Formação

Laudes: O anúncio de um novo dia

 

“O Nascer desse dia convida a cantarmos os vossos louvores”. Em cada amanhecer, há uma oportunidade inigualável para experimentarmos dapresença do Cristo Ressuscitado por meio da oração das Laudes. Desde a aurora,com os primeiros raios do Sol, a natureza, o nosso corpo e o nosso interiordevem concorrer para esse louvor da manhã, despertando-nos para a presença doRessuscitado que logo cedo vem nos despertar para um novo dia.

Que ao louvar no início da manhã, busquemos consagrar esantificar todo o nosso dia perante Deus.

O que são as Laudes?

Mas afinal, o que são as laudes? As laudes são uma oraçãoque desde os tempos remotos da Igreja rezavam-nas a fim de caracterizar ofindar da noite que abre o dia. “É a voz da esposa, a Igreja, que surge paraacordar o esposo” , e que representa para nós a “santificação do período damanhã” (IGLH 38).

Nesta Oração matutina, podemos encontrar uma esplêndidariqueza simbólica, seja observando a natureza (manhã, aurora, luz, solnascente, começo do dia), contemplando a ressurreição de Cristo (Jesus “é a luzverdadeira que ilumina todo o homem” Jo 1,9), ou ainda contemplando a Deus queé Criador de todas as coisas e Senhor das nossas vidas, e que por isso mereceas primícias do nosso dia que é o louvor da manhã.

Para que rezar as Laudes?

Como bem ensina São Cipriano, “devemos orar pela manhã, paraque pela oração matinal se celebre a ressurreição do nosso Senhor” . Podemosainda recorrer às palavras de São Basílio Magno: “A oração da manhã tem porfinalidade consagrar a Deus os primeiros movimentos de nossa alma e de nossamente, e, antes de nos ocuparmos com qualquer outra coisa, deixar que o nossocoração se regozije pensando em Deus; (…) pois o corpo não deve se entregarao trabalho, sem antes termos cumprido o que disse a Escritura: “Eu vos invoco,Senhor, desde o amanhecer. Escutai-me, porque desde o raiar do dia eu vosapresento minha súplica e espero” (Sl 5, 4-5) . 

Assim, rezamos as Laudes para santificar todo o nosso dia etrabalho, por meio do louvor a Cristo Ressuscitado. Cristo, que venceu a morte,vem ser vencedor em nossas vidas por meio da nossa experiência pessoalconcebida pela manhã que vai direcionar todo o nosso dia para a vontade do Pai.

Como rezar as Laudes

Para iniciarmos as Laudes, introduzimos com o versículo:“Vinde ó Deus, em meu auxílio, socorrei-me sem demora”, seguido por “Glória aoPai… “como era no princípio… e com o Aleluia (sendo omitido na Quaresma).Porém, pode-se omitir esse versículo preferindo-se iniciar as Laudes com oinvitatório, sendo que é constituído por uma antífona própria do tempo e dosdias, seguida pelo Salmo 94 (ou podendo ser trocado pelo Salmo 99, 66 ou 23).

Hino

Imediatamente depois, é recitado o hino correspondente. NasLaudes, o hino dá a clareza e encanto para compreendermos a importâncialitúrgica do louvor da manhã: “Raiando o novo dia, as vozes elevamos, de Deus agraça e glória a Cristo proclamamos”. 

No hino das Laudes, que varia a cada dia num ciclo de quatrosemanas, podemos perceber algumas particularidades:

– Cristo como “Sol” que expressa o poder da suaRessurreição, simboliza a nova criação: “Já vem brilhante aurora o solanunciar. De cor reveste as coisas, faz tudo cintilar;” – Dissipa as trevas do nosso pecado: “Aoclarão desta luz que renasce, fuja a treva e se apague a ilusão;” 

– Deus Criador de todos os seres e da natureza que, com oinício do dia, vai ganhando suas formas, sugere-nos termos um olhar de Louvorpor toda criação de Deus e, ainda, podemos perceber que devemos clamar a Deus odom da castidade para combatermos tudo o que nos priva da vontade de Deus e deuma vida santa: “Casta a mente vença tudo que os sentidos pedem tanto; vossoEspírito guarde puro nosso templo santo” .

Salmodia

Ao rezar com os Salmos abrimo-nos ao louvor, seja recordandoa Aliança de Deus para com seu povo, aclamando o Reinado de Deus, ou aindalouvando com os cânticos de Sião, que exaltam Jerusalém e o seu Templo. Alémdos Salmos de Louvor, existem os Salmos de pedido de socorro.

Rezar com os salmos nos leva a iniciar o nosso dia louvandoe bendizendo a Deus por suas maravilhas em nossas vidas, seja com ação degraças, renovando o nosso amor para com o Deus vivo, seja ainda com orações desúplica ou de arrependimento com um profundo desejo de retornar para Ele.

Leitura Breve

Após a Salmodia, fazemos uma leitura breve de algunsversículos da Bíblia, para que possamos ler e refletir acerca da graçaalcançada na oração dos salmos, em vista da participação do Mistério de Cristoe da santificação do nosso dia: “Se alguém fala, faça-o como se pronunciasseoráculos de Deus. Alguém presta um serviço? Faça-o com a capacidade que Deuslhe concedeu, a fim de que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo ”.

Cântico Evangélico

No Cântico Evangélico, fazemos experiência com CristoRessuscitado, que se apresenta como nosso Salvador , que vem ao encontro da suaesposa, a Igreja, a fim de animá-la a completar a sua obra de Salvação por meioda ação evangelizadora da Igreja ; que confirma e completa a ação dosprofetas e que nos mostra a via desantidade .

Preces, Pai-nosso e Oração Conclusiva

Após rezar com o Cântico Evangélico, apresentamos as nossaspreces, como súplica viva e confiante a Deus, em um abandono filial naprovidência e cuidado dele por nós, não esquecendo das necessidades da Igreja,da humanidade, da comunidade eclesial em que somos inseridos, e por todosaqueles que se confiaram às nossas orações. Também rezamos o Pai nosso, rezandocom confiança a oração que Jesus nos ensinou. Na oração final, enfocamos opedido para que perdure durante todo o nosso dia a graça do encontro doRessuscitado, de várias formas, como por exemplo: “(…) Fazei brilhar o sol daJustiça ; Concedei-nos perseverar na meditação da vossa palavra; iluminai nossoscorações com a luz do vosso Espírito ; fortalecei a fé em nossos corações ”;dentre outras formas.

1Hino das Laudes da IV semana da Quarta-Feira.
2 Dicionário deLiturgia/ organizadores Domenico Sartore e Achille M Triacca; tradução IsabelFontes Leal Ferreira. – São Paulo: Edições Paulinas, 1992.
3 Introdução Geral àLiturgia das Horas. § 38.
4 Introdução Geral àLiturgia das Horas. § 38.
5 Hino do Sábado daSegunda Semana.
6 Hino da Terça-feirada Primeira Semana.
7 Hino da Quarta-feirada Segunda Semana.
8 Hino daSegunda-feira da Quarta Semana.
9 Cf. Primeira Cartade São Pedro, 4, 10-11: Leitura da Quinta-Feira da III Semana.
10 “Para salvar-nos dopoder dos inimigos” (Cântico Evangélico, cf Lc 1, 68-79).
11 “A ele nos sirvamos sem temor, em santidade e emjustiça diante dele, enquanto perdurarem os nosso dias” (Cântico Evangélico, cfLc 1, 68-79).
12 “Como falara pelaboca de seus santos, os profetas desde os tempos mais antigos” (CânticoEvangélico, cf Lc 1, 68-79).
13 “Para iluminar aquanto jazem entre as trevas e na sombra da morte estão sentados, para guiarnossos passos no caminho da paz” (Cântico Evangélico, cf Lc 1, 68-79).
14 Oração das Laudes daIII semana da Quinta-Feira.
15 Oração das Laudes daIII semana da Quarta-Feira.
16 Oração das Laudes daI semana da Sexta-Feira.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *