Formação

Missão nosso ponto de chegada e partida

Em um mundo marcado pelo pecado, “que errou bastante acerca do conhecimento de Deus, onde reinam tantos males, o ocultismo, a não conservação da pureza nem na vida, nem no matrimônio, a impureza, o adultério, sangue, crime, roubo, fraude, corrupção, deslealdade, revolta, perjúrio, perseguição dos bons, esquecimento da gratidão, impureza das almas, inversão sexual, desordens no casamento, despudor e etc, e ainda se diz em paz”( Sab. 14, 22-26); o Senhor nos chama a sermos anunciadores da sua paz ( Is. 52 ), a vivermos e proclamarmos a sua Paz. A levarmos com a nossa vida, com a nossa palavra, e com o nosso testemunho, o Shalom de Deus aos corações; a sermos instrumentos de reconciliação do mundo com Deus; a anunciarmos com todo o nosso coração, com todas as nossas forças a salvação de Jesus Cristo e o seu Evangelho.
Não devemos nos adequar ao mundo, à sua linguagem, mas devemos adequá-lo à linguagem de Cristo, que é o amor, que é a esperança, que é paz… A Igreja escreve, “missão é categoria que faz referência aos homens, povos, aos grupos humanos, ás pessoas, aos quais cumpre oferecer uma mensagem, um serviço.’’”.
Nos nossos estatutos diz “o espírito missionário é constitutivo de nosso carisma, cada membro da comunidade deve estar pronto a partir em missão…” portanto trazemos inscrito em nós já por graça do carisma o desejo ardente de anunciar Cristo, porque não existe verdade fora dele e todo amor fundamentado fora dele não pode ser amor e conseqüentemente é uma mentira, que faz do coração do homem uma terra de ninguém, vazia, desabitada, sem vida…Assumimos como comunidade, como igreja a missão de aqui instaurar o reino de Deus que em nossa vida se manifesta como o pequeno grão de mostarda, que deverá tornar-se uma árvore grande e frondosa onde muitos se abrigarão. Somos assim como que parábolas em ação, tornando atual a mensagem do Reino, fazendo crível a palavra de Deus através de nossas vidas… que altíssimo chamado nos fez o Senhor de continuar sua missão anunciando a verdade e como São Paulo bradando aos quatro cantos do mundo: _ aí de mim se eu não evangelizar.
Dentro deste plano a missão torna-se nosso ponto de partida em primeiro lugar partindo de dentro de nós mesmos, abandonando, deixando nossos preconceitos, nossos supostos valores, nossos projetos, e assumindo de uma vez por todas os conceitos, os valores, os projetos de Cristo, àquele que morreu por cada um de nós numa cruz, que sendo de condição divina não se prevaleceu, mas se rebaixou à nossa condição, ao nosso nada, e carregou sobre si todos os nossos fardos para nos devolver a filiação divina, nos reconciliando com Ele, conosco mesmo e com as coisas… é sobretudo deste mistério de amor que cada um de nós deve ser testemunha.
Como comunidade Shalom queremos e somos a voz do Cristo ressuscitado que passou pela cruz, partimos deste principio que se dá ao sairmos de nós mesmos para o outro, nos doando nos diversos apostolados dentro dos projetos e ministérios, em nossas células e casas comunitárias, decidindo amar diante das diversas circunstâncias que parecem querer nos convencer que o melhor é ficar “na nossa”, descobrindo que a missão parte de dentro, e sabendo que não posso ir em missão se não estou disposto a perder-me, partir sem esse entendimento seria viver uma ilusão.
Vamos compreendendo a missão como chegada quando dispondo-nos a sair de nós mesmos, podemos ir a qualquer lugar, mais que isso, queremos ir a qualquer lugar para tornar Cristo amado, conhecido, glorificado, fazendo que ele seja tudo em todos, e por isso, em virtude disso, somos capazes de qualquer coisa até mesmo de unir nosso sangue ao sangue dos mártires, e sabemos que essa união pode se dar de muitas formas…
Queremos assim chegar e partir de todo e qualquer lugar, num testemunho alegre daqueles que decidiram seguir a Cristo e torna-lo conhecido não somente pela retórica, mas essencialmente pela nossa vida trazendo inscrito em nós suas dores, seus sofrimentos, suas angústias, para que também nele e por ele possamos colher todos os frutos da redenção.Não tapemos nossos ouvidos a fim de ouvir seu convite que nos envia como outrora enviara os onze: Então Jesus disse-lhes: Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade. Quem acreditar e for batizado, será salvo. Quem não acreditar, será condenado.Os sinais que acompanharam aqueles que acreditarem são estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas se pegarem cobras ou beberem veneno não sofrerão nenhum mal; quando colocarem as mãos sobre os doentes, estes ficarão curados. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte.( Mc. 16, 15 – 20 )
No sabor desta palavra deixemos nos guiar, nos coloquemos a escuta do que Deus hoje quer nos falar, para
você mesmo que começou a ler este artigo tão despretensiosamente, talvez, tenha chegado a sua hora, e aí irmão, tens coragem? Permita que a missão seja seu ponto de encontro na descoberta de sua verdade mais profunda, descobrindo em Cristo razão de nosso anúncio seu ponto de chegada e partida…

Ana Paula (Consagrada na Comunidade de Vida Shalom)

Comunidade Católica Shalom


Comentários

[fbcomments]

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *