Formação

“Mais vinho”

comshalom

Jesus é Deus-humano, capaz de compreender, experimentar e ajudar a aliviar nossas dores. Vai também às festas para participar das alegrias do convívio humano e motivá-las para que tenham consistência enobrecedora. Mostra-nos a justa alegria de convivermos como família unida, no respeito de uns aos outros e colaboração para que todos se sintam amados.

No caso do primeiro milagre nas bodas de Caná, mostra seu respeito e obediência à sua mãe, bem como sua sensibilidade em relação aos apuros dos promotores daquela festa de casamento (conferir em Jo 2, 1-11).

Qual rainha Ester, intercessora junto ao rei, pedindo a salvação do povo judeu (Cf. Est 5, 1-2; 7, 2-3), Maria pede a seu filho providência para salvar o bom andamento da festa. Ela, atenciosa, sabedora dos acontecimentos dentro da organização festiva, recorre a quem tem a solução para o impasse. Ela conhece o filho e seu poder. Não duvida. Usa a sabedoria de mãe. Solicita a ação de Jesus. Ele reconhece a preocupação da mãe. Adianta seu projeto de manifestação pública de sua pessoa e de sua missão. O pedido da mãe não pode ser rejeitado.

Esta senhora, humilde serva do Senhor, está presente na história da salvação da humanidade. Segue os passos do Filho até o fim, cooperando com o plano redentor de Deus. Ela não tem poder por si mesma. Mas é cheia de poder sobre o Filho, que a respeita como mãe. Também nós tudo podemos com a força do Cristo. Se tivermos na condição de miserabilidade ou impossibilidade de superar nossos limites, recorremos a esta mulher, que tem força diante do filho e não nos é negado qualquer bom pedido.

Celebramos todos os anos a festa da Mãe Aparecida. Este título carinhoso, conferido a ela pela devoção de grande parte de nosso povo, confere-nos o reforço na fé. O filho de Maria nos leva à plena realização e superação de nossos limites. Sem Ele, não teríamos acesso ao amor solidário com o semelhante, base de encaminhamento para o encontro definitivo e feliz com Deus. Maria é o exemplo maior de fé e cooperação com os desígnios divinos em relação à salvação da humanidade. Seguindo-a, estamos no caminho de seu próprio Filho. Recorremos a Deus, colocando seu nome intercessor, que nos motiva mais à confiança na graça do Senhor.

Na vida, há falta frequente do vinho da alegria na convivência justa, fraterna e misericordiosa. Quanta coisa precisa e pode ser modificada para que aconteça a festa da vida digna e realizadora para tantas pessoas e famílias! Tendo Maria ao nosso lado, somos capazes de solidariedade para com os sofredores e deixados de lado. Arregaçamos as mangas de nosso potencial humano para ajudarmos a comunidade e a sociedade nos encaminhamentos necessários de promoção do bem de todos. Recorremos à oração, ao trabalho solidário, à promoção da boa política, damos de nosso tempo para cuidarmos de crianças, de adolescentes, de idosos carentes de ajuda e carinho.

Imitamos a mãe de Jesus na solidariedade para com os que vivem nos mais diversificados apuros da vida.

A Mãe Aparecida peça ao Filho por todos, especialmente para os que podem ajudar e ainda não o fazem!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *