Sem Categoria

Halleluya: próxima desce!

jonasÔnibus coletivo foi o transporte que utilizei para ir ao primeiro dia de Festival Halleluya. O percurso do bairro José Bonifácio ao Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), no Castelão, foi tranquilo, apesar de demorado.

Desde 2010, quando comecei a participar do evento, até o ano passado, o trajeto do meu bairro, Jardim Guanabara, ao Festival era feito na caravana Nossa Senhora das Graças. Animação, louvor, oração e muitas partilhas sobre as expectativas de cada dia marcavam o caminho. Este ano, o ponto de partida foi a Av. Domingos Olímpio, no bairro José Bonifácio.

Cheguei pouco antes das sete horas da noite na parada e, minutos depois, passou dois ônibus 038 – Parangaba/Papicu. Tomei o segundo, pois tinha ar condicionado. Incrível: O veículo não estava lotado. Perguntei ao cobrador quanto tempo levaria até o terminal e ele me disse que cerca de 30 minutos. Peguei meu terço e comecei a rezar, intercedendo pela primeira noite de Halleluya.

No terminal, fiquei um pouco perdido, procurando o ponto do ônibus que dava acesso ao Festival. Passei por duas plataformas até encontrar em uma coluna o aviso “Halleluya”. Pensei: Encontrei o meu lugar! Outras pessoas foram chegando e comentando que realmente era aquela a parada da linha que dava acesso ao evento. Fiquei alguns minutos esperando o ônibus até lembrar que, além daquela, outras linhas faziam a rota. Peguei o ônibus 041 – Parangaba/Oliveira Paiva/Papicu, também com ar condicionado. Providência. O caminho foi curto. Quando vi um grupo de amigos, com a camisa do Halleluya, organizando-se para saltar do ônibus, percebi que o evento já era na próxima parada.

Quando comecei a escutar o som do Halleluya, senti em meu coração a certeza de que aquele era o som da esperança, o som da misericórdia. Família, crianças e muitos jovens andavam pelas ruas que davam acesso à entrada do evento. A alegria no rosto de cada um daqueles que vi, ao percorrer o pequeno trajeto, marcou-me bastante. As partilhas de expectativas e a animação das caravanas pude ver naquele momento, pois, perto dos ônibus, grupos se organizavam para combinar o ponto de encontro. Mais alguns passos e, pronto, já estava na entrada da Arena Halleluya. A animação do acolhimento me fez esquecer que levei uma hora para chegar ao evento.

Confira as linhas que passam próximo ao local do evento:

024 – Antônio Bezerra / Lagoa / Unifor

041 – Parangaba / Oliveira Paiva / Papicu

309 – Conj. Sumaré / Parangaba

311 – Castelão / Parangaba

312 – Dias Macedo / Parangaba

321 – Passaré / Jardim União / Parangaba

328 – Castelão/Parangaba/SP2

391 – Sumaré / Parangaba

603 – Jardim União / Centro

605 – Conj. José Walter / BR 116 / Av. I

606 – Conj. José Walter / BR 116 / Av. N

633 – Passaré / Centro

666 – Jardim Castelão

680 – José Walter/Papicu/Cidade Jardim

 

 

Jonas Viana


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *