Institucional

JMJ RIO 2013: uma experiência fecunda

comshalom

O hino oficial da JMJ Rio 2013 já deixava bem claro… “Cristo nos envia, sejam missionários”, e a primeira missão dos católicos cariocas era espalhar a cultura da JMJ entre o povo brasileiro. Mal acabara a JMJ de 2011, em Madrid, e a Comunidade Católica Shalom já respirava e vivia aquele que seria o primeiro evento internacional do Papa Francisco.

JMJ (3) A missão do Rio abraçou o desafio de ser a grande anfitriã e todos os eventos realizados na cidade a partir daquele momento, foram voltados para a preparação da Jornada. Envolvidos em diversos atos pré JMJ, a Juventude Shalom se uniu a jovens de todo o país, assumindo o protagonismo que o encontro exigia, com oração e serviço.

Foi um tempo muito intenso que trouxe muitas graças para a cidade do Rio de Janeiro e para a missão da Comunidade. Tudo era feito em vista da JMJ: formações, lazeres, retiros. Tudo era preparado e conduzido por Deus para envolver e mergulhar os jovens cariocas no clima da Jornada. Todos os eventos da comunidade tinham como objetivo motivar a juventude a viver verdadeiramente este kairós: Acamps, Reviver, o Congresso de Jovens Shalom de 2012, realizado na Cidade Maravilhosa com a presença da co-fundadora Emmir Nogueira, o Halleluya-Rio, que fez parte da programação de preparação e dos Atos Centrais da jornada, e até um programa semanal transmitido pela web chamado “Com o Shalom na JMJ”, cujo cenário era a lanchonete do Centro de Evangelização do Catete, com transmissão ao vivo para todo o mundo.

DJMJ¨6urante os meses que antecederam a Jornada, muitos jovens da Comunidade e da obra Shalom se envolveram em toda a organização, se voluntariando em serviços específicos no Comitê Organizador Local. Missionários da Obra e da Comunidade de Vida e de Aliança vieram de diversos estados para se doar inteiramente a JMJ Rio 2013. Os setores eram muitos: Voluntariado, Comunicação, Atos Centrais, Liturgia, Hospedagem… A juventude Shalom se fazia presente e atuante em todas as necessidades que o evento apresentava.

A poucas semanas da JMJ, o Governo Geral da Comunidade montou suas bases de trabalho na cidade do Rio, com a presença do Fundador e Moderador Geral, Moysés Azevedo, de membros do Conselho Geral, entre eles o assistente geral da Comunidade, João Edson, e sua equipe, além de coordenadores do Projeto Juventude de todo o país. Emmir embora não pudesse estar presente durante oevento, acompanhou a comunidade com suas mensagens e orações. A cidade sede da JMJ acolheu diversos grupos de peregrinos organizados pelo Shalom, formados por jovens vindos de todas as partes do Brasil e do mundo. Eles se reuniam no Centro de Evangelização do Catete, que funcionou como ponto de encontro e sede administrativa.

Foram quase dois anos de trabalho em vista da JMJ. Tempo em que os jovens tiveram a grande graça de viver verdadeiramente o sentido de ser Igreja, ao partilhar muitos momentos com pessoas do mundo inteiro e ainda, motivados pelo rema da Jornada, sentiram o forte desejo de ir em missão levando o Shalom do Pai a todos os povos. Muitos frutos foram gerados a partir desta experiência de evangelização e, meses depois, a missão do Rio de Janeiro enviou cerca de vinte jovens para doar suas vidas pela evangelização em estados do Brasil e para o exterior. Esse movimento ainda contribuiu para a difusão do carisma pela cidade do Rio, que viu a quantidade de membros da obra aumentar e hoje conta com seis setores: Catete, Vigário Geral, Santa Cruz, Recreio, Maracanã e Bangu.

JMJ (2)

A missão do Rio de Janeiro se mostra profundamente grata a Deus por poder contribuir com a Igreja e o carisma Shalom neste tempo de graças derramadas na Cidade Maravilhosa. Muitas conversões e experiências com o Ressuscitado que passou pela Cruz foram testemunhadas e hoje fortalecem a oferta de vida de cada membro da Obra Shalom que continua crescendo e levando a Boa Nova do Evangelho aos quatro cantos da cidade.

 

Bárbara Mello

Postulante da Comunidade de Aliança


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *