Formação

Na festa da medalha

comshalom


Dom Benedicto de Ulhôa Vieira

Aoencerrar-se o Ano Litúrgico, antes de a Igreja nos introduzir napreparação do Natal, Uberaba se movimenta para a celebração da festa deMedalha Milagrosa. Vêm fiéis de muitas cidades do Triângulo e até de mais longe para homenagear a Mãe de Deus no belo trono do seu Santuário.

Asduas festas da Nossa Senhora, que mais movimentam e atraem os católicosda nossa cidade e de outras, são a de agosto – Abadia – e a de novembro– da Medalha – que hoje estamos celebrando. O Santuário se tornapequeno para as levas e levas de devotos que trazem à Mãe de Deus seuspedidos, seus agradecimentos e seu amor filial.

Aalegria do cristão-católico o leva a confiar na Mãe de Deus, que ouveseus filhos da terra e por eles intercede, como o Evangelho de João nosrelata, na festa nupcial de Caná da Galiléia. Jesus nunca deixa sematendimento os desejos e pedidos de sua Mãe.

A teologia nos ensina que “todoo influxo salutar da Santíssima Virgem em favor dos homens se deve aobeneplácito divino e dimana da superabundância dos méritos de Cristo”(Lumen Gentium, 60). Tem Ela, Maria, em conseqüência de sua presença nomistério salvífico de Jesus, a nobre missão de Mãe nossa na ordem dagraça.

O saudoso João Paulo II, na encíclica “Redemptoris Mater”(25.III.87), lembra a presença materna de Maria nos albores da Igreja,quando os apóstolos, reunidos no cenáculo, aguardavam a graçailuminadora do Paráclito. Estava, como nos relata São Lucas (Atos 1,14) no meio dos apóstolos, certamente “como testemunha excepcional do Mistério de Cristo”.

O cristão, que sabe ler na Escritura Sagrada a mensagem de Deus, vê em Maria a criatura “cheia de graça” (Lc 1, 28) e “mãe do Senhor”.Por isto, em consonância com o Evangelho, o povo cristão acorre a NossaSenhora como Mãe de Deus – santa, humilde e poderosa – e a festeja comovaliosa medianeira junto de seu Filho Jesus. Por isto houve quem Achamasse de “onipotência de mãos postas”.

Nestaocasião de tanta fé e prece, fica lá no céu Maria ouvindo os cantos tãofestivos, lindos, e abre os tesouros do Coração de seu Jesus,enriquecendo de graças os que vieram homenageá-la neste dia de bênção.Sim. Não é Ela a Medianeira?


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *