Formação

Nas estradas do mundo: A vocação Shalom e os mais necessitados

Os pobres, preferidos de Deus, destinatários privilegiados do Evangelho, são um dom para a vocação Shalom.

Os Atos dos Apóstolos testemunham a atenção e as medidas dedicadas por parte dos primeiros cristãos aos mais necessitados da sociedade. “Vendiam terras e outros bens e distribuíam o dinheiro por todos, de acordo com as necessidades de cada um” (At 2, 45). Pedro mesmo pede que sejam escolhidos sete homens, “cheios do Espírito e de sabedoria” (At 6, 3), para prestarem um serviço de assistência aos mais pobres.

Toda a Tradição da Igreja testemunha uma opção preferencial pelos pobres, segundo o exemplo do próprio Senhor Jesus Cristo e por amor a Ele. Esta opção “está implícita na fé cristológica naquele Deus que Se fez pobre por nós, para enriquecer-nos com sua pobreza” (Bento XVI, 13 de Maio de 2007).

A Igreja e uma nova ótica sobre a pobreza

Ao falar de pobreza, a Igreja não se limita à carência de recursos materiais. “É difusa no mundo atual a pobreza espiritual dos que vivem sem Deus e não reconhecem como uma carência a ausência de Deus em suas vidas” (Bento XVI, 15 de Novembro de 2012).

Um povo que espera

Estes pobres, mesmo sem sabê-lo, esperam o anúncio da Boa Nova.

“A Igreja é chamada a dar respostas concretas diante das novas formas de pobreza que comprometem a dignidade das pessoas.”  (Papa Francisco, Misericordia et misera, 19).

Essa é, portanto, a missão confiada à Igreja: levar a verdadeira paz aos confins da terra, anunciá-la ao homem ferido e sem dignidade. Para além, todavia, da necessidade que os mais pobres têm das obras de misericórdia da Igreja, são os cristãos que precisam dos pobres: por eles, são evangelizados; neles podem tocar a carne de Cristo.

 Uma vocação: Shalom. Uma missão particular: os necessitados
The school of Peace

“Através da evangelização, do serviço e da autêntica partilha de bens, a Comunidade esteja aberta a acolher o dom que são os pobres e neles identifique oportunidade privilegiada para servir ao próprio Senhor através de meios evangélicos e eficazes.” (Estatutos da Comunidade Católica Shalom, Preâmbulo).

Fundamentada na experiência com o Ressuscitado que passou pela Cruz, a Comunidade Shalom tem um olhar e uma dedicação particulares aos pobres.

Já enquanto batizados e, mais ainda, com um chamado particular a serem almas esposas de Cristo, aqueles que portam em si a Vocação Shalom, se sentem interpelados a abraçar tudo aquilo que pertence a Cristo, a amar o que Ele ama, a ter os Seus sentimentos.

Ora, “no coração de Deus, ocupam lugar preferencial os pobres” (Francisco, Evangelii Gaudium, 197). O amor a Cristo supõe a preferência pelos pobres.

“Assim, Francisco não se casou com a pobreza, nem sequer com os pobres; casou-se com Cristo e foi por amor a ele que se casou, por assim dizer ‘em segundas núpcias’ com a Senhora pobreza.”

(Frei Raniero Cantalamessa, Primeira pregação de Advento, Roma, 06 de Dezembro de 2013).

Um alvo: o coração do homem que sofre

Moysés Azevedo, fundador da Comunidade Shalom, repete com insistência que a pobreza mais grave é o desconhecimento de Deus.

Para os missionários da Comunidade, portanto, o maior bem que se pode oferecer ao mundo de hoje é o Evangelho anunciado com parresia (palavra grega muito presente no léxico da espiritualidade Shalom e que pode ser traduzida com “ousadia”, “convicção”, “firmeza”) e atuado através da conversão do coração e da transformação das estruturas a favor do bem integral do homem.

Um projeto de amor

A Promoção Humana é um setor da Comunidade Shalom que tem como missão animar e conduzir os seus membros a tocarem e servirem a Cristo nos pobres.

Direcionados por esse setor, os membros da Comunidade, nas diversas terras de missão, desenvolvem projetos e atividades voltados para as pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social.

Dentre estes projetos oferecidos pelo Shalom em todo o mundo está a preparação de pessoas carentes para o mercado de trabalho, o acolhimento de crianças em situação de vulnerabilidade social e abandono, a reinserção de dependentes químicos na sociedade por meio de tratamento terapêutico, além de ações direcionadas aos moradores de rua e às pessoas abandonadas em geral.

Os voluntários da Comunidade que trabalham com a Promoção Humana realizam visitas sistemáticas aos hospitais, presídios e asilos, como forma de ir ao encontro dos “últimos” da sociedade e com eles partilhar o consolo da Boa Nova de Cristo.

Todas essas ações acompanham a espiritualidade própria da Igreja e do Carisma, que visam a felicidade integral do homem que necessita do anúncio da Boa Nova cristã da esperança.

Aos confins da terra

Além do Brasil, a Comunidade Católica Shalom está em mais de 30 países. Os trabalhos da Promoção Humana estão concentrados no Brasil e nos seguintes países do Continente Africano: Angola, Argélia, Cabo Verde, Moçambique, Madagascar e Tunísia.

Todos os anos, o Shalom realiza programas de voluntariado para regiões do globo de extrema pobreza. A próxima Expedição Missionária acontecerá na Ilha de Chaves (PA) com o objetivo de atender às necessidades de parte da população ribeirinha no Brasil.

O a lista com o nome dos incritos será divulgada em breve, aqui no comshalom.org.

_________________________________

Conheça o Programa de Voluntariado Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *