Formação

Padre Damião de Molokai, Leproso e Santo

comshalom

Dom Benedicto de Ulhôa Vieira


Nodia 11 de outubro p.p., o Papa Bento XVI, no exercício de suaautoridade primacial na Igreja, teve a alegria de declarar santo oPadre Damião de Molokai. Este novo santo foi heroicamente dedicado aoshansenianos na ilha de Molokai. Seus restos mortais, que repousavam emKalawao, foram transferidos em 1.936 para a Bélgica, terra natal desteheróico sacerdote.

Molokaié uma ilha do Havaí, onde – ao norte – existe uma colônia de leprosos.Foi aí que, por iniciativa pessoal e com licença da autoridadeeclesiástica, se estabeleceu o Padre Damião de Veuster numa aventura decoragem e heroísmo, tornando-se assim o mártir da caridade a serviçodos doentes de lepra, doença que ele mesmo contraiu e foi causa de suamorte. Viveu só 49 anos, dos quais 25 como sacerdote.

AIgreja, para canonizar um servo de Deus, declarando-o santo, além deexaminar-lhe a vida, o heroísmo e as virtudes, exige a prova divina deum verdadeiro milagre.

Nocaso do novo Santo, aprovou-se a cura de um câncer em uma senhora deHonolulu. O nome dela: Andrey Teguihi, professora aposentada de 69anos, hoje com perfeita saúde.

Oboletim informativo da Província da Congregação a que o novo Santopertencia, relata a doença da miraculada senhora: “liposarcoma” commetástase nos pulmões. As orações ao padre Damião com visita a seumemorial conseguiram de Deus o milagre. Os médicos atestaram a curacompleta, que, sob o ponto de vista da ciência, não têm explicação. Foieste o fato miraculoso atribuído à intercessão do Beato Damião, que oPapa aprovou e o Superior Geral da Congregação do novo Santo teve aalegria de anunciar.

Oque impressiona nesta breve vida de São Damião é a caridade extrema de,no explendor dos seus 34 anos, oferecer-se para substituir o sacerdoteque iria para Havaí e por doença não pode partir. Só mesmo o amor emgrau altíssimo pode explicar a generosa oferta desta extraordináriavida de um jovem religioso a doar-se aos leprosos de Molokai.

OCardeal – Arcebispo de Malines – Bruxelas, agradecendo ao Papa BentoXVI esta canonização do sacerdote belga – Beato Damião – pede ao novoSanto sua valiosa intercessão pelos novos “leprosos” da vida moderna:“os homens e as mulheres sem refúgio, sem documentos, sem emprego, semterra, sem esperança”

De São Damião de Molokai, apóstolo dos leprosos, se pode dizer, sem medo de exagerar: “Amou-os até o extremo”.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *