Shalom

O Pobre de Belém e uma perspectiva nova sobre o mistério do Natal

Shalom da Parquelândia apresentou nesse sábado dia 23 de dezembro o espetáculo musical de
Natal “O pobre de Belém” reunindo cerca de 600 pessoas no shopping RioMar Kennedy.

comshalom

Estamos nas oitavas de Natal, esse tempo tão especial dentro da Igreja, em que celebramos a alegria da vinda de Jesus ao mundo. O Verbo se encarnou para salvar toda a humanidade e como é importante anunciar essa boa notícia.

Sabemos que a arte tem uma maneira toda própria de transmitir uma história e alcançar o coração daqueles que assistem. Foi esse processo que testemunhamos na apresentação do espetáculo musical “O Pobre de Belém”. Com roteiro e músicas em sua maioria originais, o Shalom da Parquelândia apresentou pelo terceiro ano consecutivo a peça, que tem crescido e melhorado a cada Natal.

Pela primeira vez fora dos muros de um centro de evangelização, “O Pobre de Belém” reuniu cerca de seiscentas pessoas na praça de eventos do shopping RioMar Kennedy, avançando no alcance evangelizador da apresentação. A história narra o mistério do nascimento de Jesus e fatos que antecedem a vinda do menino  Deus ao mundo. Até aí se trata de um espetáculo comum sobre o Natal. O diferencial de “O Pobre de Belém” começa pela perspectiva em que a história é contada. São Francisco de Assis está em uma favela e conta aos pobres daquele local a história de Jesus, o Pobre de Belém. O trabalho de evangelização desenvolvido por São Francisco no palco confere ao estilo adotado pela produção um tom profundamente kerigmático, a medida que o narrador revela Jesus aos pobres, ele revela-O também ao espectador.

Outro diferencial do espetáculo é a escolha de ritmos musicais e maneira em que as cenas são construídas.  Misturando rap, pop, e estilo clássico de musicais, a produção pretende surpreender a cada cena. O personagem São Francisco utiliza os próprios ‘pobres’ para encenarem a história de Jesus, fazendo com que eles toquem e entrem no mistério de um modo bem particular.

A ideia surgiu da tradição que conta que São Francisco de Assis foi o primeiro a construir a cena do nascimento de Jesus, dando origem ao que hoje chamamos de “presépio”. O “presépio vivo” montado por São Francisco resultou em muitos aplausos do público presente a cada cena concluída.

A apresentação também rendeu muitas risadas pelo estilo moderno e diferente dos personagens escolhidos para encenar o Natal, o humor foi garantido, principalmente, pela interação de São Francisco de Assis com um dos pobres – o Antonio – que atentamente, impacientemente e com comentários divertidos acompanhava a história contada enquanto aprendia quem é Jesus e o valor que existe na pobreza.

O espetáculo foi concluído com um momento de oração motivado pelo elenco, com uma reflexão sobre conhecer Jesus, o Pobre de Belém, e a importância de nos prepararmos para acolhê-Lo em nosso coração.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *