Formação

Pentecostes

comshalom

As maravilhas que o Espírito Santo operaria para os seguidores deCristo estão compendiadas nestas palavras do Mestre divino: “Aquele quecrê em mim, conforme diz a Escritura, rios de água viva jorrarão do seuinterior” (Jo 7,38). São João decodificou muito bem estes dizeres:“Jesus falava do Espírito que deviam receber os que tivessem fé nele”(v. 39).

A vinda da Terceira Pessoa da SantíssimaTrindade seria a derradeira irrupção de Deus na história humana.Cumpre, de plano, refletir que há uma afinidade entre o ser pensante eo Espírito de Deus. Com efeito, o homem e a mulher possuem uma almaespiritual que informa um corpo material. Portanto, nos seres humanos oespírito não é uma abstração. Cada um tem em si um princípio imaterial,embora esteja imerso num mundo material. Nem sempre se para refletirnesta realidade que são as idéias que se têm na mente.

Tais idéias, abstraídas das coisas sensíveis, são universais e nãoocupam lugar. Assim, por exemplo, quando alguém pensa na fortaleza, naprudência não é capaz de dizer que tamanho, que cor possuem estasvirtudes. O mesmo se dá quando se fala no mar, nos rios, nas flores,inúmeras imagens surgem de coisas e que, no momento, não estão diantede quem ouve tais palavras.

Tudo isto mostra a presença do espírito em cada um através dainteligência que é uma das faculdades da alma. Além disto, pela vontadese realizam atividades maravilhosas que supõem energia, coragem,determinação, visando, conscientemente, um determinado fim. Deste modo,o espírito no ser humano não é uma abstração fria, indiferente,inacessível, mas é o que há de mais íntimo em cada um, de maisexpressivo, de mais comunicativo. É um fogo que torna cada um capaz deamar e ser amado. Por tudo isto, se pode ter uma representação daqueleque se chama nas Escrituras Espírito Santo.

Estas palavras não foram escolhidas ao acaso e sem fundamento, dadoque o homem e a mulher foram criados à imagem e semelhança de Deus. Comestas suas criaturas Ele quis estabelecer uma aliança e lhes ofereceuma comunhão para uma vida feliz. Isto Ele opera pelo seu Espírito. PorEle envolve suas criaturas espirituais numa luz inefável e nas maisdiversas línguas, através dos tempos, lhes rediz o que Jesus haviaensinado em sua língua materna. Isto somente o Espírito Santo o poderiafazer.

Daí a unidade profunda entre todos os membros do Corpo Místico deCristo, objetos das ricas promessas de uma eternidade venturosa, o quetambém só o Espírito Santo realizaria, fazendo correr água viva ajorrar de dentro dos corações que Lhe pertencem. Através da atuação doEspírito Santo nas almas se multiplicariam carismas, dons, frutos osmais diversos, numa sinfonia admirável executada pelos batizados quevivem em plenitude sua união com este Espírito, recebido no Batismo ena Crisma.

Articular tudo isto no horizonte universal da humanidade apenas oEspírito Santo conseguiria fazer. Este Espírito Santo vem a cada um nãoinspirando um terror sagrado como acontece com os poderosos deste mundopara submeter os outros a seu talante. Pelo contrário, Ele chega comouma suave brisa, conduzindo a uma santidade sem fronteiras, cujo lema éo serviço à divindade e ao próximo. Ele é o Espírito consolador,reconfortador dos que sofrem tristeza, amargura, abandono, repúdio,pois Ele é defensor e advogado que conhece cada um melhor do que cadaum se conhece a si mesmo.

Por isto, é capaz de tirar sempre o ser humano da baixa estima efazer ver as inúmeras qualidades que há na existência de todo homem oumulher. Ele é o dom por excelência e pode tudo perdoar, quando há afraqueza humana. Ele tudo santifica e, nem sempre, se lembra que nasMissas há duas epícleses: uma primeira epíclese que é a invocação doEspírito Santo sobre as oferendas de pão e vinho para que setransubstanciem no Corpo e Sangue de Cristo. Acontece, após aconsagração, uma segunda epíclese na Oração Eucarística.

Trata-se de uma nova invocação do Espírito Santo agora para quetodos os participantes daquele ato litúrgico, pela ação deste Espíritodivino, sejam transformados numa única assembléia, sem divisões, com osmesmos sentimentos de Cristo, todos unidos num só coração e numa sóalma. É preciso, por tudo isto, viver em função do Espírito Santo queespiritualiza o corpo não por uma espiritualização ilusória, mastransformando cada cristão em Filhos de Deus, herdeiros do Reino,co-herdeiros do Ressuscitado.

Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho
Professor no Seminário de Mariana de 1967 a 2008.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *