Institucional

Finalmente descobri que uma vida com sentido é uma vida ofertada

comshalom

Quando chegamos a uma certa idade começamos a nos questionar qual sentido de nossas vidas. Acredito que muitos jovens perdem suas vidas buscando respostas justamente para essas perguntas. Para que eu nasci? Qual sentido da minha existência? Como jovem eu também me questionava, até descobrir finalmente qual o sentido da minha vida.

Ao contrário de muitos testemunhos, o meu não começa com uma vida destruída pelas drogas ou por traumas de infância. Fui criado dentro da igreja e talvez por isso não experimentei uma vida desregrada nem fiquei distante de Deus, mas ainda assim sabia que faltava algo. Sabia que meu lugar era ali, próximo de Deus, mas que existia um algo a mais pelo que viver. E foi ainda na minha juventude quando eu finalmente descobri que uma vida com sentido é uma vida ofertada, gastada, toda entregue a Deus e aos irmãos.

Pois é, bem no tempo em que ganhamos uma certa “independência” para tocar nossa vida, o senhor me pediu justamente para dar-lhe o controle da minha vida. Para um jovem existe maior desafio? Nessa época eu já estava no 4º ano de Medicina, curso tão almejado e que me foi dado pela providência de Deus, mas que exige muito esforço e estudo, por isso foi difícil aceitar que eu precisava me gastar ainda mais. Só quando trilhei um caminho vocacional Deus foi me convencendo que a minha realização pessoal poderia até me trazer alegrias, mas que minha vida só ganharia real valor se eu a perdesse.

Durante o caminho vocacional também fui pedindo ao Senhor que me mostrasse qual o rosto da minha oferta. Por quem especificamente o Senhor queria que eu gastasse meus dias e a minha juventude. Foi aí que ele me mostrou, em uma adoração, um jovem alcoolizado, todo ferido, gritando de dor em uma maca de hospital. Eis aí o rosto da minha oferta. Na minha profissão encontrar o homem ferido, não somente na carne, mas no espírito, e ser para ele como o bom samaritano, curando suas dores e dando-lhe uma nova vida.

Desde então até morrer meu desejo é ofertar meus dias pelos jovens que não conhecem a Deus para que eles tenham a mesma experiência que eu tive, estejam onde estiverem, onde os encontrar. Mesmo que cansado, atarefado, preocupado. Hoje eu sei o real sentido da minha vida. E saiba: entregar-se a Deus não vale a pena, vale a Vida! E esta é minha alegria!

E você? Já sabe o sentido da sua vida?

André Vinícius
Postulante da Comunidade de Aliança na Missão Shalom Campina Grande

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *