Igreja

O Papa une-se aos fiéis em oração diante do Santo Sudário

Papa Francisco diante do Santo Sudário em Turim. 2015

O Papa expressa, numa carta endereçada ao arcebispo de Turim e bispo de Susa, dom Cesare Nosiglia, o seu apreço pela extraordinária ostensão do Sudário, diante do qual o prelado rezará pelo fim da pandemia de Covid-19, no Sábado Santo (11/04), a partir das 17h (horário da Itália), na capela da catedral da cidade de Turim.

Uma celebração extraordinária, uma liturgia de oração e contemplação, “visível a todos os que participarem através dos meios de comunicação social”, televisão e plataformas sociais, anunciada por dom Nosiglia, em 4 de abril, e que nas palavras do Papa “vem ao encontro do pedido do povo fiel de Deus, severamente provado pela pandemia de coronavírus”.

“Uno-me também à sua súplica”, escreve Francisco, “voltando o olhar para o Homem do Sudário, no qual reconhecemos os traços do Servo do Senhor, que Jesus realizou em sua paixão”. Repetindo as palavras de Isaías, “Homem do sofrimento e experimentado na dor (…). Ele assumiu nossos sofrimentos, suportou nossas dores (…)”, o Papa olha para o Crucificado, “transpassado por nossos pecados, esmagado por nossas iniquidades. O castigo que nos dá salvação caiu sobre ele; por suas chagas nós fomos curados” (Is 53,3.4-5).

Olhando então para as características do Homem do Sudário, Francisco vê “os rostos de tantos irmãos e irmãs doentes, especialmente os que estão sozinhos e recebem poucos cuidados; e também todas as vítimas de guerras e violência, escravidão e perseguição”. Como cristãos, devemos nos confiar a Jesus crucificado, pede Francisco, confiar na força que vem Dele a fim de “enfrentar todas as provações com fé, esperança e amor, na certeza de que o Pai sempre ouve os seus filhos que clamam a Ele e os salva”.

O Papa deseja que os dias que nos separam da Páscoa sejam vividos em íntima união com a Paixão de Cristo, a fim de experimentar a graça e a alegria de sua ressurreição.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *