Shalom

Entrevista com missionária em Moçambique

Leonice Santos, brasileira missionária em Maputo, Moçambique, conta-nos um pouco de sua experiência na terra que procura recomeçar depois do devastante ciclone.

comshalom

SH: O que significa ser missionária?

Ser missionária é deixar a própria terra e ir aonde Deus enviar, amar o povo que Ele ama e que nos confia. Sou natural de São Luís-MA Brasil. Tenho 9 anos de vida missionária, já passei por várias cidades do Brasil. Atualmente moro na missão de Maputo – MOZ.

Sinto-me muito realizada e feliz vivendo nessa missão linda que Deus me confiou. Hoje posso dizer com toda a certeza do meu coração que vale a pena ser uma jovem consagrada a Deus!

SH: Quais foram as suas primeiras impressões acerca do povo?

Quando cheguei nessa terra de missão, fui percebendo a alegria contagiante desse povo que, mesmo sendo tão sofrido, nunca perdeu a esperança. Vejo, porém, que existe o risco de não acreditar no próprio potencial e nos próprios talentos, e não poder desenvolvê-los devido à pobreza.

SH: Quais são os principais desafios nessa terra de missão?

Os grandes desafios que vejo são a desigualdade social e a degradação moral. O custo de vida é muito alto: remédio, comida… e isso favorece que muitas pessoas vendam seu corpo em vista do próprio sustento. Isso entristece o coração de Deus.

SH: Que tipo de atividades e experiências a Comunidade Shalom realiza no país?

O que temos a oferecer é a experiência com Deus e também ajudar a devolver a dignidade dos que perderam. Por isso, promovemos Seminários de Vida no Espírito Santo, grupo de oração para jovens, programa na rádio, acompanhamento de pessoas portadoras do vírus HIV, assistência a crianças em situação de riscos.

Também trabalhamos no hospital psiquiátrico, com cursos de cura interior e curso de consagração a Nossa Senhora. Realizamos atividades com os moradores de ruas; damos formações fora da comunidade e toda quinta-feira temos Adoração ao Santíssimo aberta ao público.

SH: Que frutos você já consegue colher nesta terra a partir da oferta de sua vida?

Um dos grandes frutos é ver o povo fazendo a experiência de Deus, é poder tocar na vida das pessoas que muitas vezes não tem nada pra comer, vestir, mas são portadores de uma profunda fé e alegria. Os frutos são muitos, na vida do povo e na minha. Em resumo, posso dizer que nós, africanos – porque sinto-me parte desse povo – somos portadores de uma profunda fé. Este é o grande diferencial desse povo, e muito me enriquece.

_________________________________

Quer participar desta missão conosco? Ajude-nos!

BANCO DO BRASIL

AG. 1292-0
CC. 20.400-5
Quero Partilhar

CAIXA ECONÔMICA

AG. 668 OP. 003
CC. 2046-7
Quero Partilhar

BRADESCO

AG. 0769
CC. 4880-1
Quero Partilhar

ITAÚ

AG. 8789
CC. 24864-1
Quero Partilhar

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *