe qual o caminho que Deus te oferece hoje? Confirmação de fé. Busque confirmar a sua fé.” Saí da confissão tonta, estarrecida por tudo que acabara de acontecer, sem saber o que aquilo significava, mas certa de que eu queria ir mais a fundo. Comecei a frequentar, com minha amiga, as missas e orações da comunidade.

Era janeiro, mês de férias. Não havia tempo mais propício. Até que no início de fevereiro, outro convite mudou tudo. Era o retiro de carnaval da comunidade. Durante três dias eu procurei meu lugar em Deus, o lugar dele em mim, e descobri que Deus, a verdade do mundo e a minha verdade não estavam separados, estavam intimamente ligados.

No último dia do retiro, eu caminhava entre as pessoas, vagando em meus pensamentos sobre tudo que havia acontecido no último mês e pensando que quando você busca a Deus, ele não o decepciona. Decidi que faria a crisma, o sacramento de confirmação da fé.

Então, meus pensamentos foram interrompidos por uma moça que andava para lá e para cá, com alguns papéis. Mal sabia eu que entre eles estava o meu passaporte para alcançar o que eu tanto almejava. Ela veio na minha direção e disse que estava inscrevendo quem quisesse entrar na turma de crisma daquele ano. Eu só precisava preencher uma das fichas que ela trazia nas mãos. Tremendo, olhei para o céu e disse sim.

Deus nos faz muitos convites, e eu não me arrependo nem por um segundo de ter aceitado os que ele me fez. Hoje, crismada, e já há dois anos na Comunidade Shalom, tendo encontrado um lugar, o sentido e a Deus, que mesmo que eu não percebesse era o alvo da minha busca, eu só tenho a agradecer. NA FÉ, EU ENCONTREI A VERDADE, ENCONTREI MEU LAR!

Catarina Vieira


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *