Sem Categoria

O Retiro Shalom para Sacerdotes é um refrigério para a nossa vocação

“Nossa vocação sacerdotal só tem sentido se for vivida como o Cristo, uma vida ofertada”

comshalom

A Comunidade Católica Shalom prepara anualmente para os sacerdotes um retiro espiritual, temos sacerdotes de diversas dioceses e congregações de vários lugares do Brasil e até vindo de fora do país, reunidos num só lugar durante uma semana para experimentarem esse encontro com Deus.

Esse ano o tema do nosso retiro foi retirado de Miquéias 7,15b que diz: Mostra-nos agora tuas maravilhas. E posso testemunhar que foi bem isso que pude experimentar durante esses dias, as grandes maravilhas que Deus na sua escolha irrevogável fez, faz e continuará a fazer em mim e através do meu sacerdócio, como partilha pessoal, mas como testemunho também em nome dos meus outros irmãos sacerdotes (93 no total) que durante esses dias vivemos esse retiro.

No próximo dia 22 de dezembro farei meu quarto aniversário de sacerdócio e pude, pela graça de Deus, participar pela terceira vez desse retiro e beber dessa graça e um pouco desse carisma que me encontrou ainda no início do meu sacerdócio. Esse retiro não tem a pretensão de reinventar a roda, ou seja, construir um novo caminho, mas com muita simplicidade nos conduzir a Deus, para mim trata-se de um momento de revigoramento, reencontrar-me na minha escolha por Deus e tomar consciência da eleição feita por Deus por cada um de nós.

Os pregadores são Moysés e Emmir, fundador e co-fundadora da Comunidade Shalom, leigos que se deixando serem conduzidos por Deus na vida de oração e em suma nos transmitiram a necessidade da primazia na vida de oração, a necessidade para nós sacerdotes de vivermos o nosso sacerdócio de forma concreta, completa sendo ao mesmo tempo altar, vítima e sacerdote; nos ensinando que dor e amor já não são mais paradoxos, mas que a partir de Cristo as duas coisas se tornam uma só; nos mostraram que nossa vocação sacerdotal só tem sentido se for vivida como o Cristo, uma vida ofertada, mas que para eu me ofertar eu preciso me ter, não tem como eu dar aquilo que não tenho, portanto, uma vez tendo o controle sobre minhas vontades, minha afetividade, minha imaginação, vivendo de forma sadia a minha corporeidade eu posso escolher fazer a vontade de Deus, de forma que a minha vontade e a Dele seja uma só, sendo assim, tendo controle sobre mim eu posso me ofertar a Deus. Eis, como ressalta o Moysés, o caminho para a felicidade: uma vida ofertada, consumida, entregada, doada…

Além de toda dinâmica própria do retiro que vai nos conduzindo a um encontro com Deus, conosco e com os outros, posso testemunhar que um diferencial desse retiro, além do fato de partir de uma escolha pessoal (o que já abre metade do caminho pra uma boa disposição a escutar a vontade de Deus) é poder ir aos poucos bebendo do coração uns dos outros e ir tocando de forma concreta a misericórdia de Deus na minha vida e dos meus irmãos. Um dos dias após um dos momentos de oração era nítida a alegria que transbordava dos nossos corações, é claro que Deus fez no coração de cada um uma ação muito própria e particular, mas era nítido que de forma geral Deus nos deu uma grande alegria por sermos amados por Ele.

Só posso encerrar expressando minha gratidão a Deus por ter me chamado para ele e pertencendo a Ele, ter me colocado a serviço dos outros; gratidão a Comunidade Shalom por nos presentear com esse refrigério pra nossa vocação, ao Moysés e a Emmir por não permitir que nós tenhamos Alzheimer espiritual, a nos mostrar o caminho da misericórdia…

Somos homens do século XXI dispostos a evangelizar os homens de nosso tempo, eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade Senhor! (cf. Sl 39)

Shalom!

Padre Jefferson Corrêa


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Participei esse ano pela primeira vez, já fui consagrado em uma comunidade de vida, onde tive de sair pra o seminário, porém, sigo os passos de um bispo amigo, Dom Henrique: “meu filho, se Deus te chama a uma comunidade, você terminará em uma”. A Shalom é uma pegada que sigo. Dizer que busco viver a graça do Espírito Santo no presente, o retiro não será apenas uma memória, mas um toque de Deus que tanto nos amou na fraternidade do Carisma Shalom, na Santa Liturgia, nas orações carismáticas, no aconselhamento, no alimento sólido das formações com Emmir e Moisés, emfim, no descaso necessário pra a caminhada de fé. Agradeço a Deus pelo dom da vida do padre Denis, Jonci, Padre Rômulo (pela restauradora confissão), sua alegria no ministério fruto Espírito, todo ministério de música, como sou tocado pelo ministério que exerço, à cozinha pelas saborosas refeições, enfim, louvado seja Deus pelo carisma Shalom!!!