Formação

O sentido do sofrimento

comshalom

José Pereira da Silva

Prof. de História, Doutorando em História Socialdas Religiões

 

O sofrimento faz parte do mistério do homem. Existe ummistério e um drama no sofrimento humano. O sofrimento parece pertencer àtranscendência do homem; é um daqueles pontos em que o homem e a mulher estão,em certo sentido, chamados a superar-se a si mesmos. O homem, desde que o mundoé mundo, sempre se questionou sobre o sentido do sofrimento. O sofrimento e aalegria são inseparáveis. Alternam-se na vida.

Vivemos, nos dias atuais, o que foi chamado de cultura demorte. Nela, a vida humana perdeu seu significado. Vivemos numa sociedadehedonista ou civilização dos desejos, na busca desenfreada do prazer; evita-sea todo custo a dor e o sofrimento. O não enfrentar e vivenciar os sofrimentospode resultar em desequilíbrio. Aquilo que não é resolvido em nível conscientefica no inconsciente, surgindo posteriormente com mais força. A dor e osofrimento fazem parte da existência humana. Não se trata de uma apologia dosofrimento, mas de afirmar a sua inegável realidade e a sua inevitável presençano horizonte humano. Cada dia somos bombardeados com a idéia e a supostasolução de uma vida prazerosa, hedonista, livre de sofrimentos e pesar. 

Se você dirige determinado automóvel, ou se toma determinadabebida, se usa este creme contra o envelhecimento ou viaja para aquela praia damoda, enfim, parece haver tantas maneiras de se chegar a experimentar aplenitude do prazer terreno, isento de sofrimento, que é tolice sofrer, fazê-locomo se a pessoa realmente fosse um ser humano. É que curiosamente esquecemos anossa própria realidade humana, a esvaziamos. Nós a esvaziamos de valores.

O homem e a mulher modernos, principalmente os jovens, nãosabem lidar com suas limitações, não sabem o que fazer com suas dores efrustrações. Eles têm grande dificuldade de enxergar algo além das suaspróprias necessidades. Nesse ambiente, a alienação social, a busca do prazerimediato, a agressividade e a dificuldade de se colocar no lugar do outro secultivam amplamente. Vão perdendo a capacidade de transcender as suas ordens.Os que têm medo do sofrimento são os que têm mais dificuldades de superá-lo. Àsvezes a dor física pode ser um meio de manifestar através do corpo os afetos esofrimentos não expressos verbalmente. São os conflitos interiores e asangústias reprimidas.

Quando se possui uma fé madura e um sentido positivo davida, capitalizamos o sofrimento para crescer. O que significa optar porenfrentar positivamente o sofrimento. Não podemos vencer a dor fugindo dela,porque mais cedo ou mais tarde vamos nos encontrar com ela inevitavelmente.Mas, poderemos vencê-la aceitando-a, mais ainda, desejando-a, não por elamesma, pois isto seria masoquismo, e sim porque é uma ocasião de obter um maiorcrescimento pessoal.

É fundamental saber sofrer pelas razões certas. Sofrer pelasrazões certas significa que estamos em contato com a realidade, que o corpo e aalma sentem a tristeza das perdas e que existe em nós o poder do amor. Só nãosofrem, quando para isso há razões, aqueles que perderam a capacidade de amar.Existem pessoas que no sofrimento fecham-se em si mesmas, quando o ideal éconfiar em alguém. Aconfiança é algo extraordinário; não sou mais prisioneiro dos meus sofrimentose de minhas dificuldades. Existe alguém que me compreende e me ama. Énecessário aprender a sofrer porque a verdadeira ternura se forja quando secompartilham alegrias e sofrimentos, prazeres e dores. Muitas pessoas não estãopreparadas para o sofrimento, visto que foram acostumadas desde crianças a vertudo correr como lhes agrada. Por isso os pais de família devem inculcar nosfilhos a cultura do esforço e prepará-los para que aprendam a lidar com osofrimento. Por isso vamos encontrar com freqüência, sempre, maior número dejovens que não querem esforçar-se nem lutar, de tal maneira que no dia em que osofrimento os visita, longe de aproveitar a experiência de maneira positiva,procuram resolver a dor através de um caminho equivocado: depressão, álcool oudrogas. Como a pura razão jamais poderá explicar suficientemente as causas dosofrimento, torna-se indispensável cultivar a fé. Diante do sofrimento, uma fésólida é um dado vital para aproveitar a experiência e crescer. Escreveu ViktorE. Frankl: “A vida só adquire forma e figura com as marteladas que o destinolhe dá quando o sofrimento a põe ao rubro”.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *