Shalom

Halleluya Rio: festival de solidariedade e de serviços aos participantes

comshalom

Mais do que um evento de artes, o Festival Halleluya Rio também representou um evento de solidariedade. Nesta edição, uma das novidades foi o bazar de produtos, roupas e utensílios domésticos. Segundo a coordenadora do estande, Thaís Lugon, o objetivo do espaço foi oferecer aos participantes do festival a possibilidade de adquirir artigos por um preço acessível. “A comunidade pensou no bazar como uma forma de permitir com que pessoas, que muitas vezes não tem condições de comprar uma roupa ou calçado, pudessem obter no Halleluya”, disse.

No bazar, era possível encontrar calçados, bolsas, bijuterias, brinquedos, roupas femininas, masculinas e infantis entre R$5,00 e R$40,00, bem como fazer doações de produtos. Também com uma proposta social, o estande do projeto Missão Amor que Cura arrecadou mais de 600 quilos de alimentos para o Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus, na Tijuca, zona norte do Rio.

Além destes espaços, o Halleluya Rio 2017 contou com mais quatro estandes: livraria, Projeto Juventude para Jesus (PJJ), Vocacional e Halleluya Quero Mais. No primeiro, foram comercializados os produtos oficiais do festival (camisas, cadernos, canecas, chaveiros, squeezes etc) e outros artigos religiosos. O segundo apresentou as atividades da comunidade para os jovens e ainda podiam jogar vídeo–game ou e andar de skate ou patins.

Já o estande do Vocacional foi voltado para aqueles que desejavam conhecer melhor as várias vocações da Igreja Católica. “Nosso intuito não é somente promover a vocação Shalom, mas, sobretudo falar às pessoas, de forma particular para o jovem, sobre o chamado de Deus para a vida dele”, explicou Marcos Vinícius, membro da Comunidade Católica Shalom.

E no Halleluya Quero Mais, os participantes do Festival puderam ter informações sobre o reencontro pós-Halleluya que a comunidade irá promover no dia 04 de novembro, em todas as casas do Shalom no Rio de Janeiro: Recreio, Santa Cruz, Vista Alegre, Maracanã e Catete. O objetivo desse reencontro será o de oferecer um caminho de amadurecimento espiritual para aqueles que participaram do festival.

Por: Thays Assunção e Nicollas Rodrigues


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *