Shalom

Irmãs clarissas deixam clausura para participar do Halleluya Rio

comshalom

O encerramento da sétima edição do Halleluya Rio contou com uma surpresa que alegrou o público do Boulevard Olímpico: a presença das Irmãs Maria Mônica da Divina Misericórdia e Maria Clara da Trindade, clarissas do Mosteiro de Nossa Senhora dos Anjos, na Gávea, Rio de Janeiro. As religiosas vivem em clausura e tiveram autorização para participar do evento neste domingo (29/10).

De acordo com Irmã Maria Clara da Trindade, elas já estavam rezando pelo evento mesmo sem saber que conseguiriam estar no local. “Nós estávamos presentes espiritualmente no Halleluya desde que soubemos que iria acontecer no Rio. Estávamos sempre em oração, intercedendo para que tudo ocorresse segundo a vontade de Deus. E quando fomos informadas que poderíamos participar dessa grande festa, ficamos imensamente felizes”, declarou.

No decorrer do festival, as religiosas tiveram a oportunidade de apresentar aos jovens o ramo feminino da família franciscana, iniciado por Santa Clara de Assis. “Sentia muito o desejo de estar aqui para apresentar a juventude a ordem das clarissas, que ainda é pouco conhecida, principalmente, quando se fala de clausura. Ao mesmo tempo, quando cheguei ao evento, percebi que os jovens esperavam algo novo, algo que pudesse nortear suas vidas”, afirmou Irmã Maria Mônica.

As religiosas não apenas participaram da Santa Missa, mas ainda assistiram aos shows e interagiram com os jovens, que quiseram tirar fotos e saber mais sobre a vida delas na clausura.

Comunhão de carismas

Além da presença das clarissas, o Halleluya Rio 2017 significou uma verdadeira comunhão de carismas. O evento é promovido pela Comunidade Shalom em parceria com a Arquidiocese do Rio e apoio de seus meios de comunicação: Rádio Catedral, jornal O Testemunho de Fé e WebTV Redentor, portal e redes sociais.

Além disso, o festival aconteceu pela ajuda generosa em diversas atividades. O festival contou com a colaboração de mais de 600 voluntários, sobretudo das novas comunidades da Arquidiocese, que atuaram especialmente nos atendimentos de oração do Espaço da Misericórdia e demais ações de evangelização.

Entre as comunidades estavam as seguintes expressões: Amigos da Cruz, Canção Nova, Pequena Nuvem, Pequeno Rebanho, Para Sempre Reviver, Maria Serva da Trindade, Basta Querer, Coração Novo, Geração Adoradores e Do Caos a Glória.

  Por: Thays Assunção

 

 

 

 

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *