Institucional

Onde nasce a alegria? Parte I

comshalom


Todos nós queremos saber: onde nasce a alegria? Esta pergunta nos inquieta direta ou indiretamente todos os dias. Ela nos move desde o primeiro toque do despertador (com todas as funções soneca ativadas possíveis) até o último suspiro de um dia frenético de trabalho. Como um campo de atração eterno, todos se sentem inclinados a este local. E lá ficar para sempre. Pois, no fundo, todas nossas conquistas são buscas por ela. Queremos ser seus hóspedes sem ver o tempo passar. Mas onde nasce a alegria?

Há quem esteja tão preocupado com o caminho para descobrir a resposta, que nem sabe qual caminho esteja mais. Outros estão seguros do seu caminho, e são capazes de afirmar com toda firmeza que já estão próximos, tão próximos! Muito bem. O texto não vai dar a resposta. (Calma, não brade: então por que eu estou lendo?) – Ora, aqui vamos dar dicas. Pode servir.

Entre milhares de respostas, houve quem a procurasse guiado por uma estrela vista no oriente. Três homens há muitos anos atrás a seguiram. Eles foram atraídos pela alegria, que nascia para nunca mais acabar. Ela foi sendo gerada em local de beleza real, cheia de humanidade, e digno de receber o vencedor de toda tristeza. Por meses a alegria foi cuidada e amada. Recebeu cuidados da mais bela flor, que a guardava como o maior presente para toda a humanidade.

Quis, então, a alegria nascer da mais bela das criaturas. A alegria nasce em carne e osso. E tem um nome. Tem um rosto. Tem uma mãe. É certo que, muitos daqueles que escolhem assim como os três homens de há muito tempo atrás procurar a alegria, guiados pela estrela vista no oriente, a encontram na mais bela criação. E onde eles estão a felicidade é plena.

Há música, danças, sorrisos, curas, amizade, festa. E muitas novidades. Sigamos para o oriente! Ou para próximo do extremo oriental… quem sabe lá não veremos nascer a alegria?

PS: Não entendeu nada? Aguarde pela parte II.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *