Shalom

O dia silencioso, de silêncio rompido por martelos…

comshalom

Sexta feira Santa, o dia do silêncio!

O dia silencioso que nos diz mais do que os dias do ano inteiro, ou de uma vida inteira.

O dia silencioso, que nos permite escutar os tremores da agonia do Amor, em meio ao suor e o sangue, que nos permite escutar os passos firmes e certos daquEle que se entrega a uma injusta condenação.

O dia silencioso, em que ouvimos os chicotes e os açoites confrontarem uma carne divina e humana, em que ouvimos a coroa de espinhos ser cravada sob a perfeita face, que nós desejamos ardentemente um dia contemplar.

O dia silencioso, em que nos atentamos aos detalhes do sublime caminho: a mulher que enxuga o rosto, o homem que ajuda a carregar a cruz, cada queda, cada levantar.

O dia silencioso, de silêncio rompido por martelos que cravam espinhos nas santas mãos, pelas santas vestes que se rasgam e pela Santa voz que nos diz: “Tenho sede”.

O dia silencioso, em que ouvimos que temos uma mãe, que tudo está consumado, e que o Espírito de quem amamos está entregue às mãos do Pai.

O dia silencioso, que no fundo disponta apenas o último estalo do ponteiro de um relógio que se desliga pois é chegada a hora marcada por Deus: o Filho de Deus salvará a humanidade da escravidão do pecado.

O dia silencioso, que é rasgado pela memória de Adão escondido e envergonhado.

O dia silencioso, que é rasgado pela voz dos corações desejosos em retribuir o infinito Amor de
cruz com o “Eis-me aqui” que faltou no jardim.

 

Por Catarina Casseb


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado.