Notícias

Pastores Shalom vão ao encontro das ovelhas de forma diferente durante a pandemia

As reuniões online ajudam a diminuir a distância, mas a saudade ainda é uma companheira bem presente a cada encontro do grupo de oração.

comshalom

Conduzir um grupo de oração em tempos de pandemia não é fácil. Para o pastor, ou coordenador do grupo, é fundamental estar perto dos membros, ou melhor das ovelhinhas. As reuniões online ajudam a diminuir a distância, mas a saudade ainda é uma companheira bem presente a cada encontro do grupo. Para tentar amenizar essa situação, a jovem Emanuele Rodrigues, postulante da Comunidade de Aliança Shalom em Mossoró – RN, resolveu ir ao encontro do seu grupo Rukhama de um jeito diferente.

“Estávamos buscando uma forma de ficar mais próximos das ovelhas nesse tempo de pandemia. Em oração, pedimos a Deus inspirações do que poderíamos fazer. Foi aí que surgiu a ideia de irmos visitar a casa das ovelhas”, explica Emanuele. Em um sábado à tarde, algumas das 25 ovelhinhas foram visitadas em suas casas. “Elas ficaram surpresas, mas felizes com a ação, pois ali se sentiram amadas por Deus e por nós”. Emanuele levou cartaz e regalos para as ovelhas em suas residências.

Sentir o ser família Shalom

Os visitantes estavam de máscara e permaneceram no veículo, buscando cumprir dessa forma os requisitos necessários para o isolamento social. “Ações como essa fazem total diferença na nossa vida, pois é onde percebemos que nunca estivemos sós. Vemos como um socorro de Deus na vida das ovelhas que, assim como nos, também vive suas dificuldades próprias de um período de isolamento”, ressalta Emanuele, que assumiu o pastoreio do grupo há oito meses.

O jovem Lucas Rafael, membro do Rukhama, conta que ficou surpreso e ao mesmo tempo foi contagiado por uma alegria inexplicável. “A visita dos meus pastores significou muito para mim, senti o ser ‘família Shalom’”. Há um ano, ele faz parte do grupo e acredita que a iniciativa veio em um momento especial. “Eu estava me sentindo muito sozinho, pois meus pais tinham viajado, e com a visita deles, pude perceber que somos uma grande família espiritual e que podemos contar com eles para todos os momentos da nossa vida”.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *