Formação

Maria, a mulher de muitos títulos

Nos diversos títulos de Nossa Senhora, nós estamos falando de Maria, simplesmente Maria e a ela que nós queremos voltar o nosso coração.

comshalom

Hoje nós vamos partilhar sobre os diversos títulos de Nossa Senhora. Esta é uma compreensão mais próxima daquilo que a catequese da Igreja nos ensina.  São diversos títulos de Nossa Senhora, mas, para poder dizer de uma só Maria, Maria de Nazaré, a mãe de Jesus.  É algo que nos toca de forma profunda nessa experiência que fazemos ao contar com a mediação e intercessão de Maria, sempre Virgem, a Maria de Nazaré.  A reflexão é importante porque certamente nós já ouvimos alguma conversa ou participamos de alguma conversa onde vamos começar a dizer sobre a nossa devoção particular a um título de Nossa Senhora.

Uma pessoa pode dizer: tenho devoção a Nossa Senhora Aparecida por causa de uma graça que alcançou, uma outra pode dizer que tem uma devoção a Nossa Senhora de Fátima porque ela é mais poderosa e a ajudou  conseguir tal graça e uma terceira pessoa poderia dizer tenho devoção a Nossa Senhora das Graças porque alcançou uma cura.  Então, nós vamos ao nosso cotidiano falando sobre os títulos de Nossa Senhora e sobre essa experiência que nós fazemos com a Virgem Maria como se fossem santas diferentes, como se fossem experiências diferentes, cada uma com uma Maria diferente.

Uma só!

Certa vez escutei de uma pessoa que Nossa Senhora do Bom Sucesso é prima de Nossa Senhora de Nazaré como se fossem duas pessoas diferentes. Então, precisamos olhar essa realidade que está no nosso cotidiano onde compreendemos os diversos títulos de Nossa Senhora como se fossem pessoas diferentes e não como uma mesma e só Maria, Maria de Nazaré, Maria que Jesus glorificou junto a Deus.

Precisamos chamar atenção para o fato de que, apesar das diversas devoções Marinas, ao olharmos entre tantos nomes, tantos títulos de Nossa Senhora e que, de fato, são inúmeros, entender que estamos dizendo de uma só Maria. Mas por que então os vários títulos de Nossa Senhora? 

Para poder refletir sobre esses diferentes títulos é preciso entender  que  as aparições de Maria são uma forma de enculturação e expressão da sua proximidade materna junto dos povos.  As aparições da Virgem Maria com muitos títulos são originárias de aparições de Nossa Senhora pelo mundo. Locais onde dão nome aos títulos e a devoção é difundida mundo afora, como Nossa Senhora de Fátima, que apareceu em Portugal, e nossa Senhora Aparecida no Brasil.

Maria assume esta forma para expressar sua maternidade nas diferenças, na cor da pele, na afeição do rosto, com essas aparições, por exemplo, voltando ao exemplo de Fátima que é uma devoção de Portugal ela vai apresentando os traços da etnia branca europeia que é o rosto afinado, olhos claros e pele branca.  Quando vemos Nossa Senhora de Guadalupe, no México, ela tem traços indígenas com o rosto arredondado, pele morena, vestida como mulher grávida e manto azul esverdeado cheio de estrelas.  Então, os sinais são cheios de sentido para a cultura nativa daquela região e em cada título de Nossa Senhora.

Títulos vindos dos Dogmas

Há também os títulos que são oriundos dos Dogmas Marianos. Os Dogmas Marianos são quatro: Maria é mãe de Deus, A virgindade de Maria, A Imaculada Conceição de Maria e a Assunção de Maria.  Os Dogmas dão origem a muitos outros títulos e aqui eu vou destacar o primeiro título, o Theotókos (Maria mãe de Deus) porque esse é o título raíz de todos os demais. Porque Maria é mãe de Deus, ela é Senhora de Aparecida, Maria de Fátima, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora das Dores e por aí vai. Nós paramos para fazer essa reflexão Mariana para sabermos que é a Maria de Nazaré, mãe de Jesus, glorificada por Deus, ressuscitada por Jesus que assume essas diferentes formas de manifestação mundo afora enculturando a sua experiência materna junto aos povos.  A história das aparições está vinculada a expressão e manifestação segundo as características vinculadas daquele povo de determinada povo região.

Devoções

Também é importante destacar como surgem as devoções.  Por exemplo, uma das devoções muito conhecida por nós é Nossa Senhora Desatadora dos Nós. Ela iniciou em 1700 com um artista, a partir de uma inspiração da frase de Santo Irineu que dizia assim: “O nó da desobediência de EVA foi desatado pela obediência de Maria e aquilo que a Virgem Eva atou com sua incredulidade desatou a Virgem Maria com sua fé”.  Então esse artista fez um quadro que ficou exposto em uma Igreja e começou assim a devoção a Nossa Senhora Desatadora dos Nós e depois se espalhou para o mundo.

Chegam até nós os vários títulos de Nossa Senhora, são mais de mil  títulos espalhados por todo mundo e vale trazer como reflexão que precisamos ter como horizonte catequético a experiência de Maria de Nazaré, uma só Maria a mãe de Jesus e nossa mãe. E os vários títulos para nos ajudar a entender como Maria continua anunciando Jesus Cristo e colaborando com o projeto de salvação. Uma justa reflexão nos ajuda a viver bem a nossa fé.

Por: Padre Welington Santos
(Padre da Arquidiocese de Belo Horizonte)

Estação da paz #12 | Maria, a mulher de muitos títulos


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *