Institucional

Mãe: ponte entre os filhos e Deus

Meu nome é Thamiris, sou casada com o Selton, tenho 29 anos, sou dona de casa e mãe de quatro meninas: Beatriz (9), Rafaela (7), Emanuele (6) e Ana Clara (4). Nunca imaginei que gerar uma vida seria tão maravilhoso. Sentir um ser humano mexer dentro de você é um dom sobrenatural vindo do próprio Deus. A cada filha contemplo uma nova graça, um novo aprender, um novo descobrir, fazendo-me perceber que ser mãe é muito mais do que se pensa. Ser mãe é ser um pouco de Deus para seu filho: dando amor, tendo misericórdia e esquecendo de si. Nos momentos em que necessito me cuidar sempre existe um outro alguém precisando ser cuidado mais que eu, e isso me lança num doar-se sem medidas.

Deus foi imensamente sábio em me conceder tão bela vocação. É inexplicável para mim poder participar da criação com Deus. Não me sinto uma expert em ser mãe, mas Deus me ensina diariamente a ser amor e a ser misericórdia; a dizer um “NÃO” com o coração doendo, mas sabendo que é preciso; a ensiná-las que acima de tudo é preciso sempre seguir os passos Daquele que nos ama muito mais do que podemos imaginar. Ser mãe é levar a minha família para Deus, é ser uma ponte entre meus filhos e o céu. Ser mãe é ser como Maria. Ser mãe é ser um pouco de Deus aqui neste mundo.

Quando achei que minha vocação fosse só cuidar e dar amor, conheci a Comunidade Católica Shalom em abril de 2016. E, é claro, minha vida e minha percepção do ser mãe mudou. Compreendi que além do amar e cuidar é preciso mostrar um caminho a ser seguido, bem como seguir e testemunhar. Entendi que nossos filhos seguem nossos exemplos, e eu como mãe devo mostrar e buscar um caminho de santidade junto com elas, para que possam conhecer Aquele que pode dar o amor que eu não posso, um amor verdadeiro capaz de curar e dar a paz que elas buscarão um dia. Muitas pessoas dizem que criamos nossos filhos para o mundo. No Shalom aprendi através de uma formação que criamos nossos filhos para Deus, pois se foi Ele quem me deu é para ele que devo entregar.

Através da Comunidade aprendi também a rezar em família com um livro que ganhamos de presente de um membro da Comunidade de Aliança. Este livro, o Beraká, impulsiona eu e meu marido a fazermos como que um grupo de oração em nossa própria casa, nos reunindo em fraternidade, louvor e oração com nossas filhas. Esta tem sido uma grande experiência de escuta da voz de Deus para nós, nos unindo como família cristã, nos formando como família Shalom.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *