Institucional

Festival Halleluya no Centenário da Arquidiocese de Fortaleza

comshalom

O Centenário da Arquidiocese de Fortaleza foi preparado por um tríduo onde a cada ano, desde novembro de 2012, se refletia e aprofundava cada uma das virtudes teologais: a Fé, a Esperança e a Caridade. O ano da Caridade, último de preparação para o Jubileu Centenário, foi aberto em 14 de novembro de 2014 por Dom José Antônio com uma missa solene na Catedral Metropolitana de Fortaleza.

Acompanhe a cobertura do Halleluya clicando aqui.

Assista também à transmissão ao vivo sempre a partir de 19h neste link: comshalom.org/aovivo

Em carta circular sobre o Ano da Caridade aos sacerdotes, religiosos, religiosas e todos os leigos, o arcebispo de Fortaleza afirmava que é na caridade que “a Igreja Arquidiocesana centenária encontra sua razão de ser”, e cita o papa emérito Bento XVI na sua encíclica Deus Caritas est: “A caridade da Igreja é a manifestação do amor divino trinitário”.

Ainda na carta, com muita clareza e simplicidade, D. José diz que o intuito deste ano dedicado à caridade é renovar os laços de amor entre todas as realidades da Igreja, fomentando a unidade entre os diferentes membros que a compõem; é também dar graças pelos testemunhos dos fiéis e comunidades que vivem a santidade nas obras de misericórdia, e, por último, clamar o perdão de Deus pelas infidelidades e incoerências ao longo desses cem anos de evangelização e missão.

O encerramento do Jubileu Centenário será em 14 de novembro de 2015 com missa solene às 16h no Aterro da Praia de Iracema (confira toda a programação do Jubileu Centenário: arquidiocesedefortaleza.org.br/centenário).

“Boa Nova em Novos Tempos: Carismas em missão com novo ardor”, este é o tema do Centenário, que chama para “lançar as redes em águas mais profundas” diante dos desafios da evangelização dos tempos atuais. É aqui que a Comunidade Shalom quer dar sua resposta na colaboração para a evangelização da cidade de Fortaleza – berço onde nasceu, em 1982, sob o pastoreio do saudoso D. Aloísio Lorscheider. Sendo filha desta Arquidiocese, “o Shalom”, com seu carisma próprio de evangelizar especialmente os jovens, realiza o Festival Halleluya há 19 anos.

O Festival é uma manifestação dessa nova força e desse novo ardor da Igreja para atrair os jovens, os homens e as mulheres de hoje. Moysés Azevedo, fundador da Comunidade, costuma dizer: “Não possuímos nada que antes não tenhamos recebido”. Essas palavras se referem a Deus, diretamente, mas também à Arquidiocese de Fortaleza – na pessoa de seus pastores, que sempre acolheram, formaram e orientaram, até hoje, os passos desta comunidade nova, deste novo carisma.

Também nesta Arquidiocese, na pessoa de D. Cláudio Hummes, a Comunidade Shalom recebeu seu reconhecimento diocesano em 1998, o que abriu o caminho para o reconhecimento pontifício recebido em 2012.

É com esse espírito de filiação, submissão e consciência de sua responsabilidade de evangelizar esta cidade, que o Festival Halleluya também celebra o Jubileu Centenário de sua Igreja Mãe, fazendo do Festival não só um evento da Comunidade Shalom, mas sendo também, a Comunidade, membro deste corpo articulado e animado pelo Espírito Santo, que é a Igreja local. O Festival Halleluya também é um evento da Arquidiocese de Fortaleza. O Halleluya é o maior festival de artes integradas do país, e traz neste ano ações de preparação à Jornada Mundial da Juventude de 2016.

Como um singelo, mas significativo sinal de filiação e de unidade com o Pastor da Arquidiocese, o Halleluya terá a honra de contar mais uma vez com a presença de D. José Antônio na sua missa de encerramento, dia 26 de julho, às 18h, no CEU.

Essa é a beleza de ser Igreja: nunca se está só, nem se constrói nada sozinho. Cada um tem seu papel intransferível, e unidos a Cristo Cabeça e Pastor, o Amor e a Vida terão sempre a última palavra.

Viva os Cem anos da Arquidiocese de Fortaleza!

Por Umbelina Helena

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *