Formação

Os Diáconos Permanentes na Igreja

comshalom

Leioduas notícias, referente à Igreja Católica. A primeira: Dia 26 desetembro acontece em Santa Cruz do Sul o Encontro Estadual dos Diáconospermanentes. A segunda: nesta ocasião haverá a ordenação diaconal deIngo Stertz, pai de família e conhecido líder comunitário.

OConcílio Ecumênico Vaticano II, em 1964, aprovou a seguinte resolução:“O Diaconado permanente poderá ser restaurado como um grau próprio epermanente da hierarquia. Pode ser conferido a homens de idade maismadura, mesmo casado” (LG, nº 74). Havia séculos que os Diáconos eramapenas ordenados como um passo para a ordenação presbiteral. Arestauração do Diaconado como um ministério permanente foi consideradoum ato de coragem e pastoralmente muito oportuno.

Oepiscopado gaúcho aderiu à iniciativa conciliar e hoje os Diáconospermanentes são uma feliz realidade, em franca expansão. No Rio Grandedo Sul, salvo engano, são em número de 146.

Aintegração na Ordem dos Diáconos é feita por um rito chamado de“Ordenação”. O sinal visível desta consagração diaconal é a imposiçãodas mãos do bispo e a oração consecratória. A tradição de só o bispoimpor as mãos quer significar que o Diácono está especialmente ligadoao Bispo nas tarefas de sua “Diaconia”.

OCódigo de Direito Canônico (Cân. 266) determina que não haja clérigovago ou acéfalo. Por isso o Diácono pela ordenação é incardinado naDiocese para cujo serviço é promovido.

Asgrandes assembléias episcopais da América Latina e do Caribe aderiram àrestauração dos Diáconos permanentes como “um fenômeno animador”. EmSanto Domingo os Bispos se comprometeram a “Criar os espaçosnecessários para que os Diáconos colaborem na animação dos serviços naIgreja, detectando e promovendo líderes, estimulando aco-responsabilidade de todos para uma cultura de reconciliação e desolidariedade” (SD, 77).

Oúltimo Concílio sintetizou as funções dos Diáconos assim: “Fortalecidoscom a graça sacramental, os Diáconos servem ao povo de Deus  nadiaconia  da liturgia, da palavra e da caridade em comunhão com o Bispoe seu Presbitério” (LG, 29).

 Diaconiasignifica serviço. Por isso o carisma e a espiritualidade do Diácono éser sinal sacramental de “Cristo Servo”. Assim contribui para arealização duma Igreja servidora e pobre (Puebla, nº 697).

Apresença dos Diáconos permanentes na Igreja, ao lado de tantos outrosministérios do povo de Deus, contribui para um melhor atendimentopastoral dos fiéis, para uma evangelização mais eficaz, porque feitapor pessoas inseridas nas comunidades e pelo exercício mais partilhadodo poder sagrado na Igreja. Em síntese, para uma Igreja em comunhão eparticipação.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *